Close Menu

Busque por Palavra Chave

Zero, nada, coisa nenhuma

Por: Marcos Schettini
11/11/2016 14:10 - Atualizado em 11/11/2016 14:16
(Foto: Divulgação/LÊ) (Foto: Divulgação/LÊ)

Os tucanos de Xaxim sabem que o volume de votos que o presidente do partido alcançou nas urnas mostra que estava totalmente cego e equivocado. No partido há, desde já, uma formação de quadros para dar rumo ao futuro da sigla. Derrotado chora duas vezes. A perda e as contas a pagar. Além de se queimar, pensando que teria socorro depois da eleição, tem que vender o que tem para honrar compromissos. Eles, muitos e esquecidos, estão desorientados esperando a mão atenciosa para respirar. O vitorioso, ao contrário, ri e sinaliza com a melhor piscada de olho.


Conversações

Os prefeitos, eleito e atual, novamente se reuniram em Xaxim para dar encaminhamento às transições a que são necessárias para o andamento da troca de comando. Pelo que ambos afirmam o clima de amistosidade e respeito, está em alta.

Respeito

O prefeito Orso sempre foi educado. Falta-lhe, e muito, as troca de conversas com a sociedade que, mais que a ausência de obras e serviços, foi interagir com quem lhe conferiu uma vitória jamais vista em Xaxim. Sua personalidade demonstra afinidade.

Edemar Mattiello e Ideraldo Sorgato estão aos poucos se entendendo para a formação de um projeto conjunto em 2020. Caso fosse em 2016, o resultado das urnas poderia ter sido ainda mais caloroso e cheio de dúvida, sem que a certeza estivesse clara.

Especialidade

O PMDB não somente demonstrou sua força, capacidade de fazer política e conhecimento com a sociedade, tem seus amados em todos os lugares. Falar em eleição sem ter o PMDB de confronto, não é ter uma disputa política séria.

Dançando

O PP vai, aos poucos, tirando o erro e colocando o que é certo na sua nova trajetória. Não tem que dar explicações aos derrotados. Apenas tomar novo rumo e seguir em busca do entendimento. Quem perdeu, não merece respeito.

Respeito

Perder ganhando é diferente de ganhar perdendo. O PP teve sua fatia de erros e, por seguir cegamente um feitiço, vai voltando à sua natureza que, embora as intenções dos derrotados de manter, vai cortar o umbigo do equívoco.

Ganhando

Não há dúvida de que Agenor Maier e Ciro Cassaniga são vencedores nas urnas. Mas não foi por que estão no PP. É a índole que cada um carrega. Se mantiverem suas estrelas voltadas ao passado, vão perder a oportunidade de construir o futuro.

Perdendo

Vários militantes do PP já estão convencidos de que foi um pesadelo buscar a eleição se dividindo com quem, de fato, tem seu DNA no sangue. O pseudo progressista, Fabio Cordenonsi, buscou no sobrenome a força que é, de fato, do partido.

Equivocado

Apostou no pangaré quando deveria ter notado o alazão. Um erro que está custando caro ao partido. A feijoada de siglas, que se afirmavam antecipadamente vencedores, azedou. E querem, para alimentar o próprio ego, forçar a continuidade do erro.

Esqueça

O PP vai vir, por encanto e boa conversa, para o entendimento com o PSD. O próprio PMDB sabe disso. Observam que os derrotados do PP e PSDB, que odeia o vencedor das urnas, vai montar a estrada do entendimento quer queiram ou não.

Qual?

Por que o PP se aliaria ao PMDB para vencer o pleito da Mesa se, mais a frente, os progressistas estarão almoçando à mesma mesa. Só estão assinando um favor ao PSD que, como uma sereia, fica cantando a distância a melhor melodia.

Nada

Fabio Cordenonsi e seu parceiro de chapa, não tem o que oferecer aos membros do PP que perderam as eleições. Absolutamente nada. Nem as dores de cabeça das contas de cada um. Quando chegar o momento de dar luz ao partido, o inteligente come o pateta.



Anúncio Radial 2
Campanha Infraestrutura - Mobile
Campanha Agricultura - Mobile
Campanha Segurança Pública - Mobile
Campanha Santur
Rech Mobile
Alesc Facebook - Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro