Close Menu

Busque por Palavra Chave

Rebelião dentro do PR; Marcio Sander e Elio Cella se dividem; O efeito Senado nas chapas; Eleitor fugindo dos candidatos; Carlito Merss no Duas Perguntas

Por: Marcos Schettini
28/08/2018 09:36 - Atualizado em 28/08/2018 10:01

Marselhesa eleitoral

As militâncias, de todas as coligações, têm procurado material de campanha das majoritárias que, até o momento, não apareceu. Com 45 dias de caça aos votos, estão desmotivadas total. O efeito, visto em todo o Estado, é a cara da realidade deste processo que, não somente curto, somado à indiferença do eleitor descrente em quem lhe pede a confiança, está frio. Para aquecer, aguardam-se as propagandas de rádio e televisão para gritar pelos adeptos que deverão tomar as ruas com camisetas e bandeiras. Dona Chiquinha, Seu Bastião e a Donana, com ovos e tomates vencidos, esperaram a oportunidade. Iluminado, Eduardo Pinho viu-se longe. Evitou assustar Nicole Torret Moreira. Cada escolha, uma renúncia, o governador deixou para quem gosta de guilhotina.


Por que Lula da Silva permanece candidato do PT e não Haddad?

Para lutar pelo Estado Democrático de Direito.

Como o Sr. vê as esquerdas em Santa Catarina?

Pela primeira vez na história poderemos ter um governo democrático popular em Santa Catarina.



Rumo

O vice-prefeito de Chapecó já escolheu seu lado. Está fechado com o projeto de Mauro Mariani e entra, com esta posição, no reduto de Gelson Merisio. Elio Cella contraria o grupo que deu dois mandatos onde se encontra.

Posicionamento

À medida que assume sua condição de pedra no sapato do governo local, atirando no grupo que busca o Poder estadual, Élio Cella joga quiabo na estrada do PSD e assume as consequências disso. Se tem feito, não está só.

Sombra

Atrás da tomada de posição de Élio Cella há um grupo que busca, no gesto do vice, colocar miguelito na estrada de Gelson Merisio. Com esta posição, o vice arrisca-se em um jogo de vida ou morte. Dando certo, assume tudo. Errado, mói-se.

Gratidão

Pela presença de Napoleão na chapa como vice de Mariani, Mário Hildebrandt mantém a afinação com o líder ulyssista. Corrói nos nomes ao Senado e vai com Esperidião e Colombo. Neste caso, para ficar bem com todos, divide-se.

Efeitos

Prefeito de Tangará, do reduto de Jorginho Mello, e filiado ao PR, joga com Gelson Merisio. O candidato ao Senado de Mariani pediu a saída de Nadir Baú do partido pela rebeldia. Se este furo atinge o casco, Élio Cella, em Chapecó, idem.

Élio Cella está disputando a Alesc e seu companheiro de partido, joga no enfrentamento. Márcio Sander declarou voto em Merisio e deixa o vice pendurado no pincel. Era o nome que o vice de Gigante Buligon contava para dizer-se apoiado.

Rompimento

À medida que coloca sua intenção eleitoral com Mariani, Élio Cella risca o próprio rumo e manda um recado direto para Merisio e Gigante Buligon. Está fora do grupo. Ligado a João Rodrigues, o vice é mexido nas entrelinhas.

Futuro

Sem a força eleitoral particular, Cella afronta o governo local e o grupo que pertencia, mandando recados bem legíveis para quem é do meio. Colocando-se em dois rumos de possibilidades, o vice é côncavo ou convexo. Sem meio termo.

Eles

Os candidatos ao Senado serão, no 2º turno, o que foram Leonel Pavan e Ideli Salvatti em 2002. Seja quem for que perder a eleição no grupo do MDB ou PSD, joga a favor do adversário. À exceção do PT que, uma religião, tem o mesmo devoto.

Santo

Os quatro principais nomes ao Senado, levando-se em consideração a força que tem com estrutura e recursos, estão no sacrário dando certo ou perto do inferno, errado. Jorginho Mello, Paulo Bauer, Amin e Colombo, olham-se eleitos.

Fugas

Bauer fora vai para casa assistir sessão da tarde ou com Geraldo Alckmin no 2º turno, se jogar nesta salvação. Jorginho tropeçando, pula em Merisio. Raimundo, ao contrário, a Mariani. Amin, jamais MDB, vai para Ponta das Canas.

Chamamento

Estrangulado pelo tempo devido às condições vividas, João Rodrigues vai concentrar os apoios em pontos estratégicos de SC. Na quinta, em Chapecó, atraindo todos, lança o nome. Depois será o mesmo no Norte, Sul e Capital.



Covidômetro - Florianópolis - Maio
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro