Close Menu

Busque por Palavra Chave

Investimentos Criciúma

Entrevista | Anderson Guzzatto propõe transformar Uvesc em federação caso eleito presidente

Por: Marcos Schettini
29/03/2021 14:40
Divulgação

Jovem vereador em Concórdia, Anderson Guzzatto (PL) tem 28 anos e é candidato à presidência da União dos Vereadores de Santa Catarina. Liderando uma chapa que ele considera “eclética”, concedeu entrevista exclusiva ao jornalista Marcos Schettini e apresentou propostas para disputar a eleição que acontece dia 15 de abril, em Florianópolis.

Defendendo uma voz mais fortalecida dos legislativos municipais, Anderson Guzzatto afirmou que a principal proposta é transformar a Uvesc, hoje uma associação, em uma federação, para que a entidade possa participar de importantes debates travados no Estado.

Ainda, falou da importância do papel da juventude no fortalecimento da democracia, sobre a atual situação política pela qual o Brasil atravessa e apontou os enfrentamentos dos vereadores diante da pandemia. Confira:


Marcos Schettini: O Sr. é candidato a presidente da União dos Vereadores de SC. O que representa a Uvesc para o Estado?

Anderson Guzzatto: A Uvesc representa a voz coletiva dos vereadores em nosso Estado, podemos até dizer a voz da sociedade, uma vez que o vereador é, sem sombra de dúvida, o político mais próximo do povo e conhece bem as necessidades do dia a dia.


Schettini: Por que o Sr. quer ser presidente desta entidade?

Guzzatto: Por um propósito, de trazer um crescimento e respeito que realmente a Uvesc e os vereadores do nosso Estado merecem ter perante aos órgãos governamentais, levar a entidade a figurar em importantes decisões de Santa Catarina, tendo como principal proposta de nossa chapa, se eleitos, transformar a Uvesc, que hoje é uma associação, em uma federação. Não estou concorrendo ao cargo de presidente da Uvesc por propósito pessoal ou partidário, mas sim junto com a diretoria construir uma Uvesc forte e representativa.

Schettini: A Uvesc é uma entidade sem atuação alguma em SC. Não deveria ser forte?

Guzzatto: Deveria, porém, seremos fortes somente quando houver uma união de todas as Câmaras de Vereadores, sem distinção de tamanho da cidade ou região, esse é um trabalho para a diretoria. É isso que faremos, vamos buscar essa aproximação, trazendo novas câmaras para a Uvesc, pois muitas não são filiadas, aí sim seremos uma só voz. Precisamos conquistar o respeito e não exigir, para isso o segredo é arregaçar as mangas e trabalhar.


Schettini: A Uvesc tem 2898 vereadores sem protagonismo em nenhum debate. O que falta?

Guzzatto: Dentro dos municípios, os vereadores tem participado diretamente de vários debates importantes, decisões importantes. O vereador tem um papel fundamental dentro de sua cidade, sempre falo que muitos entenderão o valor de um vereador quando um voto dele atingir diretamente suas vidas, como votação de reajustes salariais, horários de comércio, plano diretor, entre outros. Porém, existe uma necessidade de debates a níveis estaduais em decisão que impactarão diretamente os municípios e esse será um propósito da nossa chapa. Acredito que não será da noite para o dia, mas sim uma construção de algo sólido para não ser apenas um momento, mas sim uma rotina a Uvesc estar das mesas de debates dos governos estaduais e federais.

Schettini: Há debate sobre pandemia, falta de vacina, caos na saúde e a Uvesc não existe. Por quê?

Guzzatto: Como já citei na entrevista, a Uvesc precisa conquistar o respeito e não exigir, porém, não posso deixar de dizer que na maioria das vezes nós vereadores somos lembrados quando precisam de nós. Nessa pandemia, poucos sabem, mas diariamente os vereadores tem aprovado em suas câmaras projetos com celeridade, suplementações e remanejamento de recursos para a saúde, repasses financeiros à hospitais, entre outras ações importantes para o momento. O vereador tem um papel importante nessa pandemia, porém na hora das principais decisões, na hora da “foto”, somos esquecidos.


Schettini: A eleição do ano que vem tem quais desafios para a juventude?

Guzzatto: Os principais desafios é encarar o medo e a dúvida de estar disputando uma eleição, pois o povo já demonstrou nas urnas um anseio de renovação por pessoas jovens na política de nosso País, o que precisamos é de jovens dispostos a encarar desafios como esse, novas lideranças precisam surgir, o Brasil carece disso para agora e para o futuro, não somente nas eleições estaduais, mas também nas municipais.


Schettini: O que se vê no cenário nacional é de extremismo. Isso não destrói o Brasil?

Guzzatto: Destrói, o País fica praticamente ingovernável, vivemos hoje um cenário de dois extremos, cada um com a suas ideologias e ídolos, isso acaba virando uma guerra. Nesse momento em que temos um único inimigo, reconhecer os erros e acertos e buscar o equilíbrio nas decisões é o melhor caminho, porém essa guerra de ego de ambas as extremidades permite um cenário de bagunça, afetando drasticamente a saúde e a economia do nosso País.

Schettini: A impressão que se dá não é aquela que vereador serve apenas como cabo eleitoral em eleições estaduais?

Guzzatto: Não quero generalizar, mas ainda existem aqueles que só lembram do vereador em tempos de eleições estaduais, porém existem aqueles que mantém o vínculo e auxiliam o vereador em seus projetos no município, inclusive com destinação de emendas parlamentares. Hoje em dia, com as redes sociais e acessos às informações, as cobranças são maiores, por isso os vereadores estão antenados naqueles que querem tirar proveito apenas num momento, pois as cobranças dos eleitores virão.


Schettini: Quais suas ideias para a Uvesc entrar com força em favor dos catarinenses?

Guzzatto: Estou concorrendo a presidência da Uvesc em uma chapa de 14 membros, inclusive uma chapa eclética composta por sete partidos, homens, mulheres, idosos e jovens. Temos um plano com várias propostas, porém cito a proposta de transformar a Uvesc em uma federação como a mais importante, isso trará um respeito e portas se abrirão em favor da entidade para que possamos participar de importantes decisões para o povo catarinense. Aproximar a Uvesc das regiões e aumentar consideravelmente o número de Câmaras filiadas também são importantes propostas. Temos um plano de propostas que será apresentado aos vereadores, mas de nada adiante se não estivermos motivados em prol do crescimento da Uvesc, e isso não será problema. Nosso slogan é “Uvesc pra frente - propósito e trabalho”, e assim será a gestão de nossa chapa se eleitos.


Alesc - Julho
Investimentos Criciúma
Fiesc Setembro
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro