Close Menu

Busque por Palavra Chave

Republicanos falando de Republicanos; A vida infernal dos prefeitos; Quem é o culpado da desgraça? Covas ou vacina

Por: Marcos Schettini
17/03/2021 09:24
Ricardo Wolffenbüttel/Secom

Covas ou vacina

As máquinas não param. Nunca na história do país os parques de máquinas trabalham tanto para abrir covas. Os prefeitos estão chorando nos gabinetes porque não tem dinheiro para pagar o diesel muito caro e encher o tanque que esvazia, trabalhando 24h para abrir buracos para enterrar dona Chiquinha, o Bastião, o empresário Rodolfo, Donald e Ricardo. Todas elas, quando não morrem na fila para um leito de UTI, é escolhido em detrimento do outro menos pior. O que ocorre no Brasil é uma carnificina que a sociedade não vai esquecer. A vida, morrendo nos supermercados e postos de combustíveis, é uma luta que o eleitor vai lembrar. Quem aplaude o país agora, serão as lágrimas de amanhã. É um filme de terror que não tem fim enquanto não houver vacina. Continuem, e os prefeitos vão ter que enterrar seus eleitores no fundo do quintal. Não vai ter lugar.


SOCORRO

Os deputados estaduais estão copiando os colegas em Brasília e criaram o Centrão da Alesc. Eles se aproveitam para apertar o pescoço do governador às vésperas do dia 26 onde ocorre a votação do impeachment.


CREDO

Com a Secretaria da Assistência Social sob o comando do Republicanos, Sergio Motta, deputado estadual e presidente da sigla, falou que o governo de SC está à deriva. O que o Claudinei Marques está fazendo no colegiado?


PAVOR

Não é só Mário Hildebrandt de Blumenau, Gean Loureiro de Florianópolis ou até Ademir Arnon, Paulo Coelho e 200 milhões de outros brasileiros que vão ser atacados pelos outros 30 milhões restantes país afora. A nação está em terror permanente. E vai piorar.


PIORAR

Quando Cintia Loureiro diz que está cansada de tudo, mesmo diante de uma luta diária no todo, é a falta daquelas 70 milhões de vacinas que o ventríloquo do Pazuello não comprou em agosto e foi desautorizado por seu chefe também em dezembro.


CONSEQUÊNCIAS

Os 2798 mortos de ontem é o reflexo da falta de vacina, mandar enfiar a máscara no rabo, colocar cloroquina no altar para os tolos, apostar na aglomeração para comer pastel e churrasquinho de gato, além das lindas carreatas cuspindo no chão brasileiro.


FIM

Vai ser assim todos os dias. O cansaço de Cintia Loureiro é a estafa marcada no rosto de todas as pessoas. A carreata em frente a moradia do prefeito, vai virar moda também na Casa d’Agronômica, do prefeito Orvino Coelho de Ávila, em São José, e de Joares Ponticelli, em Tubarão.


COMEÇO

O que se observa é a fatídica aproximação, aos poucos, das pontas antagônicas em choque. São as diferenças ideológicas que vão bater na porta de Késia da Silva. A primeira-dama de SC será a Cintia Loureiro e Sueli Hildebrandt da vez. Virou um inferno.


EXPLOSÃO

Quando prefeitos buscaram comprar as vacinas, concentraram as aquisições em Brasília, justamente o lugar em que foram negadas. Os estilhaços disso, cai no colo das autoridades municipais, infernizando a família no domingo ou carreatas à noite.


QUEM

O Datafolha de hoje já encontrou o culpado pelo desastre na pandemia. Aquele patético ministro que manchou o nome do Exército Brasileiro, seguiu as ordens que recebia. Este macabro show diário de mortes, tem um só responsável. E não são prefeitos e governadores.


PENEIRA

Há quem persiste em aplaudir toda esta meleca fúnebre, mas vão aos poucos entendendo o caos. Não tem vacina na farmácia. Ela só pode ser comprada pelo Ministério da Saúde. Logo, fica claro então porque 2798 pessoas lucraram as funerárias.


PATÉTICO

Apoiar um governo que dá certo, é resposta natural de um povo. Se não há pão e circo, então não há sorriso. A máquina de matar, com uma força espetacular, tem assinatura pessoal do Governo Federal. A culpa é do prefeito e do governador?


BACANA

A paçoca de carne brasileira indo em direção aos cemitérios, um espetacular show macabro, começa a ganhar a consciência das pessoas. O erro de tudo isso foi Nostradamus. Deve ter tomado demais em um determinado dia e não conseguiu adivinhar o maldito 2018.


DESGRAÇA

Ela vai se mostrar mais forte do que agora quando chegar 2022. Os candidatos deverão ter o Google em mãos e saber a direção a tomar. A cena é aquela em que colocam o mapa sobre o capô de uma caminhonete para saber onde o assassino está escondido.


LEGAL

Bacana as cenas excelentes do pessoal batendo na casa dos prefeitos e governadores para pedir que rasguem os decretos. Colocar fogo nas medidas basta uma caixa de fósforo. A questão é agulha, seringa e o sagrado produto dentro dela. Se não tem, vai piorando.


ELE

Quem está ganhando o jogo macabro do coronavírus são as madeireiras para fazer caixão, funerárias, as têxteis para fabricação de lenço e produção de sacos plásticos para colocar avós, pais, irmãos, amigos. O verdadeiro culpado desta desgraça toda é Nostradamus.


CALADOS

O show por trás dos muros dos cemitérios, é o silêncio dos deputados Daniel Freitas, Caroline de Toni, Jessé Lopes e outros trogloditas. Não emitiram uma só nota de solidariedade às famílias de SC. 2018 é isso. Não se faz mais Nostradamus como antigamente.



Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro