Close Menu

Busque por Palavra Chave

MDB vai crescer; PL de Jorginho desenha; Dário Berger fora; Moisés abre composição; Casa do Jornalista de saia

Por: Marcos Schettini
11/11/2020 10:54
Reprodução/Facebook

Casa do Jornalista ganha feminilidade

Repassando a presidência para a jornalista Déborah Almada, Ademir Arnon chega forte nesta linha de entrega à frente da Associação Catarinense de Imprensa - Casa do Jornalista. Valente, abnegado e altruísta, Ademir sai com a cabeça leve, inteira, firme. Liderar quem faz comunicação, é altura para poucos. Com seis mandatos, imprimiu a melhor página de capa. Escreveu o melhor texto institucional e, por esta grandeza, vai para a galeria ao lado de seus melhores que, de igual modo, grafaram lisura, transparência e honra. Ela, vestida de mesmas belezas, tem um aditivo acima porque é mulher. Vai oferecer sua silhueta feminina às causas ainda em conquista. A luta pelo fortalecimento profissional, defesa desta integridade e liberdade de expressão, são bandeiras que a truculência e tirania querem arriar, natural na covardia dos rótulos vividos nestes tempos. Luz e graça para ela que entra, gratidão ao que sai. Se nada substitui a educação que demonstra, um e outra são da mesma mão. Segue-se em frente com o fuzil da caneta e a baioneta da língua.


CORRERIA

Carlos Chiodini e Celso Maldaner estão em roteiro pelo Norte de SC e visitaram vários candidatos para darem suporte político nesta quase chegada às urnas. Os dois deputados olham o cenário do MDB nestas eleições para projetar o alcance de 2022.


VALENTIA

Não há dúvidas da dedicação total de Celso Maldaner na construção do MDB para o processo político estadual. Carlinhos Chiodini aprofundou-se em igual operariado partidário. Um ou outro será presidente ulyssista em maio do ano que vem na convenção.


FOMENTO

O distanciamento de Dário Berger cada vez mais do MDB é um sinal de que não quer mais nenhuma disputa política dentro da sigla em 2022. A aproximação demonstrada com Angela Amin na Capital, acusa sua saída pela lateral. Entre os ulyssistas, demorou.


RETORNO

Dário Berger já sabe de sua dificuldade para produzir espaço dentro do partido que, em tese, nunca foi seu DNA de nascimento. LHS utilizou sua simpatia e disposição para derrubar o casal Amin, mas sempre soube que senador era do naipe contrário.


ASFIXIA

O senador, ainda ulyssista, olha a Cadeira da Casa d’Agronômica com olhar nos gestos feitos a Esperidião na busca pela presidência do Senado e agora apoiando Angela a prefeita. Inclinações que vai esperar nas mesmas proporções em 2022. No MDB, Dário Berger sabe que acabou.


UNIDADE

Jorginho Mello tem se utilizado da relação com Jair Bolsonaro com a tranquilidade do tempo. Sem ser afobado, constrói sua ida a governador em 2022 como única voz afinada com o Palácio do Planalto em SC. O senador e presidente do PL joga na leveza deste alcance.


ESPETÁCULO

Em todos os municípios onde o PL disputa as municipais, Jorginho tem uma célula de trabalho pró Centro Administrativo. Ele quer chegar em 2022 com a força da metade do mandato de senador que Dário, em 2018, não buscou. Foi gentil com Mauro Mariani e perdeu a lógica.


LÓGICA

Seria Mauro Mariani buscar a vaga ao Senado em 2018 e Dário o palanque da Casa d’Agronômica. No meio do mandato de senador, negociaria na força desta posição política que, correto, Jorginho Mello edifica. A ida de Berger para o Progressistas é o desenho.


APOSTA

Seja qual for o resultado de Pedrão de Assis Silvestre na corrida em Florianópolis, sai ganhando. Tem nos fios de cabelo quase invisíveis de Jorginho Mello, o contrato de proteção política. O surfista olha a Alesc como Jorginho o Centro Administrativo.


QUIETO

Ninguém fala nada sobre o retorno, ou não, de Carlos Moisés. A governadora tem costurado sua permanência, mas as movimentações do afastado têm sido construídas no silêncio dos inocentes. Foi o barulho do impeachment que atrapalhou o resultado.


NORMAL

Daniela Reinehr até estendeu a mão às discussões com os Poderes, mas as indicações que tem feito, ignora estas amarras. Bem ao contrário do bombeiro de Tubarão que abriu o coração para composição horizontal. Depois do grito das urnas, recomeça tudo.


REAL

Jorginho Mello joga silenciosamente pelo retorno de Carlos Moisés. Ele sabe que as ambições do marido de Késia são de chegada e saída, sem 2022 na pauta. Moisés quer fazer como o apóstolo Paulo, que combateu o bom combate e guardou a fé. Já Daniela, é inconfiável.


ATRAPALHOS

A filha do negacionista de Auschwitz-Birkenau, olha sua permanência no comando de SC com a ambição de quem construiu a derrubada de Carlos Moisés. Daniela Reinehr é um encosto perigoso que Jorginho evita comentar. Seu silêncio, diz.


SHOW

Vinicius Lummertz tem dado sangue para fomentar o Turismo em São Paulo. Ex-ministro da área, hoje secretário, é o maior especialista neste seguimento nas Américas. Não pelos grandes títulos de reconhecimentos que recebe, mas porque é full. Quem tem este quilate na equipe, tem um Banco Central singular.


ESPECIALISTA

O secretário de Turismo de São Paulo exala conhecimento nesta área e domina com perfeição os resultados. Suas iniciativas no maior Estado da América Latina, beneficia o país inteiro. Tudo, exatamente tudo, que acontece em SP, frutifica na Nação. Vinicius Lummertz é singular.



Semasa Itajaí
Alesc - Novembro
Unochapecó
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro