Close Menu

Busque por Palavra Chave

Porque as pessoas deixam de ser felizes?

Por: Júnior Chisté
14/07/2017 09:32

Freud, o criador da Psicanálise morreu no ano de 1939, isso todo o mundo sabe, vítima de um ataque cardíaco provocado por um "câncer de palato" após ser internado por cerca de 30 vezes.

O que pouca gente sabe é que nos últimos anos enquanto ainda estava trabalhando em suas experiências e procurando respostas junto aos seus pacientes algumas questões continuavam lhe intrigando, dentre elas a que mais o deixava sem dormir em seus últimos meses era a questão:

- "Porque os homens fazem de tudo para se tornarem infelizes, agem de forma contraditória, completamente em desacordo de como deviam agir?"

Sabemos que somos o único ser pensante, o único ser que exatamente pode estar diante de suas próprias escolhas e mesmo assim fizemos a todo instante escolhas e tomamos caminhos controversos.

Sabemos que nossas angústias nos corroem, que o rancor e a falta do perdão nos maltrata e com o tempo faz com que nosso organismo nos cobre de maneira sedenta, e mesmo assim continuamos irredutíveis.

Sabemos que corromper, que sacanear, que fazer alguém de tolo cedo ou tarde seremos descobertos e a vida ou alguém vai nos cobrar de uma maneira que mal nós sabemos como será, e mesmo assim, continuamos achando que somos os espertalhões, estamos acima de tudo e de todos.

Sabemos que determinados alimentos e bebidas, que drogas licitas ou ilícitas nos deixam debilitados e com isso ficaremos dementes e viveremos menos, e preferimos ter menos tempo de vida e deixar apenas uma história apagada ao invés de uma história que orgulhe nossas próximas gerações.

Sabemos que se ficarmos ao lado da família, se vivermos em grupos, se verdadeiramente amarmos teremos uma maior qualidade de vida, mesmo assim homens e agora até mulheres resolvem pagar acompanhantes de luxo para ter algumas horas de prazer e após isso voltarem ao lar, sentarem na mesma mesa, dormirem na mesma cama e se facilitar, olharem nos olhos e jurarem amor.

Sabemos que o trabalho em demasia afronta a mente, e a saúde mental é o princípio de tudo. Mesmo assim preferimos passar 10, 12 horas no trabalho e ainda quando chegamos em casa não desligamos o celular, computadores e ainda dialogamos com esposa e filhos sobre os problemas que ainda não resolvemos naquele dia.

Freud se estivesse vivo nos dias de hoje não conseguiria entender como uma pessoa pode caminhar não olhando para a outra e somente para o seu celular.

Como um casal ou uma família se posta em uma mesa para o jantar e todos nem conversam, estão ocupados ao celular.

Freud não entenderia porque pessoas se conhecem virtualmente e acabam se apaixonando virtualmente sem sequer se tocarem...

Qual o nome que Freud daria a esses comportamentos que fazem com que a qualidade de vida dessa geração esteja tão deprimente e esteja sendo especificada em pequenas telas?

Histeria seria algo comum!

Freud certamente precisaria passar também por analistas, não entenderia o mundo de hoje, se já não entendia há cerca de 80 anos atrás, imagina o mundo de hoje?


Anúncio Radial 2
Campanha Infraestrutura - Mobile
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro