Lê Notícias - Variedades - Li, Vi e Ouvi | Cárater, hipertensão e independência
Close Menu

Busque por Palavra Chave

Li, Vi e Ouvi | Cárater, hipertensão e independência

Por: João Lamarque de Almeida
14/10/2016 10:51 - Atualizado em 03/07/2020 11:22
Cárater e casca de banana

O que se pensa quando se encontra uma casca de banana jogada numa calçada, na rua, num corredor? Ela pode ajudar demais a avaliar o caráter das pessoas. Uma antiga máxima lembra exatamente isso. “A casca de banana: atira o negligente, deixa-a ali o complacente, retira-a o cauteloso”. Uma casca de banana jogada no chão ajuda a entender o caráter das pessoas, porque aquele que joga fora é uma pessoa negligente em relação à conduta coletiva. Aquele que, ao encontrá-la, nada faz, acaba sendo omisso e põe em risco outras pessoas, que poderão sofrer uma queda. E quem a retira demonstra um caráter de maior cuidado consigo e com as outras pessoas. Portanto, casca de banana no chão, o que a leva a lá estar, se ali permanece ou dali é retirada, por incrível que pareça, é um indicador ético.

Hipertensão

Não adianta só medir a pressão; se estiver alta, tem de fazê-la baixar. Atividade física é fator de proteção de saúde. Quanto menos a quantidade de cigarros fumados, menores os riscos e danos à saúde. Quantidades baixas diárias de álcool e sal de cozinha são saudáveis para o coração. Excesso de ansiedade, angústia, tensão e conflitos é fator de adoecimento. O tratamento é possível com ou sem remédios, conforme a necessidade. O controle do peso corporal pode ser suficiente para controlar a pressão e remédios não substituem atividade física e alimentação mais saudável.

A independência necessária

Quem proclama a independência e não abole a escravidão, vai ver não é livre nada, apenas mudou de patrão. Foi o que aconteceu no Brasil, em 1822, apesar da separação de Portugal. Mantivemos problemas como latifúndio, muita terra em poucas mãos; monocultura, produzindo mais para fora do que para quem aqui vivia; e escravidão, exploração máxima da mão de obra, e dependência externa. Passamos a nos subordinar à Inglaterra, considerada à época a senhora dos mares. Apenas uma elite aristocrática, dos donos de fazendas, gado e gente, principalmente do Sudoeste e do Nordeste, se beneficiou da Independência. Até hoje, cada Sete de Setembro é momento para se dar o “Grito dos Excluídos” e lutar por um país mais justo, fraterno e soberano.

Pensamento

“Todos comem e bebem, são poucos os que sabem distinguir os sabores”. (Confúcio)


Outras Notícias
Governo de SC
Prefeitura de Chapecó
Semasa Itajaí
PALHOÇA
Câmara Floripa
Unochapecó
Prefeitura Floripa Junho
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro