Close Menu

Busque por Palavra Chave

Investimentos Criciúma

Os adjetivos da política!

Por: Júnior Chisté
07/02/2018 10:54
(Crédito: Divulgação/LÊ) (Crédito: Divulgação/LÊ)

Vejo ultimamente e confesso que gostaria de nem estar acompanhando certas notícias, pois chega me dar náuseas tamanho disparate de alguns vulgos administradores públicos que se dizem e mais são politiqueiros que qualquer outra coisa.

Funcionário público onde deveriam reconhecer, dar respaldo, tratá-los com humanidade e respeito, preferem sequer respeitá-los. Quando podem, os perseguem e evidente a podridão de seus atos quando também podem, mesmo que estes por mais eficazes que sejam em suas funções, manda-os embora.

Mas o que quer dizer politicagem, será que você conhece alguns políticos que são assim?

Politicagem: a política que por objetivo atender aos interesses pessoais ou trocar favores particulares em benefício próprio. Política reles e mesquinha de interesses pessoais. Refere-se aos ou políticos adeptos, por exemplo, aqueles que preferem contratar seus amigos de longa data à contratar pessoas que realmente viesse a contribuir para o bem público. Se estes concorreram a algum cargo político então, tem emprego ou um bom cargo no governo. Se prestaram serviço na campanha? É certo que nos primeiros meses de governo ou no máximo logo no segundo ano, serão chamados para esfolares suas nádegas em uma suntuosa cadeira.

Politiqueiro: Diz-se de, ou indivíduo que pratica a baixa política, usando de processos pouco corretos; politicante. É aquele que por vezes nem aparece na fotografia para evitar o "desgaste". Aparece somente para dar boas notícias. O famoso "político pé de pano". Aparece somente nas horas boas.

Político marqueteiro: é aquele que sempre vai investir pouco e no que vai aparecer. Embelezar a cidade. Escolher locais completamente estratégicos. Que não entende absolutamente nada em promoção da saúde, em educação, em paliativo, em preconização, em IDH, nada disso.

Agora pergunte a ele sobre a arte de perseguir alguém, a arte do rancor, de guardar mágoas, de ser cruel quando pode. De costurar suas colchas de retalhos ao longo de sua vida. Até seus “amigos na vida política”, já perceberam e isso que já tinham sido avisados. São pessoas que ainda são bajuladas por que exercem o poder, mas que mesmo assim tem uma rejeição que mal eles sabem.

Por isso só o poder lhe dá meramente aqueles amigos que servem para cortar petiscos e servir-lhes copos de bebidas gelada em qualquer "confraternização".

Mas são esses rancores e tantos dissabores que mal sabem estão destruindo seus castelos tão volúveis ou vulneráveis. Aos poucos os politiqueiros vão caindo um a um, se não pelo voto, pela decadência e inoperância de serem seres humanos tão nefastos.

A vida cobra, o tempo cobra e desses ninguém escapa.


Alesc - Julho
Investimentos Criciúma
Fiesc Setembro
Blumenau pronta para crescer
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro