Close Menu

Busque por Palavra Chave

Investimentos Criciúma

Noeli Dal Magro prova honestidade eleitoral

Por: Marcos Schettini
25/07/2017 20:28 - Atualizado em 25/07/2017 20:29

Vitória

Noeli Dal Magro saiu-se melhor na luta para mostrar sua honestidade eleitoral. E provou isso com uma votação extraordinária que, 7 a 0, agora tira todas as dúvidas. Começa de fato seu governo e, feliz, faz a festa da conquista.

Então

Município pequeno, como ficou mostrado em Lajeado Grande, a guerra eleitoral também é forjada. A diferença de apenas 4 eleitores, em uma denúncia de compra de votos, produz qualquer dúvida.

Recado

Com 7 a 0 dentro do Tribunal Regional Eleitoral, o prefeito gera dentro do meio social, a prova de sua completa inocência. Fica agora a pergunta para saber quem foi o fraudulento que criou aquela armação fajuta que não engana ninguém.

Melhor

Mais que produzir falsas testemunhas, o cidadão de Lajeado Grande vai encarar, frente a frente, o fraudador de provas e quais os motivos que levou-o a se sujeitar a esta mentira. Se for inteligente, muda de cidade.

Tristeza

O episódio de Lajeado está presente em vários municípios do país. Eles se multiplicam porque, em um Brasil onde um Presidente da República corrupto de atestado, passa a ser exemplo de Nação da fraude.

Consequências

Noeli Dal Magro deu a volta por cima e saiu-se fortalecido deste episódio que, agora, vai deixar consequências para a próxima eleição. Ao menos, depois disso, fraudes como a que ele venceu, nunca mais.


R$ 2,3 bilhões na economia de SC

Com a entrada do Fundam, a folha de junho, julho e a primeira parcela do 13°, representa R$ 2,3 bi na economia. Isso significa que o Estado começa, dentro das limitações a que se propõe, a dar saltos de retomada da economia. O governo tem interesse de movimentar o comércio e, com estes recursos, a injeção de dinheiro aquece e faz com que volte o clima de maior tranquilidade. O Brasil está tomando seu rumo. Embora toda a meleca que Temer patrocinou, elegendo a corrupção como sua principal meta de governo, comprou deputados e fica livre. Não sai do governo porque o Congresso é uma Casa suja, desrespeitosa e corrupta. Mesmo assim, o empresariado segue dando exemplo de produção e emprego. Descobriu-se, de fato, que o setor econômico não precisa dele.


Alesc - Julho
Investimentos Criciúma
Fiesc Setembro
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro