Close Menu

Busque por Palavra Chave

Transparência Criciúma

TURISMO COM VALOR

Alesc lança projeto para apoiar a qualificação do turismo em Santa Catarina

Setor já representa, em média, 12,5% do PIB do Estado
Por: LÊ NOTÍCIAS
05/09/2017 16:40 - Atualizado em 05/09/2017 16:41
Ponte Hercílio Luz é um dos cartões postais de Santa Catarina (Foto: Divulgação/LÊ) Ponte Hercílio Luz é um dos cartões postais de Santa Catarina (Foto: Divulgação/LÊ)

O setor é considerado uma indústria limpa, geradora de empregos e renda. Definir a participação do turismo na construção do Produto Interno Bruto (PIB) do estado não é uma fórmula fácil, já que existe a dificuldade de mensurar se os serviços – como transporte, show, bares e restaurantes – foram acessados por turistas ou por moradores do destino. Mas, para se ter uma ideia, a Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte estima que a atividade represente, aproximadamente, 12,5% do PIB catarinense. Isso corresponde a quase um quinto de todo o PIB do setor de serviços, que sozinho gera 63,48% da riqueza do estado, segundo levantamento da Secretaria de Estado da Fazenda, referente a 2014. O dado mais impactante trata do comparativo sobre a oscilação mediante a crise econômica: o boletim mensal da Fazenda de novembro de 2016 mostra que os serviços, no geral, encolheram 6%, a indústria 3,9% e agropecuária 2,8% entre setembro 2015 e setembro de 2016, enquanto que o setor turístico seguiu estabilizado, e chegou a ser responsável pelo incremento de 7% na arrecadação do estado na temporada de 2015-2016, de acordo com levantamento da Embratur, representando o importante fôlego que necessitou o nosso estado. Os números parecem bons, mas a partir de uma leitura sobre as características culturais e naturais únicas de Santa Catarina, fica evidente que o setor ainda pode avançar e muito.

Nos últimos anos, a Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina tem se juntado a temas de impacto social e econômico do nosso estado, focada em sensibilizar, promover o debate e atrair projetos. Trata-se de uma visão estratégica da Casa Legislativa para efetivar seu importante papel de representar os interesses da população catarinense.

O Projeto “Turismo com valor”

É dentro deste contexto que a ALESC lança o projeto Turismo com valor. A meta é contribuir para transformar o setor turístico em Santa Catarina numa referência de qualificação e inteligência, aproveitando todo o seu potencial de forma estratégica para gerar mais desenvolvimento econômico e social de forma sustentável a partir da cooperação entre instituições públicas, de pesquisa e do mercado.

O projeto conta com 4 fases:

  • Sensibilização: através de campanha publicitária;
  • Criação da Lei Geral do Turismo;
  • Implantação do Observatório do Turismo; e
  • Criação de cursos para qualificação de mão de obra.

A campanha publicitária será veiculada durante o mês de setembro nos meios de comunicação TV e rádio e vai sensibilizar os catarinenses para a importância da indústria do turismo para a economia do estado e mostrará como todos que fazem parte e podem contribuir para o seu fortalecimento. Com irreverencia para atrair a atenção do público, dois vídeos da campanha defendem que bom atendimento e serviços de qualidade fazem o turista voltar. E isso já é uma realidade. A pesquisa Estudo da Demanda Turística, realizada pela Santur, aponta que 98,5% dos turistas que visitaram nossas cidades entre 2007 e 2008 pretendiam voltar e que para 77% deles aquela não era a primeira vez em Santa Catarina. As peças publicitárias também apresentam o portal www.turismocomvalor.com.br, que traz o diagnóstico do setor no estado, correlacionado com o cenário mundial e nacional, os vídeos da campanha e informações sobre todas as ações previstas.

Já a criação da Lei Geral do Turismo de Santa Catarina é uma lei estadual que pretende regulamentar questões gerais sobre o setor e que, principalmente, crie parâmetros que norteiem prefeituras a desenvolverem suas próprias legislações. Uma comissão formada por representantes da ALESC e da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) irão em conjunto redigir o projeto de lei.

O compartilhamento de pesquisas e dados é o objetivo do Observatório do Turismo, portal de internet que será uma central de informações estratégicas e técnicas sobre o tema, trazendo dados sobre os potenciais e as deficiências da atividade no estado e em cada cidade catarinenses em campos como infraestrutura, impactos econômicos e qualificação. O Observatório do Turismo será uma importante ferramenta para que os municípios possam desenvolver todo o seu potencial turístico, construir seus planos de negócio e de captação de recursos, assim como identificar oportunidades e necessidades de melhorias. A sua criação atende a demanda por informações complexas e atualizadas sobre monitoramento e mensuração de tendências de viagem e turismo no estado, que hoje são percebidas como muito fracas pelo setor, como aponta o relatório Viagem & Turismo: impacto econômico, edição Santa Catarina, desenvolvido pelo World Travel & Tourism Council em 2013.

O quarto pilar do Projeto são cursos de qualificação de mão de obra presenciais e à distância, ofertados através de parcerias com outras instituições e em sintonia com as vocações turísticas de cada região.

Alguns dados

A previsão é que a participação da atividade no crescimento do estado seja ainda maior em 2019. O relatório Viagem & Turismo: impacto econômico, de Santa Catarina, prevê que entre 2009 e 2019, a contribuição do turismo cresça 4,5% ao ano em termos de PIB e 3,2% em número de postos de trabalho, atingindo R$33,8 bilhões e empregando quase 700 mil pessoas. Mas esse resultado só chegará se forem adotadas estratégias que tornem Santa Catarina ainda mais competitiva em relação a outros destinos nacionais.

A pesquisa realizada pela Santur entre outubro de 2007 e setembro de 2008 indica que Santa Catarina recebeu 20,9 milhões de turistas nesse período. O número é expressivo, mas o perfil desses visitantes demonstra o tamanho do potencial ainda não explorado. Desse total, 40,3% eram catarinenses e 54,4% brasileiros vindos de outros estados, principalmente do Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo. Entre os meses pesquisados, apenas 5,3% dos visitantes estavam vindo de outros países, especialmente da Argentina, Paraguai, Uruguai e Chile. Esse é o reflexo dos esforços realizados nos últimos vinte anos para divulgar o estado como destino turístico. Neste período o foco estava no mercado interno de médio e baixo custo e nos nossos vizinhos sul-americanos que, em comum, sempre buscaram o mesmo produto: hospedagens básicas para aproveitar as praias. Esse perfil acabou não estimulando investimentos em serviços de luxo e em atrações com maior valor agregado, que trazem mais retorno financeiro.


Outras Notícias
Transparência Criciúma 2
Anúncio Radial 2
Palhoça Parques
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro