Close Menu

Busque por Palavra Chave

Dupla é condenada em júri popular por tentar matar homem em Entre Rios

Por: LÊ NOTÍCIAS
03/12/2017 13:09
Júri aconteceu na sexta-feira (1º) e durou aproximadamente 11h (Foto: Arquivo/LÊ) Júri aconteceu na sexta-feira (1º) e durou aproximadamente 11h (Foto: Arquivo/LÊ)

Ainda na sexta-feira (1º), após 11h de julgamento no Fórum da Comarca de Xaxim, a Justiça condenou, em Júri Popular, acolhendo todas as teses do Ministério Público, sendo tentativa de homicídio duplamente qualificada para ambos os réus, Derli Pereira da Cruz, que ficou com oito anos em regime fechado e Ledemir Tomas foi condenado a sete anos em regime semiaberto. A Justiça negou o direito em recorrer em liberdade e permanecem presos no Presídio Regional de Xanxerê.

O Ministério Público, através da 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Xaxim, com base no inquérito concluído pela Polícia Civil, ofereceu denúncia contra Derli Pereira da Cruz, conhecido como Derlo, de 33 anos, e Ledemir Tomas, vulgo Lede, de 23 anos, por tentarem matar Adair Benedito, conhecido como Coelho, no dia 12 de fevereiro de 2017, por volta das 5h30, na comunidade Paiol de Barro, interior de Entre Rios.

Na acusação esteve o Promotor de Justiça Diego Barbiero e na presidência do júri a Juíza de Direito Vanessa Haupenthal. Na defesa os advogados Davi Vartha e Marcio Luiz da Silva.

A DENÚNCIA

No dia 12 de fevereiro de 2017, um domingo, por volta das 5h30, Derli Pereira da Cruz e Ledemir Tomas, dirigiram-se até a residência de Adair Benedito, na comunidade de Paiol de Barro, no interior do município de Entre Rios, e tentaram mata-lo com um disparo de arma de fogo, que atingiu a região da face.

A morte só não foi concretizada por circunstâncias alheias às vontades dos agentes, devido ao erro de pontaria, já que embora tenha atingido a vítima, o projétil não acertou uma região letal, sendo encaminhado então a um tratamento médico eficaz.

Ainda segundo a denúncia do MP, a motivação do crime foi fútil e decorreu a um desentendimento entre Derli e Adair, horas antes, em um baile realizado na comunidade.

A execução do ato foi todo tramado com o objetivo de matar Adair, sendo que ao chegarem à residência da vítima em horário inesperado, enquanto Derli distraiu a vítima pedindo por gasolina, Lademir executou o plano e desferiu um disparo de arma de fogo, dificultando a defesa.

REINCIDÊNCIA

Derli da Cruz já foi condenado pela prática de quatro crimes dolosos, incluindo um homicídio duplamente qualificado.


Outras Notícias
Alesc - Julho
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro