Close Menu

Busque por Palavra Chave

BIBLIÓFILO

Professor de Xaxim publica Tese de Doutorado como livro sobre uma nova Teoria da Justiça

Por: LÊ NOTÍCIAS
25/05/2018 09:59 - Atualizado em 11/09/2019 16:08
Paulo Henrique Teston, doutor pela Università Degli Studi di Roma TRE, publicou o livro "Justiça a-vir", nesta semana. (Foto: Axe Schettini/LÊ) Paulo Henrique Teston, doutor pela Università Degli Studi di Roma TRE, publicou o livro "Justiça a-vir", nesta semana. (Foto: Axe Schettini/LÊ)

Por Vitória Schettini

Um entusiasta do Direito e estudioso da área, o professor xaxinense Paulo Henrique Teston publicou seu primeiro livro, resultado de três anos e meio de estudo, quando foi à Europa para se tornar doutor em Direito, na Università Degli Studi di Roma TRE. O livro intitulado de “Justiça a-vir” (tradução do termo em italiano “Giustizia a-venire”), foi publicado pela editora Lumen Juris, que é reconhecidíssima no Direito. A reportagem do LÊ NOTÍCIAS conversou com o Dr. Paulo Henrique Teston, que relatou sobre o conteúdo da obra, escrito em 300 páginas, sobre o conceito de Justiça, com base no pensamento de filósofos gregos e sobretudo, no filósofo franco-magrebino Jacques Derrida (1930-2004), intelectual que escreveu cerca de cem livros, nos quais não especifica o conceito de Justiça.

Com fluência em inglês, italiano e espanhol, além de ler e compreender textos em grego arcaico, latim e francês, Teston teve a tese de doutorado “Justiça a-vir” aprovada pela banca formada por cinco doutores e mais o orientador em junho de 2017. O conteúdo aborda sobre o que é, de fato, a Justiça, e como ela pode ser pensada e trabalhada. Conforme Teston, o Direito é uma possibilidade para se chegar a uma Justiça que, paradoxalmente, não chega nunca. “O Direito é possibilidade imanente manifestada, enquanto que a Justiça é possibilidade transcendente imanifesta. Não se é possível tatear a Justiça. Podem questionar para quê, então, ela serve. A resposta é: para que nunca se pare de ser perscrutada”, destaca.

Para que pudesse ser orientado por Eligio Resta, um dos homens mais respeitados do mundo do Direito – principalmente quando assunto é sobre o Direito e a Fraternidade –, Teston passou a estudar pensadores não tão convencionais, como Jacques Derrida e Gilbert Simondon. Em meio aos estudos do doutorado na Itália, o doutor Teston foi aos Estados Unidos, onde teve aulas com outro grande estudioso, o professor Pasquale Pasquino, da New York University, conhecido como último aluno do filósofo francês Michel Foucault. Após um anos e meio de estudos em Roma, Teston rumou aos EUA e no terceiro ano escreveu sua tese, sendo então o último aluno do professor italiano Eligio Resta.

LIVRO

Após a tese aprovada e com o título de doutor, Paulo Henrique Teston a transformou em livro, publicado recentemente pela Editora Lumen Juris. Segundo ele, a obra é um resgate cronológico do significado de Justiça e de que maneira ela se concretiza. “Não há uma fórmula para isso e é o que a história desenha. A Justiça é uma construção e, no livro, eu apresento como se dá isso, que ponto ela começa e quando ela termina. Iniciei as leituras sobre o assunto com apoio e auxílio de Eligio Resta, inclusive com estudos em livros que não possuem tradução do português. Em uma dessas leituras, eu acabei me interessando quando citava o brilhante filósofo holandês Baruch Espinoza”, explica.

Teston afirma, ainda, que o conteúdo da obra é sobre uma nova teoria da Justiça. “Inicia-se por volta 600 a. C. e venho explicando até hoje, citando os pensamentos dos antigos filósofos gregos, como Platão, Xenófanes, Demócrito, entre outros, como Heráclito e Anaximandro. Inclusive, o livro começa com a Sentença de Anaximandro: uma escrita presente em um jarro de barro onde havia duas frases, uma delas fora decifrada e falava sobre Justiça. A partir disso, eu desenho toda a história do conceito de Justiça e elabora uma nova teoria sobre o que é Justiça e o que ela pode vir a ser”, explica, lembrando que “há dois tipos de Justiça, uma imanifestada, que é um ideal a ser seguido como um horizonte que nunca chega; e a Justiça manifestada, que é uma construção, constrói-se permanentemente. Para essa análise, eu parto da origem de cada palavra, de cada símbolo (...)”.

VENDA

O livro pode ser adquirido no site da editora, pelo lumenjuris.com.br e em formato de e-book pela Amazon. Alguns livros da 1ª edição podem ser comprados com Paulo Henrique Teston através de uma doação, no valor de R$ 50,00, para a Apae, a ONG Salva e Voluntários Amigos dos Bichos. “Se o comprador for de fora da região, desde que a pessoa me comprove com foto, entre em contato comigo, que enviaremos. Se for em Xaxim, eu entrego pessoalmente. Com o dinheiro, será feita a aquisição de remédios, alimentação e castração para animais, além de cestas básicas para as pessoas carentes”, finaliza Teston.

FORMAÇÃO

Estudar nunca foi problema para Teston, que concluiu o ensino médio no Colégio Marista São Francisco, em Chapecó, e aos poucos pegou cada vez mais gosto pelos livros. “Aos 17 anos, eu li um livro do complexo filósofo Friedrich Nietzsche e fiquei interessado em saber mais sobre ele. Desde então, eu não parei mais”, ressalta. Paulo Henrique tem 29 anos, é formado em Direito pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc), tem mestrado pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) e em 2017, conquistou o título de doutor na Università Degli Studi di Roma TRE.


Outras Notícias
Covidômetro - Florianópolis
IPTU São José - 2021
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro