Close Menu

Busque por Palavra Chave

Entrevista | Fernando Marcondes de Mattos fala da expectativa em receber Bolsonaro no Costão do Santinho

Arquivo/Lê Notícias

Completando três décadas em 2021, o Costão do Santinho vive a expectativa de receber Jair Bolsonaro na próxima semana, durante agenda do presidente da República em Florianópolis. No roteiro, irá palestrar para empresários do Sul do Brasil, em Joinville, na sexta-feira (06), e deve dormir na capital catarinense para participar da motociata agendada para o dia 07 de agosto.

Anfitrião de outros oito presidentes, do Brasil e outras nações, durante estes quase 30 anos, o fundador e CEO do empreendimento, Fernando Marcondes de Mattos, concedeu entrevista exclusiva ao jornalista Marcos Schettini e se diz otimista com a possibilidade de receber Bolsonaro. “Ofereceremos um almoço ou jantar somente com frutos do mar, todos oriundos da região, para que ele possa conhecer a riqueza do mar que banha a costa catarinense, aliás, a mais piscosa do Brasil”, disse Marcondes.

Empresário respeitado e reconhecido, ainda deu um panorama da economia nacional, apontando números que representam ações positivas do Governo Federal. Também, anunciou que na primeira semana de agosto, o Costão do Santinho irá lançar o maior projeto privado de Florianópolis de todos os tempos, o Costão Games (HubCG). Confira:


Marcos Schettini: A possível hospedagem do presidente Jair Bolsonaro diz o que para o senhor?

Fernando Marcondes de Mattos: É uma grande honra hospedar a maior autoridade do País, independentemente de quem seja, e entendemos como um reconhecimento pelas qualidades do resort, especialmente seu patrimônio natural e cultural e sua força de trabalho de 800 atenciosos profissionais.

Schettini: O que o Sr. vai oferecer para o presidente?

Fernando Marcondes de Mattos: Todo o carinho dos nossos 800 colaboradores e um apartamento que lhe permitirá sentir a beleza do mar, da praia, das dunas, dos costões e das ilhas que rodeiam o empreendimento. Neste ritmo frenético em que vive o presidente, certamente proporcionaremos algumas horas de descanso e bem-estar. Se for possível, ofereceremos um almoço ou jantar somente com frutos do mar, todos oriundos da região, para que ele possa conhecer a riqueza do mar que banha a costa catarinense, aliás, a mais piscosa do Brasil.


O Costão do Santinho Resort fica localizado entre a Mata Atlântica e a Praia do Santinho, no Norte de Florianópolis (Foto: Costão do Santinho)

Schettini: A estrutura pode dar que tipo de segurança ao staff presidencial?

Fernando Marcondes de Mattos: O Costão do Santinho é por si muito seguro, pois estamos no final da linha, com o bairro do Santinho terminando no empreendimento. Além disso, quase não temos vizinhos, pois a leste temos o mar do Atlântico, ao sul o morro das Aranhas (que integra o empreendimento) e à oeste as dunas que vem da praia do Moçambique e mergulham na praia dos Ingleses. A partir dessa infraestrutura favorável e o heliporto que temos, não será difícil para a equipe de segurança do presidente cuidar do resto.


Schettini: Já estiveram no Costão do Santinho quantos presidentes?

Fernando Marcondes de Mattos: Nos dias 14 e 15 de dezembro de 2000, o Costão do Santinho sediou, com absoluto sucesso, a XIX Reunião do Mercosul, estando presentes os seguintes Chefes de Estado durante todo o período, os três últimos como convidados: Fernando Henrique Cardoso (Brasil), Fernando de la Rúa (Argentina), Jorge Batlle (Uruguai), Luis Ángel González Macchi (Paraguai), Hugo Banzer (Bolívia), Ricardo Lagos Escobar (Chile) e

Thabo Mbeki (África do Sul). Outro evento de grande importância foi realizado de 14 a 19 de maio de 2009, quando o Costão do Santinho sediou o World Travel & Tourism Council 2009, evento realizado pela primeira vez na América Latina, com a participação de Delegações de cerca de 45 países e mais de 100 representantes da indústria do turismo mundial. Todos hospedados no Costão do Santinho. A abertura foi realizada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ocasião em que o Balé Bolshoi realizou uma apresentação especial, para deleite do então governador Luiz Henrique da Silveira, criador da escola de balé.

Schettini: O Sr. é um investidor. O Brasil está em que cenário para o empreendimento?

Fernando Marcondes de Mattos: Como a grande maioria dos empresários, estou otimista em relação a evolução econômica do País. Este ano teremos um crescimento do PIB nacional entre 5% e 6% e no ano que vem entre 2% e 3%, bem como nos anos seguintes. Além do Costão do Santinho, tenho uma outra empresa, a INPLAC – Indústria de Plásticos S.A., em Biguaçu (SC), com 45 anos de existência e 1000 colaboradores. Estamos ampliando a fábrica com investimentos de R$ 25 milhões. A previsão de faturamento ao longo deste ano estará próxima de R$ 500 milhões. Quinze por cento da produção exportamos para os USA. Quanto ao Costão, lançaremos na primeira semana de agosto, o maior projeto privado de Florianópolis de todos os tempos, o Costão Games (HubCG) para colocar definitivamente a capital no mundo dos games, que tem 2,8 bilhões de jogadores.


Schettini: O país está no caminho certo?

Fernando Marcondes de Mattos: Acredito que sim, tanto que estamos investindo tendo essa convicção.

Schettini: Cite exemplos nesta direção?

Fernando Marcondes de Mattos: Cito vários, como por exemplo, o rigor fiscal, tanto que é crível esperar-se déficit primário zero em 2 ou 3 anos, abrindo portas para o aumento dos investimentos. No começo do ano, estimava-se uma dívida bruta pública de quase 100% do PIB ao final desde ano. Hoje, trabalha-se em algo como pouca acima de 80%, o que a nível internacional representa um fato extraordinário, gerando grande credibilidade para o Brasil.

Ainda, a redução da inflação para próximo de 3% e dos juros também (Selic). Os acréscimos deste ano decorrem dos estragos da pandemia, mas voltarão ao normal em 2022. Com inflação e juros baixos, o Brasil terá um expressivo e consistente desenvolvimento econômico nos próximos anos.

Também, extraordinário programa de obras em infraestrutura (rodovias, ferrovias, portos, aeroportos e saneamento) viável a partir da aprovação dos respectivos marcos regulatórios e mediante concorrências e leilões feitos com inteligência e lisura. O Brasil terá um dos maiores programas de obras do mundo.

Além de tudo, as privatizações, algumas em curso outras com previsão em 2022, como Eletrobrás, Correios, aeroportos, portos que reduzirão o tamanho do Estado, concentrando sua atenção em áreas como educação, saúde, segurança e redução das desigualdades.


Alesc - Outubro - Mobile
Uniedu - Governo SC
Floripa - Um novo amanhã - Mobile
Essenciais de Verão
Sorria Palhoça - Mobile
Criança com Visão - Mobile
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro