Close Menu

Busque por Palavra Chave

Alesc - Sua Causa 2

Hildebrandt, Lunelli e Loureiro festeiros 2020; Minotto, Freitas, Guidi, Vampiro e Salvaro; Pilotos desrespeitados; Ponticelli concentrado; Júlio Garcia na rota

Por: Marcos Schettini
27/08/2019 01:25 - Atualizado em 27/08/2019 09:25

Julio Garcia é antítese d’Agronômica

O pulso do presidente da Alesc é, no reconhecimento coletivo e partidário, inclusive dos Poderes paralelos, a voz em meio a falta de protagonismo que marca o Centro Administrativo e o Palácio d’Agronômica neste período em que envolve o governador Moisés. Sem sal e sem açúcar, apenas encavernado nas moradias de trabalho e familiar, arrumando atrito com entidades e instituições, enviando um frio papel timbrado com uma assinatura, está em Julio Garcia o controle do tabuleiro. Não porque líder da Assembleia foi responsável por atrair esta responsabilidade, mas porque o chefe de Daniela Reinehr joga-se em um perfil estranho de fritura nunca visto. O episódio do agrotóxico diz tudo, mandando recado para Jair Bolsonaro, puxando tapete de parlamentares do partido. Foi no limite e, com o estilete na jugular, levou ao extremo de sua incoerência. Aí, pedindo arrego, até bonito no gesto, recuou. O líder de todos os deputados foi discreto e eficiente ao aguardar sua entrada em campo se assim fosse necessário. JG, mesmo aos gritos desesperadores que recorriam à sua interferência, aguardou diplomaticamente. O que ele tem em abundância de luz e sabedoria, no outro há de trevas e incoerência.


Preparação
Mário Hildebrandt começa a arregaçar as mangas para mergulhar, a partir de agora, nas festividades que marcam Blumenau. Há pouco mais de um mês do início da Oktoberfest, a organização é para impressionar completamente em 2019.

Motivação
Como assumiu em abril do ano passado, o prefeito de Blumenau foi firme, mas discreto no aparecimento do evento porque, em eleição estadual com a presença de Napoleão Bernardes no jogo, o mais importante foi, de fato, dar impulso ao projeto do parceiro de chapa de 2016.

Grandiosidade
Como assina as Oktoberfest de 2019 e 2020, Hildebrandt tem a missão de marcar sua diferença nesta edição como detentor pleno dos destinos de Blumenau. Como no ano que vem é nome de frente da disputa pela reeleição, o pai de Victhória e Ester vai estar no debate sóbrio, como sempre, em plena bebedeira coletiva entre os dois turnos da eleição.

Vizinho
Se em Blumenau os preparativos são a luz turística, em Jaraguá do Sul não menos. Antídio Lunelli reuniu os melhores rostos de beleza e organização daquilo que é a antessala da 31ª Schützenfest deste ano no Schützen, na praça Ângelo Piazera. O ulyssista segue de olho na reeleição.

Chão
Já não escondendo que tem interesse na majoritária de 2022, se assim o MDB assinar, Antídio quer ser na estadual o que Udo Döhler poderia ter sido em 2018. Como já tem o apoio aberto de Eduardo Pinho Moreira, o prefeito de Jaraguá do Sul foi mordido.

Festas
Não somente Mário Hildebrandt e Antídio Lunelli, também Gean Loureiro tira as casquinhas da Fenaostra. De olho na imagem e no projeto do ano que vem, o evento que começa agora em setembro tem um degrau precioso na subida política que, mais do que nunca, precisa fazer valer.

Talento
Ester König será homenageada, ao lado de seus iguais, pela Fundação Cultural de Blumenau por sua plena dedicação na construção da Oktoberfest. Esposa do vereador e empresário Ninfo König, recebe a Comenda Rose Gaertner, mais alta da municipalidade, pelo mergulho na dança e tradições no município.

Indiferente
Prefeito de Criciúma mantém o pique de olho no processo eleitoral. As conversações entre os deputados Rodrigo Minotto, do PDT, e Daniel Freitas, do PSL, no jogo eleitoral do ano que vem, não intimidam Clésio Salvaro, que conta com Geovania de Sá no suporte 2020.

Desenho
Jessé Lopes arruinado na relação com Caros Moisés, fica sem voz superior caso queira ir para as municipais em Criciúma. Ricardo Guidi foge desta construção e pode, pelos dedos de Julio Garcia, bem com Clésio Salvaro, produzir apoio. Gilson Pinheiro, antes acelerado, desapareceu.

Fora
Luiz Fernando Vampiro não entra na discussão pela Cadeira de Clésio Salvaro, mas é o único nome do MDB com potencial para debater com o atual prefeito. Firme, com raciocínio e pensando adiante, pode se inclinar pró-Minotto, esperando respostas futuras.

Quieto
Tubarão mostra pouco sua barbatana municipal. Joares Ponticelli, que estaria entrando pela lateral no PSL, agradece onde se encontra. Ao lado de Caio Tokarski, o presidente da Fecam já conta, inclusive, com apoio de quadros do PSDB pela sua reeleição.

Coragem
A tucanagem quer que Leonel Pavan assuma sua candidatura a prefeito de Balneário Camboriú enfrentando Fabrício Oliveira em um repeteco interessante que, neste caso, falta apenas ao ex-governador assumir o desafio. Se é barulho ou não, o atual prefeito não tremeu.

Jogando
Gigante Buligon vai começar a correr o Estado a partir de janeiro de ano que vem. Caído na graça de quadros nacionais, inclusive Jair Bolsonaro, o prefeito de Chapecó quer pisar 2020 na certeza de fazer o sucessor e desenhar a estadual. Sexta-feira vai receber, com Gean Loureiro, Rodrigo Maia na Capital.

Dividendos
No evento organizado por Marcello Petrelli, presidente da Acaert, que na semana passada levou jornalistas e empresários de comunicação para um café da manhã com Jair Bolsonaro, Rodrigo Maia dá seguimento à pauta. É SC entrando no protagonismo no nariz de Carlos Moisés.

Vanguarda
Ao assinar eventos com a presença do vice Hamilton Mourão, com Bolsonaro em Brasília e Rodrigo Maia em Florianópolis, Marcello Petrelli lidera debates no vácuo de Carlos Moisés. O governador, distante e indiferente, não liderou nenhum debate pró SC. O presidente da RIC Record faz às vezes.

Fala
Deputado Onir Mocellin se mantém silencioso no projeto que está tramitando na CCJ da Alesc, que permite praças do Corpo de Bombeiros Militar e PM, soldados, cabos, sargentos e sub-tenentes, assumirem como pilotos oficiais de SC. O parlamentar, oficial, foge da responsabilidade.

Indiferente

De maioria absoluta, são os Praças quem deram a Carlos Moisés e Onir Mocellin, como guerreiros eleitorais, a posição em que hoje se encontram. Nem o governador, muito menos o deputado estadual, se jogam no debate. Não apenas desrespeitam de onde saíram, viraram as costas.





Brasão

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plíno Arlindo Nês, 1105, Sala, 202, Centro