Close Menu

Busque por Palavra Chave

Números que enganam; A força das pesquisas eleitorais; A proposta de Merisio para Joinville

Por: Weliton G. Lins
23/08/2018 10:32

NÚMEROS QUE ENGANAM

Acreditar em pesquisas eleitorais hoje em dia é o mesmo que acreditar que, no início de uma partida de futebol, já existe um time vencedor. A zebra sempre pode correr solta e um resultado surpreendente nunca pode ser descartado. Assim como é no futebol, é também na política. Nunca se sabe como irá terminar uma eleição. Sabe-se quem são os favoritos a se destacar, mas não se sabe quem será o destaque do jogo.

SOMENTE AQUILO QUE ME INTERESSA

Os candidatos, em sua grande maioria, são iguais quando se fala em pesquisas. Se estou na frente, acredito nelas e uso em minha campanha, até para aumentar o poder de convencimento junto ao eleitor. Se não estou bem colocado, ela não me interessa, e muitas vezes eu até acabo descreditando a tal pesquisa, justamente para que ela não influencie o eleitorado, é do jogo, faz parte.

HISTÓRICO

A verdade é que, em vários momentos da política catarinense, as pesquisas falharam. Luiz Henrique da Silveira não levaria de modo nenhum as eleições de 2002, porque nas pesquisas, o favorito era Espiridião Amin, deu o contrário. Dez anos depois, Napoleão Bernardes não teria chances de se eleger prefeito de Blumenau, porque as pesquisas o colocavam em terceiro lugar, novamente, deu o contrário.

PARA QUE SERVEM?

As pesquisas eleitorais servem como uma previsão, nem sempre a meteorologia acerta, às vezes, a previsão não se confirma. Da mesma forma, as pesquisas podem errar, não é recomendável confiar 100% nelas.

MERISIO EM JOINVILLE

O candidato a governador pela coligação ‘’Aqui é trabalho’’, Gelson Merisio, esteve em Joinville nesta quarta-feira (22), cumprindo agenda de campanha. Ao lado do candidato ao Senado, Espiridião Amin, Merisio visitou o Hospital Municipal São José e defendeu que a melhor maneira de o Estado ser justo com Joinville é assumir a folha de pagamento do principal hospital da maior cidade do Estado. Para Gelson Merisio, assumir a folha de pagamento do Zequinha, como é conhecido o hospital entre os joinvilenses, é o primeiro passo de um processo de valorização da cidade e deve ser um dos primeiros atos dele ao assumir o Governo do Estado. O candidato acredita que, com o apoio, o Estado devolve a Joinville a capacidade de investir e realizar obras urgentes na área de infraestrutura, por exemplo.


Palhoça Você em Dia - Mobile
Alesc - Julho
Radial Julho
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro