Close Menu

Busque por Palavra Chave

A proibição da bebida nas ruas de Xaxim e o medo de perder votos

Por: Axe Schettini
21/08/2017 11:13
Em setembro de 2014, o editor-chefe do LÊ, Marcos Schettini, entregou pesquisa feita com 300 pessoas ao promotor Simão Baran, ao então prefeito Orso e ao então presidente da Câmara, Armando Roncaglio Em setembro de 2014, o editor-chefe do LÊ, Marcos Schettini, entregou pesquisa feita com 300 pessoas ao promotor Simão Baran, ao então prefeito Orso e ao então presidente da Câmara, Armando Roncaglio

Não há nada, absolutamente nada, que seja feito para o bem, que pessoas de bem relutem. A criação da lei que proíbe o consumo de bebidas alcoólicas em Xaxim, ainda defendida pelo LÊ NOTÍCIAS desde 2014, quando realizou uma pesquisa que apontou a aceitação da lei por 72% dos xaxinenses, inclusive por jovens e crianças, é um bem necessário.

Apoiado pelo Ministério Público, através do promotor Simão Baran Junior, a lei que, ao contrário do que disse o presidente da Câmara, Agenor Junior Maier, irá beneficiar o comércio local, atraindo as pessoas aos barzinhos, gerando consumo e civilização, deve ser aplicada e criada por quem tem pulso firme, não por quem tem medo de perder votos da juventude que consome bebidas nas ruas.

A extinção da bebida na rua seria uma paz para a Polícia Militar que, já enxuta, também tem dores de cabeça nos finais de semana. Outro ponto é aqueles homens viciados em bebidas alcoólicas que utilizam a Praça Frei Bruno para consumo, eles também não ficariam mais ali.

Quem também agradeceria muito seriam os moradores afetados, além, é claro, dos trabalhadores que, ainda na madrugada, com um carrinho, uma pá e uma vassoura na mão, realizam toda a limpeza do local praticamente hostil deixado por pessoas que não aprenderam a conviver em sociedade.

A ideia do projeto "Xaxim Cidade Limpa" uma cópia do programa criado pelo prefeito de São Paulo, João Dória, e que leva o mesmo nome, tem boas intenções, mas já começa feito de forma errada e sem a direção necessária. Primeiro que campanha não deve punir, e sim conscientizar, jamais se viu uma campanha que ameace, como esta que irá estampar as pessoas que não seguirem o proposto pelo projeto que já inicia enfraquecido.

Campanha inteligente se faz de modo com que agregue a todos, com palestras, com visitas, com o abraço total de entidades locais, não com a parceria para entrega de panfletos ou então com a colocação de outdoors pela cidade. Campanha inteligente se faz de maneira inteligente, convoca-se a imprensa, trabalha-se no mesmo ideal, com o apoio maciço de todas as escolas da cidade, professores, diretores, inclusive alunos.

Campanha não pune, campanha conscientiza. Lei se impõe, porque é necessária. Quem tem peito, voz ativa e quer o bem municipal, não tem medo de, possivelmente, perder voto pelas ações em prol da sociedade. Com a palavra, os vereadores de Xaxim.

Pelo fim do consumo bebidas alcoólicas nas ruas de Xaxim, eu voto SIM!


Covidômetro - Florianópolis
IPTU São José - 2021
Governo do Estado - Juntos somos mais fortes
Prefeitura de Palhoça - IPTU
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro