Close Menu

Busque por Palavra Chave

Sem Lula, Décio Lima afrouxa disputa; Colombo joga dentro e fora do campo eleitoral; Moacir Pereira no Duas Perguntas

Por: Marcos Schettini
06/04/2018 10:41

O ovo de Colombo no palanque de Lages

Álgebra é o ramo da matemática que generaliza a aritmética. Isso significa que os conceitos e operações provenientes dela, isto é, adição, subtração, multiplicação e divisão, serão testados. Sua eficácia será comprovada para todos os números pertencentes a determinados conjuntos numéricos que, na construção, tem apenas um resultado. O agora ex-governador utiliza-se de várias iniciativas de poder junto aos partidos, aguardando para entrar na montagem da equação. Se o MDB entra, o PSD sai. Conforme Marcos Vieira, os tucanos não estão no governo, mas tem Secretarias e, o PP, que foi gestão, não é prioridade. A Tríplice engasga e seu porta-voz é Júlio Garcia. Entregou o governo aos ulyssistas, mas quer o apoio dos prefeitos do PSD ao Senado, incluídos aí, nos 295 prefeitos abandonados no Afundam. Nesta lógica, Einstein perde para Colombo. Na foto, a conversa entre Eduardo Moreira, Marcos Vieira e Dário Berger, tem o ex-governador presente. Só que não aparece.



Nestes tempos de dúvida no Executivo, Legislativo e Judiciário, qual o desafio do Jornalismo em favor da democracia?

O maior desafio permanece: divulgar a verdade dos fatos, atuar com ética e prestar serviços à sociedade, sem qualquer vínculo partidário ou dependência ideológica. Neste século XXI há novos desafios, causados pela tecnologia digital, pela internet e pelos abusos cada vez maiores das notícias falsas e produzidas por robôs nas redes sociais. O diferencial para a sociedade, a partir de agora, será espancar os difamadores, caluniadores e autores de notícias mentirosas e falsas, das verdadeiras informações e fatos de real interesse público.

Se o Jornalismo tem a responsabilidade com a sociedade, onde é que ele erra?

O Jornalismo erra quando se exercita apenas em gabinetes burocráticos, quando é movido por interesses pessoais, econômicos, partidários e ideológicos. Equivoca-se quando deixa de investigar. Falha quando não conta histórias humanas, quando não denuncia desonestidade, quando encobre falcatruas e quando dá as costas para os cidadãos de bem.


Número

A turma mais perto de Raimundo Colombo está depositando confiança na grande resposta presencial amanhã em Lages quando vai festejar os anos em que esteve à frente da Casa d’Agronômica. O tamanho se for bom, é um discurso, ruim é outro.

Preocupação

Ao contar com ovo dentro da galinha, Colombo foi às regiões prometer aos prefeitos um recurso que não aconteceu. Se os alcaides levantarem cedo amanhã lembrando disso, a dor de cabeça rumo a Brasília tem o mesmo grito de indignação.

Presente

Na condição de presidente do PSD, Gelson Merisio precisa subir no hostil palanque preparado por Colombo, amanhã, em Lages. O mesmo quadrado em que vai estar Eduardo Moreira, o corretíssimo interino que joga tudo para ganhar neste embate.

Ele

Júlio Garcia sobe as escadas do palanque em Lages com outra missão. Não mais aquela em que tinha certeza do vice de Eduardo Moreira expresso em João Rodrigues. Tem, agora, o papel de atrapalhar nos lances. Sabendo fazer como ninguém.

Oportunidade

Eduardo Pinho Moreira, educadíssimo, tem a prática de aguardar o momento certo porque, de sua índole, tem paciência. A mesma que permite entender o papel de Júlio Garcia como zagueiro central. Se não deu com JR, agora é com ele em Lages.

Real

Marcos Vieira assiste às jogadas no gramado eleitoral em condições de principado. Sabe que é dele, embora Paulo Bauer imagine que também lhe seja, a decisão junto às bases para definir o rumo a ser tomado. Em qualquer deles, está bem.

Desabou

Dentro do PT de SC o clima de completo desânimo. Décio Lima tem dito aos seus, ontem, que, a missão de buscar um mandato ao governo é kamikaze para uma possibilidade tranquila de voltar a Brasília. Sem Lula na disputa, vai desistir.

Também

Cláudio Vignatti desistiu de ir para o MDB a pedido de Eduardo Moreira. O gesto forçando Valdir Colatto ao Senado pelo Oeste abrindo forças em Chapecó. Indigesto para Pedro Uczai, está com gás para garantir sua chegada e reconstruir o PT.

Pobre

Luciano Hang festejou o tropeço de Lula em busca do HC pelo Supremo como a primeira vez do adolescente. Com perfil parecido a de Paulo Skaff, do Pato da Paulista, o dono da Havan é do pão e mortadela, o barato recado anti-PT para levá-lo a Brasília.

Acorda

Na Havan, importante para economia de SC, quem compra é a população simples. Hang ao jogar mortadela e pão tem atitude estranha. A conotação de que é a comida de miseráveis, joga contra o empresário. Voto do pobre ou rico é igual.




Covidômetro - Florianópolis - Maio
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro