Close Menu

Busque por Palavra Chave

MP 220 muda teoria eleitoral; Eduardo Pinho Moreira se fortalece para outubro; Mário Lanznaster acredita em vitória do MDB; Élio Cella no Duas Perguntas

Por: Marcos Schettini
15/05/2018 10:47 - Atualizado em 15/05/2018 10:51

Leonel Pavan e sua maior eleição

O ocorrido com o deputado tucano no dia de ontem pegou todos com surpresa. Ativo e com presença política em debates como o da MP 220, tomando posição pela derrubada, dividiu o PSDB ao lado de Marcos Vieira que, ao contrário, votou com o governo. O ex-governador vive o maior de todos os desafios para manter-se vivo e voltar, como diz a Nota Oficial do partido, às atividades que marcam sua necessidade. O quadro, embora estável, é perigoso e, com sua enfermidade, assume Dóia Guglielmi que é o suplente. A agenda de campanha que o senador Paulo Bauer desenhou para iniciar a partir de amanhã, vai ficar sujeita a mudanças conforme for o dia de hoje. Pavan tem que votar pela vida.


Qual é o futuro de Chapecó nestas eleições estaduais?

Muita coisa está em jogo, principalmente a nossa representatividade na Alesc. Se por um lado temos propostas de candidatura da região para majoritária, de outro fica um grande espaço a ser ocupado pelos candidatos/lideranças do Oeste na Assembleia.

O nome Élio Cella vai representar o que para SC se for eleito?

Sou um cidadão comprometido com o desenvolvimento do Estado, porém lutarei incansavelmente para que o Oeste de Santa Catarina receba efetivamente o retorno de sua representatividade. Com grandes investimentos de infraestrutura e desenvolvimento econômico como um todo.


Respeito

O governador Eduardo Pinho Moreira lembrou que sua presença e da primeira-dama na missa de dona Dulce se deu em solidariedade. Quando do passamento de sua então esposa, o ex-governador Jorge Bornhausen e Dulcinha tiveram igual sensibilidade.

Também

Gelson Merisio foi à missa de dona Dulce e, discretamente, se colocou em uma posição longe da curiosidade. Esteve ao lado de Nelson Schaefer em solidariedade a JKB. Tanto Pinho quanto GM repudiam interesse político.

Reação

Empresariado começa a entender que o atual governador de SC teve completa intenção ao oferecer mudança na lei favorecendo as empresas em 5% em redução de impostos. Culpam o Legislativo pela politicagem e falta de bom senso.

Real

A indústria tem vivido momento de dor e ranger de dentes que, empresários como Mário Lanznaster, entendem que a presença de uma MP, como a 220, deveria ter sido aprovada em favor da produção, tendo consequências eleitorais.

Eles

A situação de alívio de 5% na redução de impostos, para uma Aurora que tem que reduzir 2,5% em sua produção para alcançar equilíbrio nas contas, que Pinho Moreira ofereceu às empresas, foi ultrajado pelos deputados. E a indignação cresce.

Capitalizando

Glauco Côrte é do setor industrial e teria, nesta leitura, semelhante visão do empresariado que lidera porque, em tempos de asfixia econômica, Eduardo Pinho Moreira teria oferecido oxigênio e Gelson Merisio liderado morte súbita.

Efeito

Eduardo Moreira assinou decreto de redução de 5% no imposto aos atacadistas. A iniciativa foi recebida como um prêmio pelo empresariado do ramo. Em SC está cheio deste seguimento que, ontem mesmo, repensaram a eleição.

Leitura

O governador do MDB está tomando atitudes de reeleição com efeito imediato na indústria. O seguimento, mais precisamente cooperativas como a Aurora, já olha para o ulyssista como merecedor de continuidade.

Dividendos

Mais que uma iniciativa política por parte de Pinho, é a tranquilidade que tem demonstrado. Está se amparando no bolso de quem produz para mandar o recado de que, se for reeleito, vai oferecer bem mais que os oito anos de PSD.

Enfrentamento

O chefe do governo tem chamado Gelson Merisio para o enfrentamento e escolheu sua liderança como preferido na disputa. Se de um lado o presidente do PSD quer Pinho Moreira nas urnas, este sonha com o desafeto de Júlio Garcia em outubro.

Anfitrião

Na Argentina, Pinho vai a trabalho e, deste país do Cone Sul, produz a visão de líder que, na quarta, Michel Temer vai reconhecer. Será na presença do presidente do Brasil que vai receber o ok para a reeleição e tirar Mauro Mariani da jogada.

Tomé

A presença de Júlio Garcia no lançamento da candidatura de Gelson Merisio é vista, pelo PSD, com a mesma falta de fé do santo de nascimento de Esperidião Amin. Pelos enfrentamentos, sua conversão ao projeto de GM, tem efeito de vitória.



Covidômetro - Florianópolis
IPTU São José - 2021
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro