Close Menu

Busque por Palavra Chave

Investimentos Criciúma

A força de Marcos Vieira; PSDB faz convenção hollywoodiana; O tubarão de Esperidião Amin; Paulo Bauer pisca para o PSD

Por: Marcos Schettini
29/07/2018 14:16 - Atualizado em 29/07/2018 17:43

Os tucanos abriram as asas

O novo dentro do processo eleitoral de hoje em SC foi, sem dúvidas, o lançamento oficial do senador Paulo Bauer a governador. Empolgado e cheio de entusiasmo, mandou o melhor recado aos incrédulos que, aquele momento com 2,5 mil militantes com potencial de votos presentes à festa, foi uma demonstração de força de estrutura que superou o lançamento de Gelson Merisio, em Chapecó. O palco montado em Joinville dá duas certezas plenas de imunização de desistência. Ele vai mesmo a governador e que, vigiado, tem estrutura suficiente para competir. Se em 2014 quase chegou, agora afirma certeza e encoraja-se piscando para o PSD, o partido que levou um direto de direita de Esperidião Amin. A semana é de muitos tremores. O que mais deve buscar um corrimão é o candidato do Progressistas.


De Joinville (SC).

Recado

Mensagem forte foi dada hoje pelo candidato Paulo Bauer às muitas perguntas que não acreditavam em sua chegada ao projeto do PSDB. Quem era cético, agora tirou a dúvida. O tucano entrou fervendo.

Força

A convenção do PSDB ganhou ar cinematográfico quando, demonstrando estrutura, dimensionou o projeto do partido. A frase do deputado Marcos Vieira de que o partido sabe o que quer e onde quer chegar, se apresentou.

Dimensionamento

Presentes todas as lideranças tucanas do estado, Marcos Vieira não economizou para assustar os adversários das urnas. Se a força da convenção for aplicada na sensibilidade do eleitor, o ninho assustou pela organização.

Reviravolta

Os movimentos atrás das vistas comuns são extraordinárias. As lideranças, de todos os partidos, têm dormido pouco nestes dias. E dormirão menos ainda. Agora é o momento de costurar, quem perder o foco, tropeça.

Reação

Dentro do Progressistas a tensão é visível. A decisão de Amin mergulhar no pleito novamente, assustou os quadros. O partido vive incertezas embora a homologação. A semana vai dizer o tamanho da decisão.

Posicionamento

O deputado Comin tem demonstrado completa indignação com a direção tomada pelo partido. A reação mostra o tamanho da força de Esperidião que, independente de acordo, disputa todas eleições estaduais e municipais.

Renovação

Sem deixar qualquer liderança nascer nas fileiras partidárias, Amin ignora o apelo de oportunidade para outros quadros buscarem crescimento interno. Disputando todas, eleva seus interesses alheio ao grito dos partidários.

Óbvio

Claro que, por estar na vida pública há décadas, disputando todas as eleições para governador e prefeito, a família presente nas urnas, deixa o partido refém de sua liderança e comando. Não é Silvio Dreveck, é Esperidião sempre.

Também

Não há outra leitura diferente da observada. Se Esperidião não tem 30% dos votos, então sua liderança estaria falida. Foi com estes mesmos percentuais que ele, disputando sempre, perdeu duas. Inclusive para Dário Berger.

Percentuais

Esperidião terá que agregar bem mais que imagina para sustentar sua candidatura. Geralmente, a história mostra isso, toda vez que disputa o 2° turno, perde. Os 30% dominado sempre, derruba suas intenções.

Rumos

Como negou uma direção consagrada ao Senado, Amin mergulha em um oceano turbulento. Sem a boia tucana, negada ontem, aumentam as chances do tubarão aterrorizar seu sonho. No Sul, afiaram os debates.

Afiado

A mordida nos sonhos de Esperidião foi imediatamente mostrada na convenção tucana. O deputado está em mar aberto. Se JPK somou a seu favor, é apenas um sopro insuficiente para dar músculo às braçadas. Tubarão que o diga. Ponticelli ainda não se manifestou.


Alesc - Julho
Investimentos Criciúma
Fiesc Setembro
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro