Close Menu

Busque por Palavra Chave

Transparência Criciúma

Lula resiste, militância se organiza e defesa negocia com a PF; Upiara Boschi no Duas Perguntas

Por: Marcos Schettini
06/04/2018 23:09 - Atualizado em 06/04/2018 23:20
Ontem, Lula acena aos militantes no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo (Foto: Ricardo Stuckert) Ontem, Lula acena aos militantes no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo (Foto: Ricardo Stuckert)

O que ocorre depois da missa a Marisa Letícia?

Se é para prender, que seja feita a vontade da Justiça e que ela se garanta no cumprimento do que decidiu. Mostrando a fragilidade agora conhecida, isto é, impedida de passar pelas forças de resistência em frente à sede dos Metalúrgicos, a decisão do Supremo passa por ridícula diante de uma massa de admiradores do ex-presidente cercando-o deste luxo. Por que, então, o Habeas Corpus foi analisado e negado, sendo então expedido o mandado de prisão, que não foi até o momento cumprido? Porque os ministros deveriam ter observado as consequências e oferecido o pedido. Se o mundo olha para São Bernardo com um condenado dentro de um espaço proletário, sem poder agir, é porque temem. Ou são fracos, eles e Sérgio Moro, ou Lula da Silva é forte demais. Mesmo contrário ao que a Lei assinou, a prisão do líder das esquerdas aguarda a coragem daqueles que não demonstram. Estão com medo de quê?


A seu ver, a prisão Lula aumenta ou diminui o conceito de democracia?

Não aumenta e nem diminui. Não podemos confundir Lula com a democracia e nem atrelar seus destinos.

Qual é o país do futuro que a profissão de jornalista ajuda a construir dentro da sociedade?

Uma sociedade bem informada faz escolhas melhores. Levar a boa informação é o papel do jornalismo profissional. Existem muitas incertezas sobre o papel do jornalista em um mundo em que todos podem produzir conteúdo e muitas dúvidas sobre o que sobreviverá da imprensa como conhecemos hoje, mas aquelas duas premissas básicas vão continuar valendo.


Resistência

Ao não seguir a orientação do pedido de prisão que deu 24h e sem algemas para se apresentar à PF em Curitiba, Lula da Silva bate de frente com os setores judiciários e chama a sociedade para proteção. Sua desobediência tem limite.

Limite

Até quando a militância vai conseguir ficar em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos para dar a proteção que Lula precisa? Em um momento, ainda não se pode dizer a data, o desfecho final disso terá que ser conhecido, no bem ou na marra.

Bem

O ex-presidente, mesmo depois do tempo determinado, se apresenta, olha para o passado e o futuro e se entrega às autoridades para que cumpra o que foi determinado. Se é injusto ou não, a história vai dizer amanhã. Esta é a rota da paz.

Marra

As forças das autoridades federais representadas na PF, enfrentando a multidão e, destemidamente, seja qual for o resultado, devem fazer a vontade de a lei ser cumprida. Com baixas ou não, mostrar que ninguém está acima do Judiciário.

Consequências

A cada dia que passa, principalmente com a chegada de final de semana, as concentrações pró e contra vão, em algum momento, se confrontar. Se Lula da Silva, em caravana livre, já era hostilizado, imagina-se a soma de ira contrária.

Sangue

Tudo o que ocorrer a partir de agora, seja com quem for, o Estado é o culpado porque tem diante da própria autoridade. Ou se enfrenta com as consequências que serão geradas, ou o capítulo disso será cansativo e desgastante.

Desgastante

Para a Justiça que deu veredicto de prisão, a resistência exposta por Lula da Silva em nome da militância, é a demonstração de fracasso da autoridade. Para a PF, cuja força é destinada para cumprir o mandado, cai no ridículo. Só perdem.

Nada

O grupo pró Lula não tem o que perder. A sentença de prisão é a de demonstração final de que o fim chegou. Se isso é uma verdade, estão na frente do Sindicato dos Metalúrgicos esperando a guerra que pode ocorrer sem perderem nada.

Baixas

O confronto que pode ser registrado neste episódio, talvez com mortes e feridos, faz parte da resistência e da força da autoridade. Um ou outro precisa perder. Se for a PF com as mãos da Justiça, a ridicularização e chacota serão irreversíveis.

Então

As forças de esquerdas que acompanharam Lula da Silva na caravana, já haviam afirmado da resistência caso a prisão fosse decretada. A PF de SP poderia ter ido imediatamente para cumprir a tarefa. Como não foi, a culpa de tudo é Sérgio Moro.

Erro

Sérgio Moro determina a prisão, seu sonho de consumo, como diz Lula da Silva, com pouca altura. Por razões desconhecidas, quis dar uma de bonzinho diante de uma militância aguerrida e organizada. Mostrou fraqueza.



Transparência Criciúma 2
Anúncio Radial 2
Palhoça Parques
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro