Close Menu

Busque por Palavra Chave

Investimentos Criciúma

CHUVA INTENSA

Prefeitura de Xanxerê decreta situação de emergência

Por: LÊ NOTÍCIAS
01/06/2017 14:37 - Atualizado em 01/06/2017 14:38
Perdas expressivas foram registradas na agricultura (Foto: Prefeitura de Xanxerê) Perdas expressivas foram registradas na agricultura (Foto: Prefeitura de Xanxerê)

Após a elaboração do relatório contendo informações relacionadas aos danos causados pela forte chuva, que atinge Xanxerê há cinco dias consecutivos, e reuniões com a coordenadoria regional e municipal da Defesa Civil, foi decretada na manhã desta quinta-feira (1º) a situação de emergência. Na área urbana, sete bairros foram afetados e na rural diversas culturas apresentam perdas.

Na reunião, que ocorreu no gabinete do prefeito Avelino Menegolla, os secretários municipais e membros da Defesa Civil Municipal analisaram os dados e todos os transtornos causados pela chuva. Diante das constatações, o decreto foi assinado mediante parecer da Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil Municipal, considerando os prejuízos em virtude de alagamentos, deslizamentos e enxurradas na indústria, comércio, serviços, agricultura, pecuária, hortifrutigranjeiros e apicultura, além de danificação de estradas rurais, vias públicas urbanas e áreas residenciais.

Somente neste mês de maio, o volume total de chuva, conforme dados da Estação Meteorológica de Xanxerê, apontou 446,6mm, quando a média é de 132mm.


Relatório dos danos

No interior, as estradas foram 100% afetadas, muitas delas que já haviam recebido as melhorias através do trabalho realizado de segunda a quinta-feira, com materiais produzidos pelo novo britador móvel. Cerca de 500 quilômetros de acesso apresentam danos, muitos deles causados pelos bueiros que entupiram, gerando os alagamentos.

A safrinha de feijão pode apresentar perda média de 90%, podendo chegar a 100% caso não melhore as condições do tempo. Na produção de milho, a perda se aproxima dos 35%. A produção leiteira pode ter prejuízo, também, de 35%, em razão da dificuldade dos animais se alimentarem no pasto, pela locomoção precária. Na criação de aves e suínos, há dificuldade no transporte do alimento e no carregamento dos animais. Na apicultura, houve queda na produção, pois as abelhas não realizam corretamente sua alimentação com o período de intensa chuva. Na produção de hortaliças e legumes, a previsão é de 40% de perdas.

Na área urbana, moradores do Centro, Tacca, Veneza, Nossa Senhora de Lourdes, Leandro, Bortolon e Vila União tiveram perdas em razão do volume de água ter excedido e entrado em algumas casas. Conforme constatou as equipes que realizam os trabalhos de melhorias dos acessos, nas tubulações dos córregos foram encontrados grande quantidade de lixo, se tornando uma das ações causadoras dos alagamentos.


Outras Notícias
Alesc - Julho
Investimentos Criciúma
Fiesc Setembro
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro