Close Menu

Busque por Palavra Chave

TSE lança campanha que incentiva participação feminina na política

Por: LÊ NOTÍCIAS
13/08/2021 10:00

Garantir mais presença de mulheres na política tem sido uma preocupação constante da Justiça Eleitoral. E a participação de candidatas tem aumentado a cada novo pleito realizado em Santa Catarina, tanto em eleições municipais como em gerais, conforme revelam as estatísticas eleitorais.

Em 2014, por exemplo, o número de candidatas correspondeu a 32,4% do total de candidaturas registradas, e seis delas foram eleitas, sendo quatro como deputadas estaduais e duas como deputadas federais.

Quatro anos depois, nas Eleições Gerais 2018, o número de candidaturas femininas no estado sofreu uma pequena queda e ficou em 31,5% do total, mas a quantidade de eleitas dobrou. Foram 12 candidatas que saíram vitoriosas das urnas, sendo uma eleita vice-governadora, quatro deputadas federais, cinco deputadas estaduais e duas suplentes de senador.

Na disputa por cargos municipais, a participação feminina na política estadual tem crescido ainda mais. Dos candidatos às Eleições Municipais 2016, 31,5% eram mulheres. Dentre elas, 436 foram eleitas, resultando em 24 prefeitas, 22 vice-prefeitas e 390 vereadoras.

Já no pleito municipal de 2020, o número de mulheres candidatas chegou a 34% das candidaturas, e o de eleitas somou 577. Das vitoriosas, 28 foram escolhidas prefeitas, 25 vice-prefeitas e 524 vereadoras.

Apesar do aumento registrado ao longo dos últimos anos, a presença de mulheres na política em geral ainda está bem abaixo ao número de homens, mesmo elas representando a maioria do eleitorado no estado (51,84%), segundo dados computados até o mês de julho.

CAMPANHAS

Para fomentar cada vez mais a inclusão de mulheres em espaços de poder, a Justiça Eleitoral promove ações constantes de incentivo à participação feminina no cenário político-eleitoral.

Em 2017, por exemplo, o Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) lançou a campanha “Mulheres na Política – Elas podem, o país precisa”. O conteúdo enaltecia as mulheres pioneiras no país no combate à desigualdade, à violência e à opressão ao sexo feminino. Dentre elas Antonieta de Barros, primeira catarinense eleita para o cargo de deputada estadual, em 1935.

O TRE-SC também realizou diversas palestras no estado para trazer essa discussão ao cotidiano das mulheres, bem como disponibilizou cursos de Educação a Distância para capacitar partidos políticos e a sociedade em geral acerca da legislação vigente.

No último dia 2 de agosto, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estreou a campanha “Mais mulheres na Política – Sem violência de gênero”, protagonizada pela atriz e embaixadora da ONU Mulheres, Camila Pitanga, e outras atrizes que representam a diversidade feminina: idosas, indígenas, jovens, transgêneros e negras.

Os materiais publicitários estão sendo divulgados em todas as emissoras de TV e rádio do país até dezembro.


Outras Notícias
Alesc - Outubro - Mobile
Floripa - Um novo amanhã - Mobile
Essenciais de Verão
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro