Close Menu

Busque por Palavra Chave

João Rodrigues aposta na inocência amanhã; Udo Döhler não conhece Oeste e Merisio diz que coligação está firme

Por: Marcos Schettini
04/02/2018 23:04 - Atualizado em 04/02/2018 23:13

Mariani e Eduardo tem a cara do MDB

Está correta as movimentações do deputado Mauro Mariani para ganhar a indicação na chapa. Não somente tem um rastro conhecido de serviços prestados ao partido, mostrando lealdade, firmeza e sensibilidade às causas, mas é um quadro positivo e respeitado. Se não tem a estrutura para jogar no pleito, tem moral para reivindicar o espaço. Do mesmo modo, Eduardo Moreira que, marcado na pele, enfrentou tudo dentro da sigla que pertence. Mais que isso, é um nome estadualizado e com ramificações fora de SC. Sua amizade com Geraldo Alckmin explica a história. Se o MDB despreza seus guerreiros, é outra avaliação. Ambos, cada qual com sua força, tem a marca registrada de valores insuperáveis. Fora estes dois níveis apresentados, zera qualquer outro de igual condição.


Qual seria seu candidato a governador?

O candidato do MDB. Sou ligado ao vice-governador Eduardo Pinho Moreira porque sou do Sul. Vou segui-lo como sempre fiz. Temos o deputado Mauro Mariani que propôs a prévia, mas penso que se realizarmos, já começamos perdendo. Ele tem compromisso com o partido, está realizando um grande mandato de deputado federal e presidindo o maior partido em SC. Tem este direito, mas vou seguir o Eduardo.

As estradas federais e estaduais matam violentamente em SC. Qual a saída para diminuir esta matemática macabra?

O Brasil, bem como SC, precisa rever sua forma injusta de aplicação dos recursos públicos. Gastamos demais com despesas e pouco com investimentos. Estive, recentemente, no Oeste catarinense, terra de trabalho, produção, celeiro do Estado e um caos em matéria de estradas. A BR-163, entre SMOeste, São José do Cedro e Dionísio Cerqueira está um abandono, um desastre, um absurdo. Liguei de lá mesmo para o DNIT, com problemas na empresa que fez a obra. Tem que fazer nova licitação. Quero ajudar e vou ao DNIT para solucionar o impasse.


Futuro

Com a definição de condenação ou não de João Rodrigues que ocorre amanhã, será o divisor de águas que vai marcar, definitivamente, o que vai ocorrer com a campanha em SC. Com o deputado dentro ou fora, muda tudo.

Mudança

Como estão divididos em interesses eleitorais, sem se falar há alguns dias, JR e GM podem colocar em xeque o interesse de sentar no comando do Estado e entregar para Joinville. Ocorrendo o erro, ambos morrem na praia.

Estrutura

Udo Döhler tem recursos para bancar a campanha, mas não tem voto. João Rodrigues tem voto, mas não tem força financeira suficiente para chegar firme no pleito. Neste caso, une o útil e o agradável para fazer valer o jogo.

Fora

Não há nada que possa apontar com segurança que o prefeito de Joinville vá disputar o pleito. O empresário nunca foi MDB e o presidente Mauro Mariani ignora sua existência no partido justamente porque não possui história de luta.

Pobre

Fora a riqueza espetacular que tem, Udo exala pobreza partidária e administrativa. A cidade de Joinville é um queijo suíço e sua gestão não teve, ao longo destes dois mandatos, qualquer chamamento às ações que imprimiu.

Diferença

O presidente Mauro Mariani, quadro de voz ativa no partido que defende bandeiras e compromissos com a base, supera Udo Döhler em tudo. À exceção de recursos financeiros que, mais forte que o parlamentar, sufoca-o.

Antes

Eduardo Moreira, na condição de vice às margens plena do comando, tem experiência administrativa, lealdade partidária e conhecimento das verdades catarinenses. Udo, ao contrário, não sabe onde fica Chapecó e nunca foi MDB.

Esqueça

Comparar LHS, cuja história partidária e compromisso político com o Brasil, quadro de visão e arrojo com Udo Döhler, bairrista e politicamente diminuto, é um disparate. O primeiro é um gigante. O segundo um anão.

Direito

Udo Döhler tem direito a disputar o governo e dinheiro a granel para brilhar no pleito. Mas só. É um grande líder empresarial e parou nisso. Foi reeleito, mas não tem uma só obra que possa ser estandarte de seu governo. Mariani fez mais.

Aferição

Como a Tríplice Aliança contou com MDB ao lado de Colombo e Eduardo Moreira, não se sabe o nível de dedicação e mergulho partidário de Udo Döhler em relação ao seu partido. Se ficar fora, é o momento de mostrar isso.




Covidômetro - Florianópolis - Maio
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro