Lê Notícias - Política - Políticos articulam reunião em Brasília contra...
Close Menu

Busque por Palavra Chave

Políticos articulam reunião em Brasília contra desativação de complexo termelétrico no Sul de SC

Divulgação Reunião teve a participação de uma comitiva catarinense composta por deputados, senadores e prefeitos Reunião teve a participação de uma comitiva catarinense composta por deputados, senadores e prefeitos

O governador Carlos Moisés participou de uma reunião na tarde desta quarta-feira (13), no Ministério de Minas e Energia (MME), em Brasília, para buscar alternativas para evitar a desativação do Complexo Termelétrico Jorge Lacerda, no Sul do Estado. A reunião teve a participação de uma comitiva catarinense composta por deputados, senadores, prefeitos e representantes da indústria carbonífera.

Carlos Moisés reforçou o pedido de novos leilões de energia para permitir outros investimentos na região, com usinas mais modernas. O chefe do Executivo apresentou ainda outras alternativas para evitar a desativação do complexo como passar os ativos a um novo controlador, usar os cerca de 10% da glosa atual do carvão, de acordo com a resolução 500 da Aneel, para criação de um fundo para recuperação ambiental da região e postergar a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) para o carvão mineral nacional, setor que emprega mais de 27 mil pessoas no Sul do estado.

O governador enalteceu ainda a "pronta atenção" que o tema recebeu do Governo Federal. "Essa união de esforços é fundamental para a construção de uma solução que considere tanto os aspectos ambientais quanto os socioeconômicos. Tenho muita convicção de que vamos encontrar um caminho", declarou.

Em 2020, a empresa Engie anunciou a intenção de desativar o Complexo Termelétrico Jorge Lacerda. A decisão afetaria toda a indústria carbonífera do Sul de Santa Catarina, responsável pela geração de empregos na região. O ministro Bento Albuquerque informou que um grupo de trabalho foi constituído e tem seis meses para apresentar um diagnóstico sobre a geração termelétrica e a mineração de carvão.

Também serão analisadas alternativas para diversificar as atividades econômicas no Sul de Santa Catarina considerando outros fatores além do potencial da mineração. O objetivo, segundo o MME, é encontrar uma solução permanente, a partir do envolvimento de diversos órgãos do Governo Federal, Governo do Estado e municípios.

O assunto tem uma relevância estadual e articulou forças de diferentes esferas de Santa Catarina. Além do governador e do ministro, a reunião teve a participação dos prefeitos Clésio Salvaro (Criciúma), Joares Ponticelli (Tubarão) e Vicente Corrêa Costa (Capivari de Baixo), os senadores Dário Berger, Espiridião Amin e Jorginho Mello, os deputados federais Angela Amin, Coronel Armando, Carmen Zanotto, Celso Maldaner, Daniel Freitas, Geovania de Sá, Jorge Goetten e Ricardo Guidi, os deputados estaduais Ada de Luca, José Milton Scheffer, Julio Garcia, Luiz Fernando Cardoso, Tati Teixeira e Volnei Weber, o diretor-presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins, o presidente da Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM), Fernando Luiz Zancan, e o ex-deputado federal Ronaldo Benedet. Alguns dos participantes acompanharam de forma virtual.


Outras Notícias
Governo de SC
Prefeitura de Chapecó
Semasa Itajaí
Unochapecó
Prefeitura Floripa Junho
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro