Close Menu

Busque por Palavra Chave

Conheça a vida política de Osmar Conte, o segundo prefeito eleito em Xaxim

Por: Luiz Dalla Libera
13/06/2018 16:29 - Atualizado em 13/06/2018 16:44

Osmar Conte foi o segundo prefeito eleito de Xaxim. Houve eleições parciais e únicas em quatorze municípios de Santa Catarina, que foram emancipados junto a Xaxim. Foram Herval d’Oeste, Sombrio, Presidente Getúlio, Seara, Papanduva, Xanxerê, Dionísio Cerqueira, Mondai, São Miguel do Oeste, São Carlos, Palmitos, Itapiranga e Rio Negrinho.

Foram eleições parciais, que ocorreram fora de época, em 30 de agosto de 1959. Em Xaxim, concorreram duas chapas, ou apenas duas pessoas, pois não tinha os vices, então eram só para prefeitos. Osmar Conte, que em 1954 foi eleito vereador pelo PSP, partido de cabeça a prefeito foi UDN, o seu adversário foi André Lunardi do PSP, que era primo dos dois primeiros prefeitos Laurindo José Lunardi e Luiz Lunardi.

Passados 59 anos, estou bem lembrado, em especial das campanhas, não tinha compra de votos ou voto do cabresto, ou promessas incertas. Recordo-me o lema e tema dos dois de campanha para administração, a de André Lunardi que era “hoje todos por um amanhã, um por todos” e de Osmar Conte, que era “Osmar Conte em trinta de agosto seu voto”.

A única rádio que existia no Oeste e Extremo Oeste era a antiga Rádio de Chapecó, para propaganda política de uns sete municípios da região. Osmar Conte era entre os primeiros cinco ex-prefeitos vivos até 2015, foi o único vereador em Xaxim. Foi eleito em 1954, a primeira legislatura de Xaxim, na mesma chapa também foi eleita a primeira vereadora catarinense e xaxinense a assumir o cargo de vereadora em Xaxim, Rosa Luiz Zambenedetti, esposa do candidato a prefeito Luiz Zambenedetti.

No livro Velho Xaxim, consta que após o primeiro ano das sessões da Câmara, que a vereadora Rosa teve uma ausência por um período de três anos, e não há documentos que justificam para o afastamento do cargo. Eu não sei a causa, nem o motivo do afastamento, mas tenho certeza exata que, no início de 1956, o casal Rosa e Luiz Zambenedetti foram morar em Porto Alegre (RS). Sei disso porque ela era prima do meu saudoso pai e naquele tempo, que ela foi vereadora, e tinha o trabalho de parteira. Ela ia a cavalo quando saíram de Xaxim, o meu pai comprou o selim e todo o arreiamento do cavalo.

Volto à gestão de Osmar Conte e sua eleição em 30 de agosto. Fui um dia de chuvisco e neblina, onde havia eleitores a 15 quilômetros de distância, em Linha Carola, que era divisa com Coronel Freitas, e outras regiões de Xaxim e São Domingos. Em 1959, Xaxim ainda tinha a mesma extensão e base geográfica em território de 1954, que fazia divisa com o Estado do Paraná, na região de São Domingos. Lá, Osmar Conte fez a maioria da votação. Nos cinco anos entre a primeira e a segunda eleição, devia ter bem mais eleitores.

A primeira eleição, Luiz Lunardi teve uma vantagem de 288 votos, Osmar Conte teve uma pequena vantagem de 16 votos, naquela época, não havia compra de votos ou promessas de campanha, a não ter condições a serem cumpridas. Porém, não deixava a fazer o que era de seu alcance, porque não prometeu. Apesar que não foi fácil a administração de Osmar Conte, embora que Xaxim já tinha um deputado estadual Elgídio Lunardi, mas era adversário de partido e irmão de Luiz Lunardi e primo do seu adversário, de campanha. André Lunardi e também tinha a maioria da Câmara de oposição.

Naquela época, os adversários eram quase mais ferrenhos do que hoje. Os primeiros dois anos, Osmar Conte tinha o governo do Estado a favor. Era o vice Jorge Lacerda, que sofreu um acidente de avião em Joaçaba. Senhor Heriberto Hülsse, os últimos três anos do governador era PSD, Celso Ramos. Osmar Conte foi eleito vereador pelo PSP, mas na campanha, o prefeito era a UDN, na cabeça da família Bornhausen, independentemente de partidos políticos, mas para a Linha Limeira fez um bom trabalho.

Após seis anos sem escola, em Linha Limeira, no início de sua gestão, a escola iniciou seu funcionamento. O primeiro prefeito de Xaxim que contratou professores, embora ainda Igrejinha, as carteiras eram os próprios bancos que serviam para as rezas. Construiu uma ponte de vigas grossas de madeira, entre Limeira e Carola Maia e divisa com Chapecó, Cordilheira Alta, não tudo por custo da Prefeitura de Xaxim, facilitava muito aos agricultores, o transporte dos produtos no município de Xaxim, por isso que Chapecó não tinha interesse de ponte. Fez outro pontilhão de vigas de madeira e desviando as descidas e subidas de um sagão, nas proximidades da Igreja de Limeira.

Desviou a serra mais brava elevada de Limeira e um atolador no final da serra, quando chovia, vertia uma nascente de água bem no meio da estrada. Os carros e caminhões atolavam e não tinha jeito de fazer um pequeno desvio, esta serra era lugar no sítio colonial, hoje do Dr. Valdir Ieisbick. O atolador era próximo da residência dos Giachini.

A profissão de Osmar Conte era madeireiro, morava na Fazenda Santo Antônio. Tempos após a gestão, a madeira ia acabando Osmar mudou-se para o Paraná, no município de Palmas. Hoje pela minha atual Saúde, é impossível me comunicar com os parentes de Osmar. Aqui em Xanxerê, se foi com familiares morar em Palmas, no qual o ramo do trabalho, que foi exercer, mas em futuras colunas posso informar melhor. Sei que no final de 2017, ainda morava em Florianópolis, era o ex-prefeito vivo e mais idoso, com 90 anos de idade.

Sou um simples colunista, mas idôneo e de boa confuta. Podia ter escrito esta coluna Gestão de Osmar Conte, criticando ou ser desfavorável, porque embora naquela época, com quinze anos de idade. A minha maior alegria era que o adversário de Osmar Conte fosse eleito, motivo porque era do partido do meu saudoso pai, eu era afilhado dele.

Hoje, eu penso e respeito o voto livre, a soberania e a democracia.


Palhoça Você em Dia - Mobile
Alesc - Julho
Radial Julho
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro