Close Menu

Busque por Palavra Chave

Guarujá - SP - Mobile

PSL despenca; Fábio Schiochet e o gabinete contra Bolsonaro; A Previdência é corte; Suor e lágrimas

Por: Marcos Schettini
24/06/2021 11:32
Roberto Jayme/Ascom/TSE

Suor e lágrimas

SC pertence ao Brasil quando a questão é riqueza. Na pobreza, é apenas um pedaço perdido no país. Na abundância, é federativa. Na miséria, problema de sua gente. Seja feita ou não as reformas, quem vai pagar o custo dela, sempre, é o cidadão. Ele paga, muitas vezes, e vai continuar a pagar para sempre. Direitos são raciocínios de esquerda, os custos dele, de direita. Liberalismo é trilha do capitalismo e, na escolha destes governos, a sujeição. Quando a sociedade avaliza programas de governo, impressos naqueles rostos nas urnas, é lá que concede. Cada escolha, uma renúncia. Não adianta falar que tem a camisa marcada por suor e todo aquele blá blá blá de indignação que não muda absolutamente nada. A história tem exemplos, a granel, de revoltas e revoluções que motivaram a sociedade a mudar o rumo de suas tolas escolhas. As reformas estruturais, não interessam quais sejam, sempre é para fortalecer a estrutura econômica que, sabe-se, são pagas sempre, de modo ininterrupto, pelo cidadão. Reclamar é do direito, mudança é pela força das urnas. Suor é trabalho. Se lágrimas não tem classe, quem mais chora são aqueles que perdem muito. Quem não tem nada, já secou as glândulas e a paciência. Agora, abra a janela, veja o mundo lá fora e limpe os dedos para outubro de 2022. Se o Brasil é injusto, vá ao espelho e olhe o culpado.


ENGANADOR

O chefe de gabinete de Fábio Schiochet, aquele deputado federal e presidente do PSL de SC que gravou vídeo mentiroso com Jair Bolsonaro falando da obra que é o Estado quem está realizando, falou que o presidente da República está derretendo e pode ser preso.


BACANA

Se até o parceiro de Fábio Schiochet reconhece isso, é a única verdade que cerca o deputado fraude de SC. O que resta de prefeitos, vices ou vereadores do PSL em SC, já abandonam o barco. O governador deve anunciar sua saída do partido logo mais.


ZERO

Fábio Schiochet é tão demonstradamente fora de qualquer linha de seriedade, que está só. Todo aquele time de 2018 que a urna defecou, o deputado federal é o melhor representante disso, embora não esteja só. O parlamentar chega pouco mais da metade do mandato em autofagia.


FRAUDE

Quando Fábio Schiochet engana até o chefe da Nação induzindo-o a erro e, pior, seu chefe de gabinete diz que o presidente derrete e pode ser preso, o parlamentar atira em todas as direções. É que, tarde, já reconhece-se em queda total de sua liderança nunca existida.


Lembra-se que Fábio Schiochet é de Jaraguá do Sul e que não representa em absolutamente nada aquela região rica em quadros de solidez e prestações de altíssimos serviços ao cidadão. Sabe-se que o deputado federal não tem uma só liderança, prefeito ou vereador, que esteja ao seu lado.


DEFINIÇÃO

A aprovação total da Reforma da Previdência, com seus atendimentos de evolução e necessidade para não bloquear o Estado, vai passar na Alesc. As categorias estão desfocadas dos gritos que demonstram porque ela está sendo feita para tirar o peso do custo e não benefícios.


CHORADEIRA

Atropelada em Brasília, a reforma feita na velocidade em que demonstrou, foi aprovada, vigora e desce aos Estados e municípios com seu efeito já conhecido. As categorias, principalmente de Segurança, foram prejudicadas em cima. A pedido do presidente. É lá que tem que gritar.


FOI

Se os caminhões-pipas foram alugados para recolher as lágrimas, a culpa ocorre em cima, Brasília. Se permitiram quebrar leis pétreas, o mesmo ocorre nos Estados. Em SC, até por não incorrer em crime, a peça da Reforma da Previdência segue à risca. Dura lex.


BACANA

Se os agentes de Segurança agora reclamam da reforma, era para ter mobilização em Brasília, em frente ao Palácio do Planalto, onde trabalha aquele que ignorou os apelos. E não adianta culpar o governador e deputados. A cachoeira desce.


MAIS

O deputado Maurício Eskudlark foi à Casa Civil pedir pelo ganha-ganha na Reforma e tem dado o sangue que se prontificou em favor de sua classe. Delegados são altíssimos servidores de risco e precisam ser vistos nisso. Mas qual não tem, também seus direitos?


ESQUEÇA

A previdência está desfigurada da realidade e destruindo o Estado. Quanto mais demora, pior fica. A oposição quer jogar o peso das mudanças, necessárias, diga-se, como que a reforma fosse o sonho de consumo do governador. Se tem algo que Carlos Moisés jamais desejaria, é prejudicar os agentes.


TODO

O servidor é o seu corpo, não os membros. Não há como amputar a cabeça do tronco. O reformismo saiu do cérebro de Paulo Guedes ainda em Chicago, sua escola de assassinato de direitos e estatais. Se foi por ele que tudo o que se observa realiza-se, então o início não é em SC.


SAÍDA

Não há esparadrapo na Reforma da Previdência. Ou ela é feita dentro da lógica de cima para baixo, como ocorreu, ou zera novamente. Carlos Moisés colocou o melhor, dos melhores, sabe-se, para fazer o que deveria. Segunda-feira próxima a peça entra na Alesc e, daí, para sanção.



Alesc - Julho
Fiesc Setembro
Zagonel
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro