Close Menu

Busque por Palavra Chave

MOSTRA CULTURAL

Alunos do Santa Terezinha celebram Dia da Consciência Negra

Roda de capoeira mobilizou jovens ontem
Por: Felipe Giachini
25/11/2016 17:17 - Atualizado em 28/11/2016 16:05
Atividades serviram também para finalizar a oficina (Fotos: Janquieli Ceruti/LÊ) Atividades serviram também para finalizar a oficina (Fotos: Janquieli Ceruti/LÊ)

No último domingo (20) foi lembrado no Brasil o Dia da Consciência Negra e para celebrar a data, diversas atividades aconteceram durante a semana no País. Para aderir ao movimento, uma Mostra Cultural Afro-brasileira foi promovida na Escola Básica Municipal Santa Terezinha, em Xaxim, ontem (24). As atividades serviram para encerrar a oficina de capoeira que, desde setembro, movimentou alunos do 2º ao 5º ano da instituição. A oficina faz parte do programa Fortalecendo Laços com a Minha Escola, onde diversas atividades são feitas, é o projeto Linguagens, Saberes e Fazeres.

Durante toda o dia, para unir a finalização do projeto e marcar a data comemorativa, os alunos ajudaram a montar o espaço com imagens que remetem à capoeira, às danças que as escravas criaram, além de estudarem alimentos típicos, outras danças características, pinturas do século XIX, assistiram vídeos e tiveram a oportunidade de jogar capoeira.

O projeto da capoeira é desenvolvido pelo professor Marcelo Pertussatti, que também ensina os jovens da Escola de Arte e Cultura Comunidade Brasil, nas sextas-feiras, de manhã com os alunos da tarde e à tarde com os alunos da manhã. “Retomamos a prática da capoeira para ampliar o conhecimento das crianças sobre esse cultura, oferecendo atividades culturais e esportivas”, destacou o educador, que reconhece o apoio dos diretores Dulcimar Dalla Rosa e Rodrigo Lemes, que contribuíram com o sucesso da proposta.

A Mostra reuniu os alunos de todas as turmas, desde a Educação Infantil ao 9º ano. Segundo Marcelo, o resultado da atividade foi gratificante, tanto que vários alunos se interessaram e planejam iniciar com as aulas da oficina no ano que vem. “Eles se interessaram nem tanto com os movimentos da capoeira. Me impressionei com a vontade deles de aprender os instrumentos, a música característica: o berimbau, o pandeiro, o atabaque, as próprias cantigas que são da época dos escravos. Foi um complemento educacional muito importante para eles, pois envolve Educação Física, Artes, História e Geografia”.

O professor ainda enfatizou os demais projetos que acontecem na escola, como o de Literatura e Contação de Histórias, o projeto “Aprender”, que complementa a Matemática e Língua Portuguesa, e o projeto de Hip Hop, e que acredita na ampliação destes para o ano que vem.


Outras Notícias
Covidômetro - Florianópolis
IPTU São José - 2021
Governo do Estado - Juntos somos mais fortes
Prefeitura de Palhoça - IPTU
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro