Close Menu

Busque por Palavra Chave

FACONADAS NO SOGRO

Jovem de Xaxim é condenado a 14 anos de reclusão

Por: Janquieli Ceruti
25/11/2016 18:04 - Atualizado em 25/11/2016 18:14
Júri popular aconteceu no Fórum da Comarca de Xaxim (Foto: Felipe Giachini/Arquivo/LÊ) Júri popular aconteceu no Fórum da Comarca de Xaxim (Foto: Felipe Giachini/Arquivo/LÊ)

Oito horas depois do início do júri popular, que aconteceu na tarde de hoje (25), no Fórum da Comarca de Xaxim, Renato Carneiro dos Santos, de 22 anos, foi condenado a 14 anos de reclusão, que deverão ser cumpridos inicialmente em regime fechado. Conforme o promotor de Justiça, Diego Barbiero, todas as provas possíveis para comprovar a tese do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) foram apresentadas. “Não deixamos nenhuma brecha para que hoje os jurados acolhessem o caso como de fato aconteceu. Foi um júri diferente e até especial para mim, pois foi o primeiro caso, em Xaxim, que acompanhei desde o dia do crime até o julgamento”.

Para Barbiero, a pena foi “justa e adequada dentro do que a lei a Constituição preveem como forma de repreendê-lo pelo ato e de prevenir novas práticas. O júri deu a resposta à sociedade neste caso em que o Renato praticou uma tentativa de homicídio triplamente qualificada”. O promotor, que é reconhecido pelo trabalho de proteção às mulheres, ainda destacou que o crime aconteceu no dia oito de março, quando é celebrado o Dia da Mulher. “Era para ser um dia de comemoração. Eu dei chocolates para todas as mulheres do Fórum, enquanto ele estava bebendo e se preparando para matar a mulher, que só não foi atacada porque o padrasto interviu”.

RELEMBRE

Era por volta das 21h20 quando Renato Carneiro dos Santos, de 22 anos, adentrou à casa dos sogros N. D. R. e L. T. B., insatisfeito por eles terem acolhido a filha, M. B. A jovem foi até a casa dos pais após ter sido agredida pelo acusado que, segundo depoimentos, estava embriagado. Foi numa terça-feira, em 8 de março deste ano, que o desespero tomou conta da família. Ao entrar na casa, que fica ao lado da residência de Renato e M., que inclusive têm um filho de dois anos, o rapaz portava um facão e discutia com o sogro, que é padrasto da moça.

N. estava deitado no sofá assistindo televisão quando o acusado invadiu a sala e começou a agredi-lo com o facão. O sogro foi atingido com seis golpes - no pescoço, nos braços e inclusive os dedos da mão esquerda foram amputados -. Conforme relatos, o sogro foi conduzido ao hospital e só não teve hemorragia, que poderia levá-lo à morte, porque foi socorrido a tempo. Renato foi preso em flagrante e atualmente está no Presídio Regional de Xanxerê.

Ao analisar os fatos, o Ministério Público de Santa Catarina, por meio da 2ª Promotoria de Justiça, fez a denúncia que foi a júri popular hoje. Conforme o processo, Renato infringiu o Art. 121, § 2 (homicídio qualificado), incisos II (motivo fútil), III (meio cruel) e IV (utilização de recursos que impossibilitaram a defesa da vítima), do Código Penal, junto ao Art. 14, inciso II (tentativa).


Outras Notícias
OktoberFest
CORAÇÃO DE SC
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro