Close Menu

Busque por Palavra Chave

FACONADAS NO SOGRO

Jovem de Xaxim é condenado a 14 anos de reclusão

Por: Janquieli Ceruti
25/11/2016 18:04 - Atualizado em 25/11/2016 18:14
Júri popular aconteceu no Fórum da Comarca de Xaxim (Foto: Felipe Giachini/Arquivo/LÊ) Júri popular aconteceu no Fórum da Comarca de Xaxim (Foto: Felipe Giachini/Arquivo/LÊ)

Oito horas depois do início do júri popular, que aconteceu na tarde de hoje (25), no Fórum da Comarca de Xaxim, Renato Carneiro dos Santos, de 22 anos, foi condenado a 14 anos de reclusão, que deverão ser cumpridos inicialmente em regime fechado. Conforme o promotor de Justiça, Diego Barbiero, todas as provas possíveis para comprovar a tese do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) foram apresentadas. “Não deixamos nenhuma brecha para que hoje os jurados acolhessem o caso como de fato aconteceu. Foi um júri diferente e até especial para mim, pois foi o primeiro caso, em Xaxim, que acompanhei desde o dia do crime até o julgamento”.

Para Barbiero, a pena foi “justa e adequada dentro do que a lei a Constituição preveem como forma de repreendê-lo pelo ato e de prevenir novas práticas. O júri deu a resposta à sociedade neste caso em que o Renato praticou uma tentativa de homicídio triplamente qualificada”. O promotor, que é reconhecido pelo trabalho de proteção às mulheres, ainda destacou que o crime aconteceu no dia oito de março, quando é celebrado o Dia da Mulher. “Era para ser um dia de comemoração. Eu dei chocolates para todas as mulheres do Fórum, enquanto ele estava bebendo e se preparando para matar a mulher, que só não foi atacada porque o padrasto interviu”.

RELEMBRE

Era por volta das 21h20 quando Renato Carneiro dos Santos, de 22 anos, adentrou à casa dos sogros N. D. R. e L. T. B., insatisfeito por eles terem acolhido a filha, M. B. A jovem foi até a casa dos pais após ter sido agredida pelo acusado que, segundo depoimentos, estava embriagado. Foi numa terça-feira, em 8 de março deste ano, que o desespero tomou conta da família. Ao entrar na casa, que fica ao lado da residência de Renato e M., que inclusive têm um filho de dois anos, o rapaz portava um facão e discutia com o sogro, que é padrasto da moça.

N. estava deitado no sofá assistindo televisão quando o acusado invadiu a sala e começou a agredi-lo com o facão. O sogro foi atingido com seis golpes - no pescoço, nos braços e inclusive os dedos da mão esquerda foram amputados -. Conforme relatos, o sogro foi conduzido ao hospital e só não teve hemorragia, que poderia levá-lo à morte, porque foi socorrido a tempo. Renato foi preso em flagrante e atualmente está no Presídio Regional de Xanxerê.

Ao analisar os fatos, o Ministério Público de Santa Catarina, por meio da 2ª Promotoria de Justiça, fez a denúncia que foi a júri popular hoje. Conforme o processo, Renato infringiu o Art. 121, § 2 (homicídio qualificado), incisos II (motivo fútil), III (meio cruel) e IV (utilização de recursos que impossibilitaram a defesa da vítima), do Código Penal, junto ao Art. 14, inciso II (tentativa).


Outras Notícias
Covidômetro - Florianópolis
IPTU São José - 2021
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro