Close Menu

Busque por Palavra Chave

Cenário de horror

Por: Gustavo de Miranda
10/05/2017 09:22 - Atualizado em 10/05/2017 09:22

O Professor Luiz Flávio Gomes, quem eu procuro ler diariamente pela eloquência e abrangência da pesquisa e da opinião, fez apontamentos que resumem o cenário político do país agora:

“Bombardeados pela Lava Jato, os caciques políticos e velhos ladrões do dinheiro público estão tramando um pacto diabólico contra a evolução da Laja Jato e do País. A denúncia é de Marina Dias (Folha).

Dois emissários (diz ela), Nelson Jobim e Gilmar Mendes, estão costurando um acordão entre eles. Para sobreviverem, querem estrangular a Lava Jato e preservar seus poderes e privilégios oligárquicos, ou seja, seus projetos criminosos de poder.

De acordo com nossa opinião, esse é um crime de lesa pátria. São todos traidores da pátria. As velhas oligarquias devem ser defenestradas. A crise política não vai parar. Só vai se agravar. Agora o povo está vendo tudo e novas provas e delações vão surgir aos montes.

Querem salvar a classe política e empresarial corrupta, que levou o Brasil à falência, à recessão, ao desemprego e à falta de educação. Querem limitar a Lava Jato para seus grupos de larápios concorrerem nas eleições de 2018.

É mentira que a Lava Jato tenha um projeto de poder político. Pura especulação. A Lava Jato rompeu as velhas estruturas podres da corrupção e abriu espaço para o novo: isso sim.

O plano do “acordão” é manter Temer até 2018, aprovar a anistia ao caixa dois, a reforma política, restabelecer as doações empresariais, relaxar as prisões preventivas (para evitar novas delações) e preservar a possibilidade de Lula concorrer em 2018.

Querem fechar as possibilidades para novas lideranças (“um aventureiro”). FHC vem dizendo que é preciso "serenar os ânimos" e "aceitar o outro". Caixa dois é mera irregularidade (e foi acompanhado de Gilmar Mendes).

A reunião dos 5 para essas finalidades espúrias constitui um crime organizado (Élio Gaspari, Folha, 16/4/17). Joaquim Falcão disse: "Não se busca mais uma sentença absolvitória. Busca-se um acordão político transpartidário. Em nome não mais da inocência dos réus, mas da estabilidade econômica e da governabilidade".

As velhas defesas criminais não estão funcionando. Com Moro, Teori e, agora, Fachin, tudo está caminhando. Só um acordão político pode salvá-los. Da defesa processual partem para a defesa do sistema corrupto, que exige um conchavão envolvendo os Três Poderes. O STF foi topar? A prudência diz não.”[i]

Tomara que não. Eu acreditava, e continuo acreditando, em certos pontos até estremeço, na aplicação da Justiça de verdade, que puna e limpe os ratos e a sujeira. Está difícil e vai ser pior agora que estão acossados e se reunindo pra sobreviver.

Isso sim é algo nunca antes visto na história desse país.



[i] https://professorlfg.jusbrasil.com.br/artigos/4494...


Anúncio Radial 2
Campanha Infraestrutura - Mobile
Campanha Agricultura - Mobile
Campanha Segurança Pública - Mobile
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro