Close Menu

Busque por Palavra Chave

Governo do Estado apoia o plantio de lúpulo e cevada em Santa Catarina

Por: LÊ NOTÍCIAS
19/05/2021 12:11 - Atualizado em 19/05/2021 12:12
Ana Ceron O secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Altair Silva, acompanhou os experimentos na Fazenda de Lúpulo Santa Catarina, nesta semana, em Lages O secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Altair Silva, acompanhou os experimentos na Fazenda de Lúpulo Santa Catarina, nesta semana, em Lages

Para diversificar a produção e garantir mais renda na propriedade, os agricultores da região serrana estão apostando na produção de lúpulo. Com o apoio da Cervejaria Ambev e da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), os produtores recebem as mudas para iniciar o cultivo e conseguem entrar no mercado para comercialização. Na segunda-feira (17), o secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Altair Silva, esteve em Lages para acompanhar os experimentos na Fazenda de Lúpulo Santa Catarina.

"Ficamos encantados com o que vimos aqui em Lages. O projeto está totalmente alinhado com nossas ações para incentivar as culturas de inverno em Santa Catarina, diversificar a renda e agregar valor à produção. Nossos técnicos da Epagri estão colaborando nas pesquisas e incentivando os agricultores a aderirem ao projeto que pode mudar a realidade da região serrana. Esse pode ser mais um destaque da Serra Catarinense", ressalta o secretário Altair Silva.

A Ambev possui um viveiro de lúpulo em Lages com capacidade de produção de 60 mil mudas por ano, que são doadas a agricultores familiares da região. O projeto da Fazenda de Lúpulo Santa Catarina conta ainda com uma lavoura experimental de 1 hectare destinada a testes de manejo. A empresa planeja uma unidade de beneficiamento da planta e uma planta piloto para o processamento de lúpulo, onde as plantas fornecidas pelos produtores serão beneficiadas e transformadas em pellets prontos para uso.

O consultor de projetos especiais da Ambev, Felipe Sommer, explica que a produção ainda é tímida em Santa Catarina, concentrada em pequenos agricultores da região Serrana, mas o estado tem um grande potencial para produção tanto de lúpulo quanto de cevada, que poderiam ser utilizadas nas cervejarias nacionais. Por isso, o interesse em incentivar o plantio na região Serrana. "Esse não é um projeto da só da Ambev. Nós não queremos produzir lúpulo, nós queremos incentivar os produtores da região e os agricultores familiares. É um projeto institucional que pode levar ao desenvolvimento de uma nova cultura no Brasil", destaca.

PRODUÇÃO DE CEVADA

A Cervejaria Ambev pretende incentivar também o cultivo de cevada em Santa Catarina. Hoje, a empresa fornece a semente e possui contratos de venda garantida para o produtor, porém a área plantada ainda é menor do que o necessário para abastecer a fábrica. A intenção é criar um campo experimental para a produção do cereal, da mesma forma que foi feita com o lúpulo.

Segundo o consultor Felipe Sommer, a Ambev absorveria a produção equivalente a 20 mil hectares de cevada plantados em Santa Catarina. Atualmente, a área cultivada no estado é de 492 hectares, concentrados na região de Campos Novos e Joaçaba.

Além de abastecer a indústria, a cevada pode ser utilizada também para alimentação animal. A produção adquirida pela Ambev, quando não aproveitada na fabricação de cerveja, é revendida para fábricas de ração em Santa Catarina. "A produção de cevada casa perfeitamente com nosso projeto de incentivo ao plantio de cereais de inverno. Queremos que os produtores ocupem suas lavouras também no inverno, produzindo trigo, triticale, centeio, aveia ou cevada. Temos boas expectativas nesse projeto e ficamos felizes em encontrar apoio também na indústria", afirma o secretário Altair Silva.

A Secretaria de Estado da Agricultura está investindo R$ 5 milhões no Projeto de Incentivo ao Plantio de Cereais de Inverno Destinados à Produção de Grãos, os produtores receberão uma subvenção de R$ 250 por hectare efetivamente plantado com cereais de inverno, em um limite de 10 hectares por agricultor. A intenção é ampliar em 20 mil hectares a área cultivada em todo o estado na safra 2020/2021.

ROTEIRO LAGES

Em sua passagem por Lages, o secretário Altair Silva reforçou as parcerias com a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e conheceu de perto as pesquisas e inovações voltadas para o fortalecimento do setor produtivo.


Outras Notícias
Alesc - Outubro - Mobile
Floripa - Um novo amanhã - Mobile
Essenciais de Verão
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro