Close Menu

Busque por Palavra Chave

RECONHECIMENTO

Arquiteta de Xaxim vence concorrência nacional e conquista I Prêmio Rosa Kliass

Por: LÊ NOTÍCIAS
27/11/2017 10:59
Arquiteta Sheila de Andrade foi orientada pela professora Daiane Valentini (Crédito: Arquivo de Sheila de Andrade) Arquiteta Sheila de Andrade foi orientada pela professora Daiane Valentini (Crédito: Arquivo de Sheila de Andrade)

Por Vitória Schettini

Fazer o que gosta como ofício e ainda ser reconhecido na profissão é algo que torna o profissional mais motivado e criativo, além de trazer inúmeros benefícios. Isso foi o que aconteceu com a arquiteta Sheila de Andrade, que nasceu em Xaxim, mas atualmente reside em Erechim (RS), a qual fez seu trabalho de conclusão de curso de Arquitetura e Urbanismo, pela Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS).

O trabalho foi desenvolvido ao longo dos dois semestres de 2016, orientado pela professora Daiane Valentini, no campus de Erechim. Para Sheila, que é natural de Xaxim, quando chegou o momento de definir qual seria o tema do trabalho final da graduação, ela não teve dúvidas que desenvolveria uma proposta para a cidade, e também pela orientadora Daiane ser xaxinense, auxiliou no trabalho de maneira importante e especial.

Para Sheila, é importante que o planejamento urbano e as soluções que derivam dele sejam explorados nas cidades pequenas, a fim de que se desenvolvam desde o início com espaços de qualidade. “Sinto-me comprometida em contribuir com o desenvolvimento da região, por ter me formado aqui e conhecer os desafios de estar no interior. Esse projeto partiu da minha motivação em refletir sobre o rio Xaxim, hoje parcialmente canalizado e invisível à população, aliado à escassez de espaços verdes públicos na área urbana e os problemas de drenagem decorrentes disso. São poucos que têm a consciência da presença dos rios na cidade, é mais comum que isto aconteça quando eles transbordam e interferem na rotina das pessoas, portanto, o objetivo principal é de dar um novo significado ao espaço do rio, resgatar a memória e devolvê-lo às pessoas, e com isso melhorar a qualidade de vida”, ressalta.

Nas palavras da arquiteta, o trabalho de conclusão de curso também é uma forma de discutir maneiras com as quais o projeto da paisagem pode contribuir para a resolução de problemas de infraestrutura urbana e ele é essencial que se promova a recuperação de áreas degradadas, através da recomposição paisagística aliada à criação de espaços comunitários, reinserindo a dinâmica urbana a memória cultural da utilização do entorno do rio Xaxim.

O TCC da estudante parte de uma pesquisa sobre toda a conformação geográfica do rio Xaxim e da identificação dos espaços livres não edificados, que pudessem ser importantes para a composição de um Sistema de Espaços Livres, além de observar os conflitos urbanos, como alagamentos e ocupações indevidas na área de influência do sistema. Após a sistematização dos dados em Sistema de Informações Geográficas (SIG), puderam ser identificadas as áreas de projeto paisagístico mais interessante para um primeiro momento de implantação, e com o projeto de cada uma dessas áreas a proposta foi concluída.

“O primeiro recorte apresenta um caráter urbano de apropriação humana e de afloramento do rio Xaxim, que atualmente está canalizado, e o segundo se aproxima da discussão da preservação ambiental junto às escolas da cidade a partir de visitação e roteiros exploratórios, bem como de espaços que deem suporte aos moradores do seu entorno a partir de equipamentos como horta comunitária, viveiro de mudas e feira comunitária. A proposta do TCC como um todo, traz consigo o uso de estratégias de infraestrutura verde como valetas de biorretenção, áreas de infiltração e de aumento da permeabilidade do solo a fim de abrandar os efeitos das enxurradas, as quais recorrentemente trazem prejuízos aos moradores das áreas próximas ao rio”, conta ao LÊ NOTÍCIAS.

Ela, que teve a visão amadurecida dos espaços urbanos através de um período que passou no exterior pelo Ciências sem Fronteiras e também por concursos que participou, sente-se emocionada em ganhar um prêmio tão importante, que agregará muito à sua formação acadêmica. “Sem dúvidas, ser capaz de dar respostas às situações que permeiam a nossa vida, muito antes de escolhermos esta profissão é muito especial. Com certeza foi uma experiência muito enriquecedora como pessoa e agora, como profissional”, destaca.

Sheila tem o sentimento de realização por ter o trabalho reconhecido, uma alegria muito grande em ver que algo na qual se dedicou por tanto tempo, carinho e cuidado tivesse esse alcance. A arquiteta competiu com trabalhos provenientes de grandes instituições do sul do país, portanto, para ela, foi uma honra muito grande levar o nome da UFFS, uma universidade mais recente, a nível de reconhecimento nacional.

“Sempre fui orientada a pensar na cidade de uma forma democrática e acessível, a pensar em espaços mais humanos e, com certeza, levarei esses ensinamentos do curso comigo nos projetos que estão por vir ao longo da carreira. Não posso deixar de agradecer á minha família, ao meu namorado e amigos por darem todo o suporte para que hoje eu compartilhe esse momento com eles e a todos os mestres por indicarem o caminho, desde aqueles do início da minha formação estudantil aqui em Xaxim, todos foram indispensáveis. Por fim, um agradecimento em especial à minha querida orientadora Daiane que conduziu o trabalho com muita sensibilidade e qualidade, e também a educadora Angela Favaretto, a qual sempre esteve disponível para me auxiliar nesse processo. Sou muito grata também à organização do prêmio e à Associação Brasileira de Arquitetos Paisagistas (ABAP), por darem espaço à discussão do espaço urbano de pequenas e médias cidades do interior do país.”, finaliza, emocionada.

Para a orientadora de Sheila, Daiane Valentini, os sentimentos de alegria e gratidão são enormes, que refletem a humildade e bom caráter de sua orientanda. “Tudo que está ali representa a sua dedicação e competência. Tenho gratidão pela cumplicidade, confiança e amizade, que desenvolvemos e por ela ter me escolhido como orientadora. Quando eu vi a proposta de tema "Rio Xaxim", não tive dúvidas em aceitar, fiquei feliz por poder refletir sobre a cidade onde nasci e vivi grande parte de minha vida, além de contribuir um pouco para com os xaxinenses, pelos quais tenho tanto carinho e admiração. A gratidão se estende aos demais professores, pois eu a recebi aqui na frente, no último ano do curso, mas muitos foram os que contribuíram para sua formação, desde os professores da educação básica, quanto os da Arquitetura e Urbanismo da UFFS de Erechim. Quando nós vemos que um trabalho de uma universidade do interior, de implantação recente ganha destaque nacional em meio a tantas universidades e cursos de arquitetura e urbanismo de renome, podemos avaliar que estamos construindo uma formação crítica, ética e qualificada das pessoas”, destaca a orientadora.

O PRÊMIO

O I Prêmio Rosa Kliass foi desenvolvido com uma parceria de fomento entre o Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo (CAU/SP) e a Associação Brasileira dos Arquitetos Paisagistas (ABAP), tendo como público-alvo os formandos que tenham desenvolvido seu trabalho final de graduação e concluído o curso de Arquitetura e Urbanismo no ano de 2016, em cursos brasileiros devidamente autorizados pelo Ministério da Educação (MEC). O Prêmio foi criado com o objetivo de reunir projetos de arquitetura paisagística produzidos na universidade, para investigar quais iniciativas de projeto sobre o tema vêm sendo realizadas, incentivando assim a participação conjunta das universidades ao evento que relacionem a produção do homem junto à paisagem.


Outras Notícias
Anúncio Radial 2
Campanha Infraestrutura - Mobile
Campanha Agricultura - Mobile
Campanha Segurança Pública - Mobile
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro