Lê Notícias - Região - Exportações catarinenses de carne suína batem...
Close Menu

Busque por Palavra Chave

Exportações catarinenses de carne suína batem recorde histórico para o semestre

Por: LÊ NOTÍCIAS
15/07/2023 20:56 - Atualizado em 15/07/2023 20:57
Julio Cavalheiro/Secom Estado foi responsável por 56,7% das receitas e 55,2% da quantidade nas exportações brasileiras de carne suína Estado foi responsável por 56,7% das receitas e 55,2% da quantidade nas exportações brasileiras de carne suína

No primeiro semestre de 2023, Santa Catarina alcançou o melhor resultado das exportações de carne suína de toda a série histórica, iniciada em 1997. O estado foi responsável por 56,7% das receitas e 55,2% da quantidade nas exportações brasileiras de carne suína, mantendo o status de maior produtor e exportador do Brasil. O resultado é recorde para o semestre tanto em quantidade, quanto em receita. Os números são divulgados pelo Ministério da Economia e analisados pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa).

“É uma notícia espetacular para Santa Catarina, um Estado que se diferencia pelo zelo com a sanidade animal e tem esse reconhecimento pelo mundo afora. Todo nosso time da Agricultura se doa para esse trabalho e o resultado retorna em desenvolvimento, emprego e renda para os catarinenses”, comemora o governador Jorginho Mello.

No acumulado do primeiro semestre, foram exportadas 320,1 mil toneladas de carne suína, com receitas de US$ 793,9 milhões. Os valores correspondem a altas respectivas de 14,7% e 25,9%, em relação ao mesmo período do ano anterior. China e Hong Kong responderam por 46,7% dos embarques catarinenses no período.

“Esse crescimento das exportações é fundamental para o setor, já que a produção tem registrado aumentos expressivos nos últimos anos. Embora o consumo no mercado interno seja crescente, há limites para a absorção dos incrementos registrados nos últimos anos. Com isso, o mercado externo ganha ainda mais importância por seu papel no escoamento dos excedentes”, destaca o analista de Socioeconomia e Desenvolvimento Rural da Epagri/Cepa, Alexandre Luís Giehl.

Conforme a Epagri/Cepa, os resultados positivos deste primeiro semestre devem-se ao crescimento dos embarques para quase todos os compradores. Os três principais destinos da carne suína catarinense foram a China, com crescimento de 7,4% em quantidade e 22,2% em valor, as Filipinas, com 17,8% em quantidade e 30,8% em valor, e o Chile, com 78,6% em quantidade e 105,2% em valor.

Outro destaque positivo foi o México, que abriu o mercado para a carne suína brasileira em novembro do ano passado e já ocupa a sexta posição no ranking das exportações. No acumulado do ano, foi atingida a marca de 6,84 mil toneladas embarcadas para o país.

RESULTADO EM JUNHO

Em junho, Santa Catarina exportou 59,6 mil toneladas de carne suína (in natura, industrializada e miúdos). A quantidade representa uma alta de 10,4% em relação ao mês anterior e de 17,9% na comparação com junho de 2022. As receitas foram de US$ 150,5 milhões, um crescimento de 8% na comparação com o mês anterior e de 21,6% em relação ao mesmo período de 2022.

Os dados completos acerca de todos os países compradores, volumes e valores exportados podem ser acessados no site do Observatório Agro Catarinense.


Outras Notícias
Governo de SC
Prefeitura de Chapecó
Semasa Itajaí
PALHOÇA
Câmara Floripa
Unochapecó
Prefeitura Floripa Junho
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro