Lê Notícias - Região - SC apresenta o menor índice de informalidade...
Close Menu

Busque por Palavra Chave

Sebrae

SC apresenta o menor índice de informalidade do país no primeiro trimestre de 2024

Mauricio Vieira/Arquivo/Secom Santa Catarina tem a menor taxa de informalidade do Brasil (27,4%) e o rendimento médio de R$ 3.421, segundo a PNAD do primeiro trimestre de 2024 Santa Catarina tem a menor taxa de informalidade do Brasil (27,4%) e o rendimento médio de R$ 3.421, segundo a PNAD do primeiro trimestre de 2024

Santa Catarina é o estado com a menor taxa de informalidade do Brasil com 27,4%. Além disso, o rendimento médio recebido em todos os trabalhos em SC foi de R$ 3.421, um crescimento de quase 3% em relação ao mesmo trimestre de 2023. Os números estão na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), referentes ao primeiro trimestre de 2024 e foram divulgados pelo IBGE na sexta-feira (17).

“O Governo aposta muito no nosso povo trabalhador. É uma via de mão dupla. De um lado oferecemos incentivos e um ambiente seguro pra quem deseja empreender e prosperar seu negócio e de outro o trabalhador que busca e consegue uma vaga”, disse o governador Jorginho Mello.

A pesquisa ainda mostra que SC apresenta o terceiro menor nível de desocupação (3,8%), atrás apenas dos de Rondônia e Mato Grosso, ambos com 3,7%. A regiões Oeste e Vale do Itajaí apresentaram taxas de desocupação ainda menores do que a média estadual, de 2,1% e 3,4%, respectivamente.

Comparativamente ao primeiro trimestre de 2023, o número de ocupados cresceu 4%, um aumento de 156 mil pessoas. O crescimento da população ocupada no ano foi observado em 8 das 10 atividades econômicas no estado. O grupamento informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas, com 53 mil trabalhadores a mais, teve o maior crescimento percentual. Em termos percentuais, chama atenção o crescimento de quase 19% do segmento de Transporte, armazenagem e correio.

O secretário de Estado do Planejamento, Edgard Usuy, enfatiza que os números da PNAD contínua do primeiro trimestre de 2024 comprovam a trajetória de desenvolvimento do estado: “A menor taxa de informalidade, uma das menores taxas de desemprego, a menor desigualdade de renda do país, tudo isso são dados que mostram o nível de excelência da economia catarinense, marcada pela inovação, produtividade e sustentabilidade. São esses parâmetros que guiam as políticas públicas estaduais para melhorar ainda mais as condições de vida das famílias catarinenses”.


Outras Notícias
Prefeitura de Chapecó
Semasa Itajaí
Unochapecó
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro