Close Menu

Busque por Palavra Chave

Possível saída da Amai aflora debate sobre futuro de Xaxim

Por: LÊ NOTÍCIAS
27/10/2017 13:59
Empresários e lideranças políticas falam sobre a possível saída de Xaxim da Amai, que pode migrar para a Amosc e seguir o crescimento de Chapecó (Foto: Fernando Fiorentin) Empresários e lideranças políticas falam sobre a possível saída de Xaxim da Amai, que pode migrar para a Amosc e seguir o crescimento de Chapecó (Foto: Fernando Fiorentin)

Por Vitória Schettini

Nos últimos meses está sendo discutida a possível saída de Xaxim da Associação dos Municípios do Alto Irani (Amai), fato que vem gerando opiniões diversas na população e nas lideranças de Xaxim. Segundo algumas lideranças locais, a cidade é filiada à Amai desde 1979 e desde lá nenhum grande ato foi realizado por Xaxim, sendo que tudo está focado na cidade sede, que é Xanxerê. Um grande exemplo é a cidade de Arvoredo que anunciou ainda em 2014 a saída da Associação dos Municípios do Alto Uruguai (Amauc), com sede em Concórdia. Na época, a prefeita Janete Bianchin afirmou que a decisão ocorreu por conta da distância entre Arvoredo e Concórdia, buscando a prestação de serviços da Amosc, pois para Arvoredo ficaria mais fácil, fato que foi confirmado em janeiro de 2015.

Ainda, Janete Bianchin afirmou que Arvoredo já realizava alguns atendimentos de Saúde em Chapecó, além de convênios com o CIS-Amosc. Recentemente, o mesmo aconteceu com Paial, o qual optou por deixar a Amauc e se juntar a Amosc. No dia 04 de julho, o prefeito Névio Mortari encaminhou o projeto de lei à Câmara de Vereadores de Paial objetivando desvincular o município da Amauc, devido ao fato de que Chapecó fica mais próximo do que Concórdia, cerca de 30 quilômetros de Paial.

BENEFÍCIOS

Com o recente centenário de Chapecó, completado no último dia 25 de agosto, mostra como a Capital do Oeste tem força e um grande potencial de desenvolvimento econômico. O grande dinamismo da agroindústria, das grandes empresas e o trabalho da população levaram o município a permanecer entre as cinco maiores potências de Santa Catarina. Dessa maneira, se Xaxim se desmembrasse de Xanxerê e se juntasse a Chapecó, não somente por elo de associações, mas com pensamento coletivo de crescimento, a cidade teria mais força, com potência e pujança, sendo, inclusive, ainda mais respeitada. A estrada de chão batido que liga a Vila Tigre até Chapecó, por exemplo, poderia ser uma das bandeiras metropolitanas, sendo estadualizada e asfaltada, facilitando o acesso entre as cidades e ainda possibilitaria o projeto e construção de um novo e moderno distrito industrial, gerando empregos e atraindo investimentos à região, além de acelerar o escoamento da produção municipal.

Outro quesito que está sendo discutido pelas rodas de conversa é devido à permanência da Aurora no Centro de Xaxim, que no futuro próximo deverá ter que construir uma nova estrutura. “A ligação de Xaxim com Chapecó, pelo interior, buscando a estadualização da estrada que passa pela Vila Tigre, é o ponto de apoio que o município precisa quando queremos uma cidade mais pujante no futuro. Xaxim precisa urgentemente de uma cartilha de olho em 2030, com ações que devem dar uma linha que o município deve seguir, no âmbito público e privado. A Aurora, que é nossa grande potência, pode muito bem se instalar em uma grande área de terra entre os dois municípios, com a criação de um grande distrito industrial referência no Oeste, criando o maior corredor de escoamento de produção da região de Chapecó. O município precisa estudar isso, é a grande hora de movimentar as lideranças”, disse uma liderança empresarial de Xaxim que preferiu manter o anonimato.


Lírio Dagort, prefeito de Xaxim e presidente da Associação dos Municípios do Alto Irani (Amai)

“Estamos muito bem servidos com a Amai, não desprezando a Amosc, que também tem um time muito forte, mas a Amai é considerada uma das melhores Associações de Municípios de Santa Catarina, onde nós temos a nossa sede própria, não temos dívidas, temos uma equipe maravilhosa de trabalho e de projetos, com agilidade e rapidez. Sei que essa mudança seria importante, é uma bandeira importante para Xaxim, mas acredito que para o momento nós temos de deixar quieto e continuar onde nós estamos, porque a importância da Amai para Xaxim está muito boa, obrigado”.

Janete Bianchin, prefeita de Arvoredo e presidente da Associação dos Municípios do Oeste Catarinense (Amosc)

“Arvoredo deixou a Amauc por conta da distância até Concórdia. Isso foi a principal questão pela qual fizemos a mudança, porque teoricamente, as associações são muito parecidas nas ações, nas colaborações com os municípios, na execução, nos projetos e nos planos e elas se equiparam bastante. Acredito que é uma discussão importante de ser feita, mas não que mudando de associação, uma vai ser melhor do que a outra. Todas elas têm suas limitações, têm seus objetivos que são os que prefeitos propõem e algumas trocas acontecem, como eu citei. Arvoredo se desmembrou da Amauc por conta da localização geográfica, Paial também está saindo da Amauc para Amosc pelo mesmo motivo, então isso é uma questão bem local de cada município. Para ter essa mudança também, o grupo de prefeituras que já constituem uma associação precisa aprovar tudo isso. Não é só vontade do prefeito. Nessa aprovação é observada principalmente a questão geográfica. Para participarmos de uma associação, precisa ter autorização legislativa, uma lei municipal que diga que nós possamos integrar aquela associação, porque há custos. Aqui em Arvoredo a primeira discussão foi na comunidade local, na Câmara de Vereadores, se era possível uma mudança como essa. A segunda conversa foi com a própria Amauc, o qual conversamos e comentamos sobre o empecilho de estarmos longe de Concórdia e a última conversa foi com a Amosc, que apresentou a proposta e ai nós passamos pelos crivos dos prefeitos da época, quando fizeram a aprovação. A partir disso que se encaminha a lei para a Câmara a fim de migrar de uma associação para a outra. Necessita também de um envolvimento da comunidade local”.

Orly Bernardes, empresário e presidente da Associação Comercial e Industrial de Xaxim (Aciax)

“De acordo com as informações do presidente da Amai, a saída de Xaxim para integrar a Amosc está fora de cogitação e não está partindo dele este desejo. Qualquer melhoria seja asfalto ou pavimentação estou de acordo, pois entendo ser uma ligação muito importante entre as duas cidades, dando aos usuários mais uma opção de logística. Quanto a ser melhor estando ligado a Amai ou Amosc, não saberia dizer, pois acho que tudo é uma questão política. Acredito que tudo deve ser estudado para buscarmos o melhor para Xaxim”.

João Miranda, empresário

“Meu ponto de vista é que neste momento em que o Lírio é o presidente da Amai, acho difícil que isso aconteça. Mas é uma ideia a ser discutida. Isto é uma apenas minha opinião. Li que Xaxim não sai devido a ele ser o presidente”.

Tarciso Corso, empresário

“Acredito que Xaxim deveria estar alinhado com Chapecó. Assim estaríamos inseridos nos projetos estratégicos da maior cidade do Oeste de SC. Pela proximidade e pela movimentação econômica de que participamos, Xaxim tem 95% dos negócios ligados a Chapecó. Insumos para a indústria, comércio, prestação de serviços, saúde, educação. Tudo isso temos muito mais a ver com Chapecó. Embora sendo cidadão nascido e criado em Xanxerê, não vejo futuro promissor para Xaxim nessa parceria com Xanxerê. Temos que enxergar as vantagens de sermos parceiros da capital do Oeste. Xaxim já perdeu muito tempo com política bairrista, temos que pensar maior. Precisamos estar alinhados com um grande projeto para o Oeste catarinense“.

Crenilson Corrêa, empresário da área da construção civil

"Sou a favor do progresso, do desenvolvimento, das oportunidades em todas as áreas e de mais autonomia e visibilidade para o município de Xaxim. Se para isso precisamos pertencer a outra associação de municípios, então que seja. Importante que a situação vá além do “a favor” ou “contra”; que seja analisada, discutida com entidades representativas e observada a projeção de futuro, para que, se Xaxim fizer parte de outra associação de municípios, seja de fato para melhor".

Agenor Junior Maier, empresário e presidente da Câmara de Vereadores de Xaxim

"Para acrescentar e melhorar algo é interessante, o único problema eu acho que nesse momento, com a presidência com o prefeito Lírio é difícil que isso aconteça. O objetivo de Xaxim querendo o asfalto até Chapecó, eu acho que vai unir o interesse das duas cidades, fazendo as coisas acontecerem. Pensando no campo político, eu não vejo grandes mudanças mudar de entidade. Enquanto houver interesse mútuo, as coisas funcionam. Mas é claro que o principal é o pensamento coletivo, trabalhar em conjunto, com a associação, com a Câmara. Penso que está faltando um trabalho coletivo, uma direção conjunta, independente da entidade que vá fazer parte".


Outras Notícias
Alesc - Julho
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro