Close Menu

Busque por Palavra Chave

Transparência Criciúma

Napoleão na busca de 2022; O MDB em tormenta; A eleição já começou; Interina serviçal; Acorda SC do golpe

Por: Marcos Schettini
12/04/2021 11:02
Divulgação

Acorda SC, a corda!

Não há motivos para tirar de Carlos Moisés do governo que ele, em uma ruptura do eleitor, conquistou em 2018. Gelson Merisio perdeu a eleição para mais de 70% dos votos. Inclusive, com menos votos que o 1° turno. Se o eleitor disse um basta naquele momento eleitoral, agora está novamente sendo traído, enganado pela idiotice da governadora interina, pessoa incapaz de saber diferenciar o dia da noite. E, justamente por isso, ela está assinando a execução dos eleitores daquela eleição para serem enforcados na Praça Tancredo Neves, no Centro de Florianópolis. É por isso que o presidente do Tribunal de Justiça de SC precisa mostrar esta grandeza e colocar para votação rápida. Não há motivos para passar dos próximos 30 dias. A lamparina da Justiça não pode ficar escondida e sua luz precisa dar o clarão. Tirar este fel que o cidadão catarinense está bebendo à força. Se a PF, principalmente ela, uma das maiores e poucas instituições com respeito do país, inocentou Carlos Moisés, então por que tirar dele o Poder?


ESTRADA

Napoleão Bernardes começa hoje, pelo Oeste, um corajoso roteiro de visitações que está motivando sua disputa eleitoral do ano que vem. Jovem, leve, verdadeiro e experiente, tem potencial para construir seu nome para dirigir SC.


EXPERIÊNCIA

Duas vezes prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes é desapegado ao Poder. Difere porque deixou ao então vice Mário Hildebrandt na poderosa prefeitura, para ser vice do MDB. Tinha outras opções.


AGENDA

Vai fazer várias visitas aos prefeitos, vices e vereadores do partido. Embora João Rodrigues tenha badalação de seu nome, vai navegar com Napoleão Bernardes no processo do ano que vem. O PSD, depois do tombo de 2018, está em fragilidade.


FRAGILIDADE

Não foi somente o PSD quem tropeçou naquela patética eleição. Ficaram muitos nomes bons da linha de frente, fora do processo político. 2018 foi o erro, 2022 a correção. O que SC vive, nasceu daquelas coligações patéticas.


FORA

Não ter Mauro Mariani em 2022, é um desastre. Quadro de inteligência e visão política, é um desfalque. Do mesmo modo Paulo Bauer. O ex-senador tem um leque de serviços em favor do país e do Estado. Precisa voltar à atividade política agora.


PERMANÊNCIA

Se o MDB sair do governo agora, é tudo o que a patética Daniela Reinehr precisa para acomodar mais seus dominadores. Não é apenas na Educação e Fazenda, mas toda a força estatal a seus interesses em 2022.


DIFICULDADES

A possível alteração no calendário interno do MDB, vai colocar em choque interesses dos quadros. Não ter convenção e consulta dos filiados, já divide o partido. Não é à toa que Camilo Martins, presidente do Podemos de SC, já conversa com os rachados.


RACHADOS

O MDB já vem dissolvido há tempos. Desde a convenção que deu a Raimundo Colombo o 2° mandato, a disputa entre Dário Berger e Celso Maldaner em junho de 2019 e a desafinação das bancadas federal e estadual, são clarezas. Desta divisão, vai ter defecções.


DEFECÇÕES

Fragilizar o MDB é o melhor caminho para tirar dele a ida para o 2° turno. O partido não é apenas maior, mas também organizado. Os quadros transbordam paixão e, quando falam em mobilização, a sigla faz. Mas mais vai sair inteiro em 2021.


FORTALECIMENTO

O Podemos já está no colo de Gelson Merisio. O candidato do PSDB quer fazer uma grande coligação como aquela de 2018. Aposta na fragilidade do MDB e PSD para chegar ao 2° turno. Hoje sua realidade é afinação total com a acefalia da governadora interina.


DOMÍNIO

Como não tem pulso e é uma patética governadora, qualquer um tem domínio sobre a interina. Evasiva e pobre, a filha do nazista Altair Reinehr é politicamente abusada. Ela não sabe diferenciar o dia e a noite e, justamente por isso, é serviçal de qualquer um.


ISSO

SC vive um estupro. Arrancar o comando de Carlos Moisés é exatamente a cena de violência que o Estado vive. Famigerados pelo Poder, se apossam dos Cofres, inclusive cheios no suor dos agentes do Sindifisco, para seus interesses.


SENSIBILIDADE

O presidente Ricardo Roesler precisa intervir neste estupro violento vivido por este afastamento e, por sua coerência e bom senso, colocar em votação o que a PF, MPSC e TCE já tiraram de peso das costas de Carlos Moisés. O que está havendo?


FAMIGERADOS

Daniela Reinehr é administrativamente desvairada. Cheia de intenções duvidosas, hábitos estranhos aprendidos com o pai, um neonazista baixo, e doente pelo Poder. Da gloriosa cabeça jurídica do presidente Ricardo Roesler, a solução para este crime.



Transparência Criciúma 2
Anúncio Radial 2
Palhoça Parques
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro