Close Menu

Busque por Palavra Chave

Transparência Criciúma

Entrevista | Presidente da Alesc, Mauro de Nadal quer Parlamento harmônico e independente

Por: Marcos Schettini
06/02/2021 12:34
Bruno Collaço/Agência AL

Deputado estadual pelo MDB, ex-prefeito de Cunha Porã, Mauro de Nadal assume o comando da Assembleia Legislativa de Santa Catarina aos 49 anos. Bem articulado, preside o Parlamento catarinense em um período de grandes dificuldades e desafios sociais, sendo assim, deve oportunizar os deputados desenvolverem ações em todas as regiões do Estado.

Em entrevista exclusiva ao jornalista Marcos Schettini, Mauro de Nadal, terceiro na linha de sucessão do Estado, ganha protagonismo e deve continuar construindo boas relações com o governador Moisés, definindo-o com comportamentos diferentes, agora com sintonia e articulação. Ainda, falou sobre o futuro do MDB e dos desafios na presidência da Alesc. Confira:


Marcos Schettini: Quais são as tarefas que o Sr. vai construir em 2021?

Mauro de Nadal: As tarefas são muitas. Enquanto estiver presidente faremos gestão e oportunizaremos que cada parlamentar possa desenvolver com independência e participação o seu trabalho.


Schettini: Que tipo de relação o Legislativo terá com o Executivo quando tem deputados participando do governo?

Nadal: A relação será sempre harmônica e independente.


Schettini: O MDB voltando ao comando da Alesc diz o que para 2022?

Nadal: Esse momento foi construído a várias mãos e com a participação de todos os parlamentares. Quanto a 2022 eu tenho certeza que o MDB terá candidato na majoritária.


Schettini: O governador que viveu o impeachment em 2020 difere de qual 2021 nas relações?

Nadal: Completamente diferente a forma com que o governo Moisés inicia o ano de 2021. Estabelece um bom canal de relacionamento com os poderes e órgãos. E mantém uma articulação sintonizada através de seu novo secretário da Casa Civil, Eron Giordani.


Schettini: Por que a Casa não tem nenhuma representação feminina na Mesa?

Nadal: Os nomes foram escolhidos pelos partidos.


Schettini: Com o Sr. no comando da Alesc, Altair Silva na Agricultura, Eron Giordani na Casa Civil e Gigante Buligon no Desenvolvimento, isso é a República do Oeste?

Nadal: Não diria república porque o governador escolhe os seus de confiança através das habilidades que cada um tem. A Alesc, por outro lado, foram construções entre todos os parlamentares.


Schettini: As eleições no Senado e Câmara diz o que no mundo político, econômico e a disputa eleitoral do ano que vem?

Nadal: Fortalecimento do atual presidente.


Schettini: O MDB vai buscar uma candidatura em 2022?

Nadal: Não tenho dúvida que sim


Schettini: Por que seu partido definiu prévias em setembro?

Nadal: Esse assunto ainda está em discussão. Não está pacificado.


Schettini: O senhor defende uma frente ampla para as eleições do ano que vem ou isso é impossível?

Nadal: Na política tudo é possível. Precisamos estar atentos à vontade do cidadão catarinense.

Schettini: E os R$ 33 milhões dos respiradores?

Nadal: Todos estamos aguardando desfecho da CPI e das investigações dos órgãos competentes.


Transparência Criciúma 2
Anúncio Radial 2
Palhoça Parques
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro