Close Menu

Busque por Palavra Chave

Luppi cerca prefeita Paulinha, Pinho Moreira vai manter PSD, Udo diminui e Patrício Destro no Duas Perguntas

Por: LÊ NOTÍCIAS
21/03/2018 10:51

Lula da Silva e a rejeição

O deputado Kennedy Nunes foi um dos parlamentares que rejeitou a titularidade de Cidadão Catarinense que tramitou na Casa. A estratégia do PT foi para conhecer quais as reais intenções dos pessedistas que, no 2º turno do processo, vão bater à sua porta pedindo o retorno da gratidão que, rejeitada, pode pesar forte no destino de seus votos. O MDB, que tirou Dilma Rousseff do governo são, em tese, seus adversários naturais e, por isso, aguardavam um gesto de sensibilidade da bancada liderada por Gelson Merisio rumo ao governo. A senha foi dada. A bancada do PT vai marcar a posição assim que entender sua grandeza de necessidade.


O espaço que o PSB busca em SC não chega à majoritária de outubro?

O PSB é um partido que vem crescendo de forma acelerada em SC. Saiu nos últimos quatro anos de poucos vereadores e dois prefeitos para dez prefeitos, dez vices, quase cem vereadores e ainda, dois deputados estaduais. Tenho certeza que o partido tem bons nomes para ocupar espaço numa chapa majoritária. O próprio Paulo Borhausen é um grande nome para disputar a eleição ao senado ou ao governo.

Sua reeleição está baseada em uma grande unidade com 10 partidos. Esta coligação já está concretizada?

Acredito que a coligação em que o PSB deve estar inserido é muito interessante para todos os partidos envolvidos. Com a união desses partidos médios poderemos pensar numa eleição de até seis deputados. Em 2014, o PSB participou de uma coligação parecida e conseguimos legenda para garantir três deputados na assembleia. Acredito que esse time se fortaleceu nos últimos anos a ponto de dobrar a bancada.


Enfrentamento

Na próxima segunda feira, a prefeita de Bombinhas vai viver o momento decisivo de sua permanência ou não no PDT. Carlos Luppi, presidente do partido, desce na Capital para dar força à candidatura de Manoel Dias e contar com Paulinha.

Eureca

Paulinha deverá ser colocada no canto para definir qual é a sua parcela de brizolismo no sentido de dar eco à voz de Maneca rumo a Brasília. Se assim não fizer, Luppi vai endurecer. Tudo que ela deseja para argumentar a saída.

Amém

Ana Paula da Silva tem buscado evidenciar seu lado brizolista sem convencer o comando nacional que agora, vai pedir uma atitude de soma no projeto Manoel Dias. Este xeque na prefeita, antes da janela, tem sido suas orações.

Direção

Deputados estão na expectativa da mensagem que Raimundo Colombo vai proferir na sua definitiva despedida do governo saindo da dualidade que tem marcado seu posicionamento sobre o pleito. MDB ou PSD.

Atenção

Há um forte sentimento e firme, de que pessedistas abrigados no governo, não sairão na baixa de Colombo no dia 07 de abril. Eduardo Moreira já sinalizou que, aqueles que desejam ficar, podem contar com ele. Júlio Garcia agindo.

Paralelo

Júlio Garcia sempre foi Alfa. Quando foi para TCE, perdeu o título. Na volta, assumiu posição beta. Aí, neste momento, o chefe da matilha era outro. Agora, pedindo o comando de volta, terá que mostrar que a posição é sua.

Lateral

Depois de sair do gabinete para dar lugar o deputado Luiz Vampiro, Nilso Berlanda está costurando a firme volta em 2019 sem a inocência que marcou sua crença eleitoral em 2014. Agora calejado, entendeu os meios para retornar à Casa.

Movimentação

Valdir Cobalchini começa a desenhar, principalmente em sua região, os traços do retorno de seu trabalho realizado nestes quatro anos. Discreto, sabe que seu partido é importante, mas muito mais que seu amor a ele, sua volta em 2019.

Confuso

Enquanto o prefeito de Joinville patina entre um desejo não demonstrado, fica a dúvida de sua necessidade no pleito. Homem de grande honra empresarial, vencedor de dois pleitos, está deixando os ulyssistas sem entender seu papel.

Miúdo

Se o projeto eleitoral de Udo Döhler se dá apenas em seu círculo de interesse, é pequeno demais para o tamanho grandioso do MDB que, com o comando do governo em mãos, não tem nele a militância aguerrida que deveria oferecer.

Quando

Marcos Vieira é aquele quadro que o PSDB tem como o piloto das intenções de 2018 e, a sigla mantém aposta apenas no senador Paulo Bauer de Jorge Bornhausen. O presidente tucano não diz se vai buscar o espaço no grito das bases.

Diferença

O MDB é o partido mais rico em nomes dentro do processo e, embora a abundância, não bate o martelo de direcionamento. Eduardo Moreira sinaliza, mas a sigla não entende o braile. Os barcos ulyssistas navegam se batendo na piscina.

Lula da Silva e a rejeição

O deputado Kennedy Nunes foi um dos parlamentares que rejeitou a titularidade de Cidadão Catarinense que tramitou na Casa. A estratégia do PT foi para conhecer quais as reais intenções dos pessedistas que, no 2º turno do processo, vão bater à sua porta pedindo o retorno da gratidão que, rejeitada, pode pesar forte no destino de seus votos. O MDB, que tirou Dilma Rousseff do governo são, em tese, seus adversários naturais e, por isso, aguardavam um gesto de sensibilidade da bancada liderada por Gelson Merisio rumo ao governo. A senha foi dada. A bancada do PT vai marcar a posição assim que entender sua grandeza de necessidade.



Anúncio Radial 2
Campanha Infraestrutura - Mobile
Campanha Agricultura - Mobile
Campanha Segurança Pública - Mobile
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro