Close Menu

Busque por Palavra Chave

Por onde andas Chapecoense?

Por: LÊ NOTÍCIAS
30/11/2016 10:51

Onde fostes que, sem avisar, deixou todo mundo? O que fizestes que, sem demonstrar, tomou outro rumo? Qual direção se dirigiu que, aos olhos de seus amados, despistou? A sua pegada, meio verde, meio branca, confundiu-se com que natureza que, agora, ninguém te acha.

Cadê o troféu que afirmara oferecer à torcida que, agora às lagrimas, não sabe onde colocastes? Por que desapareceu? O que fez com que o inocente grito de quem te ama calasse de repente? Por que imaginas-te superior aos teus súditos que agora, sentados na Arena, não tem mais show?

Cadê você? Cadê você? Onde figuras que agora teus dribles simples não são vistos? Achas que, por chegar a Libertadores, conquistada às dores, vais conseguir consumir com o título que, agora, é do mundo? Engana-te.

Não são seus gemidos e soluços, vistos em todos os rostos, que vão tirar a luz acesa em tua Casa, a mesma em que, dia destes, todos estavam contando o tempo para o término do jogo que te mandou para longe. Não mesmo. As mesmas que você vira ao redor do campo, olhada e satisfeita, não vai terminar.

Não vai terminar porque o que move o Coração Verde deste super-herói são seus mais inocentes pequeninos que, sem ter onde encostar o ouvido no colo da tua amada cidade, 100 anos de história, vai escutar na própria bravura. Você é nossa determinada, nós o teu determinante, como duas mãos juntas amando-se mutuamente.

O avião, que te levou para o mistério, não leva a emoção de te ressuscitar. Amanhã, estará novamente onde é seu lugar. Sabe-se, por entender quem é teu, que vai voltar da mesma maneira que foi. Não pode se esconder por muito tempo. Pode acreditar.


Anúncio Radial 2
Campanha Infraestrutura - Mobile
Campanha Agricultura - Mobile
Campanha Segurança Pública - Mobile
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro