Close Menu

Busque por Palavra Chave

Guarujá - SP - Mobile

São José retoma Programa Justiça e Práticas Restaurativas

Por: LÊ NOTÍCIAS
16/07/2021 11:24 - Atualizado em 16/07/2021 11:27
Prefeitura de São José Município foi eleito cidade piloto para implantar a Justiça Restaurativa em diferentes espaços públicos Município foi eleito cidade piloto para implantar a Justiça Restaurativa em diferentes espaços públicos

A Secretaria de Segurança, em conjunto com a Secretaria de Assistência Social retomaram o programa Justiça e Práticas Restaurativas, um caminho para a cultura de paz no município de São José. O programa teve início em 2018, mas foi suspenso em razão da pandemia do novo coronavírus.

Apesar das poucas ações realizadas, o município apresentou números exitosos, atraindo a atenção do Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina e sendo eleito como cidade piloto para a implantação da JR em diferentes espaços: escolas, Fórum, na própria Prefeitura, entre outros.

Na última semana no mês de junho, a Mestre em Educação, Professora Elisiani Cristina de Souza de Freitas Noronha, instrutora capacitada pela Ajuris/RS para formar facilitadores, esteve em reunião com profissionais de casas de acolhimento conveniadas ao município através da Secretaria de Assistência Social, com intuito de implementar rodas de conversa e círculo de construção de paz nas instituições.

Conforme Elisiane, a Justiça Restaurativa propõe tratamento adequado de conflitos e relacionamentos, convidando os envolvidos a compartilhar suas histórias e compreenderem os impactos daquele ato ou fato, assumindo responsabilidade ativa e engajamento para construção de um futuro desejado. “Durante todo o processo, ressalta-se o protagonismo dos interessados e de suas micro-comunidades de afeto e referência. Além de resolver, procura transformar conflitos e relacionamentos em melhores oportunidades de convivência”, explica.

Atualmente, São José tem instituído o Núcleo de Práticas Restaurativas de São José (Nuprar), formado por cerca de 100 facilitadores e coordenado pela Prof. Elisiani Noronha. Está previsto a formação de novos facilitadores a partir de agosto de 2021, onde estima-se abrir duas novas turmas para formar aproximadamente 40 novos profissionais.

“Saber utilizar a Comunicação não violenta em seu ambiente familiar e profissional será de suma importância para servidores da PMSJ e outros profissionais. É fato que a Guarda Municipal reiteradas vezes é chamada nos Postos de Saúde para resolver conflitos. E muitos deles devem-se ao fato da fala ou escuta equivocada. O mesmo acontece nas escolas, conflitos entre alunos, entre alunos e professores, entre professores e pais, etc”, finaliza a instrutora.


Outras Notícias
Alesc - Julho
Fiesc Setembro
Zagonel
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro