Close Menu

Busque por Palavra Chave

Muda tudo com Lira; Bolsonaro amarra 2022; Democratas desnutrido; Centrão é dono do país; Jorginho se fortalece na Alesc; Oeste forte em SC

Por: Marcos Schettini
02/02/2021 11:28
Bruno Collaço/Agência AL

Afinação total na Alesc

O acordo feito no ano passado em favor de Mauro de Nadal, foi mantido. Foi eleito dentro dos votos presentes e levou o vice com a tranquilidade que a Casa busca, repudiando a indisciplina. Estes ajustes feitos foram desenhados com a presença de Julio Garcia que tem o respeito demonstrado justamente porque, vivendo um momento difícil, não tirou seu brilho e capacidade de cumprir acordos. Neste caso, a Alesc entra em total sintonia com o Executivo e rezam juntos o projeto político de 2022. É verdade que o PL olha a sucessão de Carlos Moisés com a oportunidade que 2018 ofereceu ao partido com a eleição de Jorginho Mello ao Senado. Mas tem ocorrências até aquelas convenções que vão escolher os candidatos. Certo é que, como em Brasília, o resultado da eleição na Assembleia, se deu nos mesmos moldes. Jogo político tem mesmos movimentos. Machiavel ri dos ensinamentos que ofereceu aos seus súditos.


PROVA

Com celulares em mãos, os deputados federais, também a bancada de SC, registraram a opção do voto na Câmara dos Deputados. Para uns, guardar para, se necessário, afirmar que não tem nada a ver com isso. A outros, dar um upgrade nas emendas.


ELE

Arthur Lira venceu o comando da Casa, mas é refém de seus eleitores em Plenário. O Centrão é como um tratamento de quimioterapia permanente para não deixar que tome conta de todo o corpo. Quando perceber, já perdeu órgãos funcionais. As Comissões que o diga.


LONGE

Baleia Rossi está como Nemo, procurando-se no tsunami que separou-o do grupo pró tombo de Dilma. Nada como um dia após o outro, viu-se em mesmo cenário. Rodrigo Maia sai do protagonismo para o esquecimento. 2022, como imaginava-se, acabou.


TEMPO

Somente ele é quem vai dizer o tamanho desta vitória política. Baleia tornou-se uma tainha, mas pode, pela metamorfose ambulante, renascer um tubarão branco. São seus pares, que lhe abandonaram ontem, voláteis e de cacoetes.


POLÍTICA

É o resultado que permanece. No placar, hoje favorável a Bolsonaro, que muda conforme o recipiente. O Centrão é especialista em trair no casamento feito. No primeiro flerte com uma Gisele Bündchen na Casa, muda as batidas do coração. Como diz Chico, amanhã vai ser outro dia.


LUZ

Jorginho Mello sai forte com Jair Bolsonaro neste embate no Congresso. O senador avança sobre as discussões eleitorais em SC. De bem com o Senado, carimbo do Pronampe na testa, com a vice-presidência da Alesc, come pelas bordas. Agora vai construir seus desafios.


CAIM

Mesmo presente à mesa que recepcionou Baleia Rossi, Rogério Peninha Mendonça votou em Arthur Lira. O deputado sempre foi da linha pró Bolsonaro e, guardando a prova disso, deve ter este documento para mostrar sua fidelidade à causa. Como ele, muitos com a mesma posição. É o MDB sendo ele.


FIRME

Nilso Berlanda venceu a eleição da Mesa na Alesc por ter mais intimidade com os pares. Marcius Machado tinha sim documento assinado pela liderança que chegou sem efeito na votação. O deputado lageano já tem seu destino em direção ao Novo. Ele e Bruno Souza já tricotam.


REPRESENTATIVIDADE

Nunca o Oeste de SC teve tantas representações fortes como agora. Mauro de Nadal na presidência da Alesc, Nilso Berlanda de vice, Eron Giordani na Casa Civil e Altair Silva no comando da Agricultura. É Carlos Moisés desenhando a seu favor o que negou 24 meses antes.


SEPULTADA

Somente neste caso a famigerada Daniela Reinehr é lembrada. Se já não era muita coisa antes, com a chegada de Mauro na Mesa da Alesc, Altair Silva desenhando no agronegócio e Eron na fidelidade a Carlos Moisés, a vice entra definitivamente no baú. Plantou tolice, colhe abundante.


PERIGO

Se estão brincando de morto vivo, a chegada de pacientes com a variante do coronavírus desceu em boa hora. Eles já estão distribuindo contaminação em terras da protetora Santa Catarina, mas pela violência vista em Manaus, é hora de abandonar o terço e abraçar o rosário.


PEQUENO

Se Gean Loureiro olha o resultado da Câmara dos Deputados com Lira subindo sob uma derrota fulminante a Maia, então é o melhor momento para repensar seu futuro partidário. Hoje, um Democratas manco, arruína seu projeto 2022.


DEFINHANDO

João Paulo Kleinübing preside um partido sem futuro em SC. Não tem deputado estadual e federal e um Gean Loureiro indiferente no partido. Ou o ex-deputado entrega o DEM para ele construir ou sai. O Podemos olha o prefeito de Florianópolis com muitas intenções.



Covidômetro - Florianópolis
IPTU São José - 2021
Governo do Estado - Juntos somos mais fortes
Prefeitura de Palhoça - IPTU
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro