Close Menu

Busque por Palavra Chave

Rainha de todos os Espíritos

Por: Associação Espírita Chico Xavier
19/10/2016 10:33
(Foto: Divulgação/LÊ) (Foto: Divulgação/LÊ)

Maria de Nazaré, rainha de todos os Espíritos que trabalham na atmosfera da Terra, derrama sobre nós o mesmo amor que nos dispensou há dois mil anos, chamando-nos de filhos e servindo sempre de instrumento para a nossa alegria. Ela foi o "anjo" que revestiu de carne no planeta Terra, para favorecer a descida mais arrojada que a Divindade determinou em favor dos homens. Ela trabalhou na sua mais profunda simplicidade, porque veio para ampliar os conceitos do seu filho, pelo exemplo.

Maria de Nazaré é um desses grandes seres que renunciou, como ave de luz, ao seu ninho de bem-estar angelical, para ajudar a humanidade, apagando a sua própria luz, para que acendesse a Luz Maior. E quantos Espíritos dessa natureza não desceram à Terra doando tudo o que tinham, na mais completa caridade, em todas as nações do mundo, assumindo vários postos de entendimento, para que a humanidade compreendesse o amor de Deus e a bondade de seu magnânimo coração, trazendo esperança e computando valores imortais na grande escrita da vivência, no sentido de acordar as almas para a luz da vida? Essas vidas exemplares nunca exigem: são doadoras eternas, na eternidade da própria vida.

Maria, mãe de Jesus, é o símbolo mais puro da mulher do futuro, da mãe que já saiu da sensibilidade instintiva para alcançar e respirar uma atmosfera espiritual, dela tirando os elementos de vida para a sua própria geração.

Maria de Nazaré foi o instrumento divino para o aparecimento do grande Mestre que, por vontade do Senhor, se fez anunciar pelos luminares da eternidade.

Maria desceu revestida de uma humildade sideral, portadora de um amor que universaliza todo o bem que se possa entender como sendo a verdadeira caridade. É a descida das claridades espirituais às sombras do planeta com um único objetivo: o de ajudar por amor, de servir em todas as direções sem as exigências naturais do homem comum. Essa estrela que desceu dos céus com uma mensagem de esperança para todas as raças humanas é aquela que caminha à frente, nos ajudando a seguir suas pegadas, a nos integrar no grande rebanho de seu Filho Amado.

Ela era plena de conhecimentos, um anjo vestido de carne, pura em todos os seus atos e conhecedora de todos os seus deveres morais e espirituais. A sua grandeza estava em não querer mostrar o que era, a não ser nos momentos em que o próprio amor pedisse e a coragem achasse conveniente.

É importante destacar o valor da Maria de Nazaré, esta mulher encantadora que nunca teve na sua missão grandiosa, pensamentos impuros. A sua virgindade moral foi em todos os aspectos de sua vida exemplar de filha e de mãe, de esposa e de companheira... Foi realmente um anjo que caiu do céu, por misericórdia de Deus, em auxílio à humanidade. O seu exemplo de pureza e de amor ainda agora se irradia no mundo inteiro e serve de diretriz para todas as mulheres, que a reconhecem como sendo uma estrela a guiar os corações para a luz de Deus, no amparo de Jesus Cristo.

Respeitamos todas as mães que estiveram no mundo, na sagrada missão de dar oportunidade a vários Espíritos de retornarem à Terra, e as que estão nela cumprindo a vontade de Deus; entretanto, à Maria de Nazaré a reverência deve ser, porque ela serviu de canal divino para que o Senhor pudesse se expressar como Filho do homem.


Covidômetro - Florianópolis
IPTU São José - 2021
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro