Close Menu

Busque por Palavra Chave

Carne Fraca atira no peito da economia, Colombo e Pinho Moreira juntos, Moacir Sopelsa no Duas Perguntas

Por: Marcos Schettini
06/03/2018 08:41

Raimundo Colombo e Eduardo Moreira são homens honrados

Uma das grandes virtudes da vida pública, assim como se tem exemplos grandiosos de quadros como Jorge Bornhausen que, na palavra, sempre manteve suas posições mesmo que isso pudesse trazer prejuízos políticos pessoais, dizia e cumpria. Do mesmo modo as duas principais lideranças no comando de Santa Catarina. Pela grandiosidade de Colombo, com um curriculum de aplausos e seguidores de suas verdades, jamais vai roer o compromisso assumido com Eduardo Pinho Moreira. O interino que substituiu os espaços de gestão para imprimir seu modo de governo, feito com grandeza, não seria derrubado, covardemente, pelo licenciado por questões políticas de rumos. Colombo afirmou que não exerce mais nem um dia de poder. Isso, por si, é suficiente para se saber que respeito entre grandiosos tem o fio do bigode de fidalguia. O que saiu não volta e, o que entrou, sai no final de 2018 ou abril de 2022 para disputar apenas uma vaga disponível ao Senado. Fora isso, esqueçam.


Esta terceira fase da operação Carne Fraca da PF prejudica em que o Estado?

Estamos apreensivos e avaliando.Mas também nos movimentando. O que esta ação pegou, agora, foram envolvidos das áreas técnicas e alguns diretores de empresas. Estamos tomando conhecimento de tudo com responsabilidade e cuidados. SC é um estado respeitado dentro da produção de proteína animal, livre de febre aftosa sem vacinação e não é qualquer um que atinge este respeito no mercado brasileiro e internacional. Não teve nenhuma unidade daqui do estado envolvida, apenas funcionários e uma fábrica de ração no esquema. Mas as nossas empresas não. Nomes conhecidos, indústrias que nasceram aqui no estado, mais precisamente em Concórdia, nos deixam apreensivos para tomarmos medidas que não coloque em xeque nossas exportações duramente conquistadas. A primeira operação deu um estrago grande, esta aqui agora nós vamos avaliar. Vamos superar com a qualidade que é nossa melhor marca. O mundo conhece a seriedade das nossas agroindústrias.

O que o Sr. acha que vai acontecer?

O que diz respeito ao campo, ou seja, dentro das propriedades, quando acontece alguma coisa, a Cidasc é acionada para dar suporte. Isso ocorre até os portões das indústrias. Quando entra nas empresas, já é responsabilidade do Ministério da Agricultura. Isso é lamentável e ainda não sabemos o tamanho do prejuízo que estes laboratórios armaram contra todos nós. Temos uma agricultura forte, uma agroindústria responsável e bem dirigida, respeitada no mundo. Vamos avaliar o tamanho disso tudo. O governador Eduardo Pinho Moreira está ciente de tudo e quer a ação do estado para impedir o estrago nas nossas economias. Estamos fazendo uma mobilização de força tarefa para dimensionar o estrago e os passos a serem dados. Vamos sair fortes de mais esta provação. SC não merece passar por isso novamente.


Furacão

A operação Carne Fraca apertou novamente o pescoço da economia de SC. Com envolvimento da BRF, que possui piso no Estado, ferida pela investigação, o tamanho do estrago é ainda mais destrutivo.

Carimbo

Se o Ministério da Agricultura é o responsável pela análise que os laboratórios realizam, então é ele o primeiro a emitir uma nota oficial tirando as dores do mercado e SC deste abismo.

Fora

Espera-se para hoje várias notas oficiais da Ocesc, Fiesc e pronunciamentos do governo e classe política para diminuir o tamanho do tombo neste repeteco da Carne Fraca na melhor hora de recuperação.

Alvo

Os dados econômicos do estado mostra o rumo positivo das movimentações catarinenses na altura nacional. Crescimento do emprego e reação da produção. Tiro no peito, a Carne Fraca sangra.

Crime

Os laboratórios são as fontes de vida e de morte. Optando pela segunda, conseguiram envenenar, literalmente, a galinha dos ovos de ouro do Estado. Não tem lugar que a corrupção não tenha seus dedos.

Ar

João Rodrigues postou o sorriso de prefeitos nas regiões do Estado ao entregar recursos às prefeituras. Os valores, em tempo de Afundam, é uma boia. Pouco oxigênio, mas dá para chegar na praia.

Degola

As visitações que JR recebeu poderiam ter sido em horário de trabalho em Brasília sendo mais político e menos dor. Apertar sua mão no cárcere foi mais sinal de agouro que amizade.

Cadê

Enquanto vários outdoors de pedido de prisão de Lula da Silva ganharam as ruas de Chapecó e do Oeste, nenhum de solidariedade a JR foi visto. Sua base de apoio, falando muito, age menos ainda.

Passaporte

Os setores das agroindústrias estão pegando as mãos de Hugo Biehl e Valdir Colatto para carimbar a volta da dupla para Brasília no ano que vem. Olham para ambos como imprescindíveis

Ceifa

Embora Biehl esteja mais distante dos debates, está sendo chamado para capinar o seu roçado dentro do sistema. O ex-deputado e Colatto são seus maiores porta-vozes no setor.

Ostracismo

Completamente sem rastro, Odacir Zonta saiu do PP por ter sido ceifado por João Pizzolatti no então silêncio do partido. Hoje, em evidentes discussões de rumo eleitoral, desapareceu.

Corrida

Zé Cláudio Caramori começa a arrumar as gavetas do Badesc para sair pedindo votos para deputado. Se tiver o abraço eleitoral de JR, vai a federal. Brasília tem sido um sonho do banqueiro.




Covidômetro - Florianópolis - Maio
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro