Close Menu

Busque por Palavra Chave

João Rodrigues mudou radicalmente; As coligações ganham SC; Mauro Mariani aposta na militância do MDB; Décio Lima vai juntar Merisio e Mariani

Por: Marcos Schettini
16/08/2018 22:53 - Atualizado em 16/08/2018 23:03

Décio Lima não está para prosa

O PT de Décio Lima tem jogado no debate que, para assumir o governo, o eleitor tem que ganhar a confiança da mensagem política que deve dar nas urnas. Não é apenas vencer o pleito, mas lavar tudo tirando o odor de anos de mesmice administrativa que afirma ter destruído Estado, submetido aos desmandos. Este varal pode pegar. Por isso que os quadros vão às ruas levar para o cidadão o tema de igualdade entre Mauro Mariani e Gelson Merisio. Décio afirma que foram eles, durante toda a existência de SC, que mataram as finanças jogando as vísceras da má gestão ao catarinense.


Começou

A eleição iniciada com direito a concentrações como a que estão sendo vistas, anima a todos. O eleitor está contente em poder dar sua decisão ao comando do país e do Estado. A cabeça dele, em frente à urna, vai dizer o que quer e porque quer.

Sentimento

O PT não aceita, como tem visto, as derrotas sucessivas que Lula da Silva tem levado desde sua prisão. Os pedidos de liberdade que passaram pela Justiça, todos negados, tiraram a luz eleitoral que afirmam ainda ter. Ontem estavam indignados.

Retomada

João Rodrigues desceu em Chapecó e foi recebido pelos amigos e militantes ligados à sua liderança. A forma como apareceu, magro, tranquilo e com serenidade, apresentou outro quadro. Diferente e não identificado com o antigo.

Novo

Quando deu entrevista a este LÊ NOTÍCIAS, o deputado federal afirmou que aquele João Rodrigues que era truculento e intolerante havia desaparecido. Nascera, com a reclusão a que foi submetido, uma liderança com sensibilidade.

Luta

João Rodrigues não somente rompeu com a chamada Bancada da Bala, com presenças de parlamentares de cunho militar ligados a Jair Bolsonaro, que também distanciou-se. Vai correr o Brasil para mostrar a realidade do cárcere do país.

Limpeza

João Rodrigues vai visitar a maioria das penitenciárias do país e denunciar os maus tratos feitos a presos que, em seu entendimento, devem ter o direito à defesa e a tratamento humano. Ou seja, caiu na teia dos Direitos Humanos que sempre condenou.

Convertido

Entrado como água e saído como vinho, o deputado federal do PSD vai assumir como porta-voz do que entendeu ser, em muitos casos, perseguição política feita a homens públicos que divergem do sistema. Vai denunciar o que viu nos apenados.

Grito

Devido à limpeza que diz ter tido dentro da cadeia, João Rodrigues tornou-se um quadro capaz de, se mantiver o que falou em suas entrevistas, bater de frente com o sistema penitenciário do país, os abusos e a falta de respeito humano.

Respeito

E por ter vivido com um Zé Dirceu da vida, maior quadro intelectual do PT, nome que levou o partido à cadeira presidencial, sentiu no ex-ministro conhecimento suficiente para respeitar suas ideias e a luta que levou pela história.

Bandeira

João Rodrigues não foi para o PT, partido que combateu sistemática e ostensivamente ao longo de sua vida pública. Mas afirma que, aquele político truculento, desrespeitoso e defensor do bala a bala, morreu. Vai ser mais humano.

Campanha

A eleição de Gelson Merisio ganha um suporte grandioso com a entrada de João no processo político. Na batida do último gongo, foi capaz de voltar à disputa. Se isso não ocorresse, provavelmente fora do PSD, apoiaria o MDB de Mariani.

Hoje

A presença da majoritária liderada por Gelson Merisio, com JR no palanque, empurra para cima um coletivo que sonhava com o time completo. Na terra, com o primeiro comício, casou tudo em favor de um projeto comum. Chapecó ferve.

Domingo

Mauro Mariani vai dar a Joinville sua presença como candidato do MDB ao governo. Com a maciça presença de todos os líderes, prefeitos, vices e vereadores, dá alargada rumo ao que afirma ser da vitória. Confiante em uma militância perdigueira, vai cavar votos para este objetivo.

Expectativa

Será na terra onde tem Udo como prefeito, que Mariani dá o chute inicial de sua campanha. No chão do Canela de Vidro, apelidou que dera ao prefeito, o mesmo em que tem abertas diferenças de convivência. Se Döhler subir, empurra forte.

Barulho

O MDB sabe mobilizar a militância que, apaixonada, não dorme para oferecer ao partido o que tem a ser buscado. Com um movimento reconhecidamente forte, integrada e mergulhada em propósitos, Mauro Marini conta com isso para chegar.



Covidômetro - Florianópolis - Maio
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro