Close Menu

Busque por Palavra Chave

Guarujá - SP - Mobile

Morte de Alceu Mazzioni, futuro político de João Rodrigues e Marcos Vieira na majoritária

Por: Marcos Schettini
29/01/2018 14:04

Perda

O desaparecimento violento de Alceu Mazzioni chocou Cordilheira Alta e SC. Prefeito duas vezes, viveu para a política. Já olhava para 2020 com os mesmos olhos que, em outras eleições, marcou sua presença nas outras disputas.

Intransigente

Sempre defendeu os interesses do MDB e, por isso, manteve-se no poder desde a fundação de Cordilheira Alta. Ficou longe apenas nas gestões de Maggioni e Assonálio. Suas gestões ajudaram muito no desenvolvimento.

Começou

A data de julgamento de João Rodrigues no dia seis de fevereiro vai dizer, de fato, qual o rumo que o PSD vai seguir nas eleições. O deputado federal e Gelson Merisio, presidente do partido, não são visto juntos há mais de 60 dias.

Fuga

A ida de João Rodrigues para o Democratas está marcada para depois do resultado do julgamento que vai separar as duas lideranças. Se o deputado federal ir para o DEM, deve levar vários prefeitos a qual afirma afinidade à sua liderança.

Tranquilo

João aguarda a decisão com tranquilidade porque afirma que não deu prejuízo ao erário e que, por isso, será inocentado. Sumido da mídia, não fala desde o momento em que Raquel Dodge, da PGR, pediu sua prisão em dezembro.

Afinidade

Devido à sua presença permanente em Brasília ao lado dos deputados e senadores de SC, principalmente do PMDB, João Rodrigues sonha em ficar livre para disputar com o MDB a vice. Ele e Mauro Mariani tricotam nesta linha.

Recado

À medida que Jorge Bornhausen defende a União Por SC, PSD, PSDB e PP, no projeto político desde ano, assina junto a tese de Gelson Merisio de dar um empurrão definitivo em qualquer possibilidade de fechar com o MDB.

Tucanato

Marcos Vieira está comendo Paulo Bauer dentro da majoritária sonhada por Gelson Merisio. Dominante pleno do ninho, o deputado estadual tem números da base que, entre ele e o senador, dá cinco por um na convenção.

Mais

Paulo Bauer sabe que, se for bater de frente dentro do partido para medir força, perde para Marcos Vieira que detém controle pleno do PSDB de SC. Sabe ele que, para fechar com o PSD e PP, seu nome ganha força como senador.

Palanque

Para desenhar um super palanque para Geraldo Alckmin em SC, o PSDB não precisa estar na cabeça de chapa. O presidenciável paulista colocou JKB para negociar a construção do projeto. Marcos Vieira olha para este desenho.

Distante

O presidente do PSDB sabe que se for bater na busca pela cabeça de chapa, Paulo Bauer tem mais consistência entre os partidos. Sua entrada na disputa é na busca pela indicação ao Senado, lugar que sonha pisar por longos oito anos.

Desrespeito

Palavras como as vistas nas redes sociais defendendo que morressem todos aqueles xaxinenses que foram a Porto Alegre defender Lula da Silva, mostra o tamanho da ignorância e desrespeito pela escolha política livre e democrática.

Democracia

Cada um tem o direito de escolher quem quer que seja. A democracia permite que possa escolher em quem confiar e isso deve ser respeitado. Manifestação para que morram todos eles apenas porque defendem posição, é o fim do Brasil.

Direito

Ademir Sachet e seus companheiros do PT foram defender o que acreditam ser politicamente correto. Tem este direito político. Mas defender a morte deles mostra que a democracia, já no lixo, está levando o país para o inferno.

Correu

O vereador Juliano de Lima declinou de assumir a presidência da Mesa e fechou com o presidente Maier a continuidade do controle da Casa. Resta saber se, com este gesto, vão se afinar com o Executivo ou cumprir oposição.


Xaxim perde para Xanxerê pelas picuinhas políticas

A bancada do MDB de Xaxim se absteve ao empréstimo para comprar máquinas para o melhorar o equipamento e prestar um bom serviço. Típico de província. Se não é do time, vota contra. Município tem muito a amadurecer. Caro tudo isso. São infantilidades, picuinhas como estas que coloca Xaxim para perder, sempre, para Xanxerê. Foi na briga patética que marcou a história municipal entre si que fez com que, enquanto se comiam, os xanxerenses levaram tudo. Miúdos. Não gostar de Lírio Dagort e Adriano Bortolanza, é aceitável, perderam para eles. Mas jogar contra o desenvolvimento, contra a municipalidade, mostra que a Pequena Queda D’água gosta de se assumir ao tamanho de Lajeado Grande. Isso destrói o futuro.


Alesc - Outubro - Mobile
Fiesc Outubro - Mobile
Zagonel - Outubro - Mobile
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro