Close Menu

Busque por Palavra Chave

IDEB - ANOS INICIAIS

Chapecó já atingiu nível dos países da OCDE esperado apenas para 2021

Prefeitura de Chapecó O município atingiu a média esperada para apenas daqui a quatro anos O município atingiu a média esperada para apenas daqui a quatro anos

A meta do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) estabelecida para 2017 foi superada nos anos iniciais do ensino fundamental em Chapecó, 1º ao 5º ano. A etapa alcançou 6,6 (escala de 0 a 10), quando a meta estipulada era de 6,0. Além disso, esse índice está 0,1 ponto acima da meta projetada para 2021. Significa dizer que o município já atingiu o índice esperado para apenas daqui a quatro anos. Nos anos finais do ensino fundamental, 6º ao 9º ano, a meta também foi superada em relação ao índice projetado: 5,3 quando frente aos 4.9, e abaixo apenas 0,1 ponto do previsto para 2021, de 5,4.

São índices significativos quando comparado à meta brasileira de atingir 6,0 apenas em 2021, patamar equivalente ao dos 36 países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), com alto grau de desenvolvimento, mas que também inclui emergentes como México, Chile e Turquia. De 2005 a 2017, o Ideb dos anos iniciais registrou um incremento de 50% passando dos 4,4 pontos para 6,6. No mesmo período, nos anos finais, o índice pulou de meros 3,4 para 5,3, ou seja, um avanço de 55,87%.

O Ideb é importante por ser condutor de política pública em prol da qualidade da educação e ferramenta para acompanhamento das metas de qualidade do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) para a educação básica destaca a Secretária de Educação de Chapecó, Sandra Maria Galera. Essa meta de qualidade é medida pelos 6,0 pontos projetados para o Ideb Brasil em 2021 (ensino fundamental/anos iniciais), média que corresponde a um sistema educacional de qualidade comparável a dos países desenvolvidos. “Esta avaliação mostra o avanço das Escolas Básicas Municipais de Chapecó que através do desempenho da aprendizagem dos nossos educandos possibilita quantificar os resultados dos investimentos e os esforços em políticas públicas para melhorar a qualidade de ensino na Rede Municipal de Ensino”, diz a secretária.

Já o prefeito Luciano Buligon avalia os resultados positivos como decorrência dos investimentos realizados, sempre além do que é exigido pela legislação. Segundo ele, além dos professores e profissionais qualificados que fazem a educação, projetos, ações e melhorias em escolas são frequentes. Como exemplo, cita o projeto Educação Integral: Saberes Compartilhados que é desenvolvido com alunos do Ensino Fundamental e objetiva a melhoria na aprendizagem da Língua Portuguesa e Matemática, bem como a ampliação das habilidades socioemocionais e apresenta uma metodologia inovadora tendo como foco a superação dos desafios apontados pelas avaliações diagnosticadas de cada aluno. E o Projeto Aprendizagem Cooperativa que tem com objetivo principal o incentivo do trabalho em equipe, a qual tem como objetivo a integração e o comprometimento individual da aprendizagem de cada aluno e de toda a turma. E para contribuir ainda mais com o aprendizado dos nossos educandos e visando atingir as metas de 2021 neste ano a Prefeitura Municipal de Chapecó aderiu o Programa Escola da Inteligência, voltado para a educação socioemocional no ambiente escolar. “A metodologia da escola da inteligência é fundamentada na teoria da inteligência multifocal, que analisa o funcionamento da mente, os fenômenos que constroem pensamentos e emoções, e fornece técnicas para a formação de pensadores e competências para o desenvolvimento pessoal, social e profissional”, explica.

FORMAÇÃO CONTINUADA

Entre os fatores que contribuíram para a obtenção da nota de Chapecó, a Secretária Sandra Galera destaca a formação continuada e aperfeiçoamento dos saberes necessários à atividade profissional dos professores. Coordenada pelo setor Pedagógico, a iniciativa propõe permanente acompanhamento para complementar, mudar e/ou melhorar a formação já obtida, contribuindo no aprofundamento de estudos da prática cotidiana. Além disso, há visitas regulares às escolas o que permite aos articuladores das diversas áreas do ensino acompanhamento específico, dialogar com os professores e diagnosticar temáticas para formações futuras.

A Rede Municipal de Ensino tem 40 Escolas Básicas Municipais - EBMs, 41 Centros de Educação Infantil Municipal – CEIMs, e duas Escolas Parque Cidadãs. São 21 mil alunos na Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos da Rede Municipal de Ensino de Chapecó e 1.826 profissionais de educação.

IDEB, INDICADOR DE QUALIDADE

Divulgado pelo Ministério da Educação (MEC), o Ideb é o principal indicador de qualidade da educação brasileira. O índice avalia o ensino fundamental e médio no país, com base em dados sobre aprovação nas escolas e desempenho dos estudantes no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb). Desde a criação do indicador, em 2007, foram estabelecidas diferentes metas (nacional, estadual, municipal e por escola) que devem ser atingidas a cada dois anos, quando o Ideb é calculado. O índice vai de 0 a 10. A meta para o Brasil é alcançar a média 6 até 2021, patamar educacional correspondente ao de países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

A meta do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) estabelecida para 2017, no Brasil, foi cumprida apenas nos anos iniciais do ensino fundamental, etapa que vai do 1º ao 5º ano. A etapa alcançou 5,8 (em uma escala que vai de 0 a 10), quando a meta estipulada era de 5,5. No ensino médio, etapa mais crítica, o índice avançou 0,1 ponto, após ficar estagnado por três divulgações seguidas, chegando a 3,8. A meta para 2017 era 4,7. Nos anos finais do ensino fundamental, do 6º ao 9º ano, a meta foi descumprida pela primeira vez em 2013 e não atingiu mais o esperado. Em 2017, com Ideb 4,7, o país não alcançou os 5 pontos esperados.

NOS ESTADOS, META DESCUMPRIDA

O ensino médio é a etapa mais crítica, com a meta descumprida em todos os estados. Além de não terem alcançado o índice esperado, cinco estados tiveram redução no valor do Ideb entre 2015 e 2017: Amazonas, Roraima, Amapá, Bahia e Rio de Janeiro. O estado com melhor Ideb, o Espírito Santo, obteve 4,4 pontos, não atingindo a meta de 5,1 para o estado. Nos anos finais do ensino fundamental, sete estados alcançaram ou superaram a meta proposta para 2017: Rondônia, Amazonas, Ceará, Pernambuco, Alagoas, Mato Grosso e Goiás. A situação melhorou em relação a 2015, quando cinco estados alcançaram a meta. No ano passado, Alagoas e Rondônia somaram-se à lista. Minas Gerais foi o único estado que teve queda do Ideb na etapa de ensino em 2017. Já nos anos iniciais do ensino fundamental, apenas os estados do Amapá, Rio de Janeiro e o Rio Grande do Sul não alcançaram as metas para 2017. Oito unidades federativas alcançaram Ideb igual ou maior que 6: Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo, Ceará, Paraná, Santa Catarina, Goiás e Distrito Federal. Na etapa, a maior diferença positiva em relação à meta ocorreu no Ceará que, com um Ideb 6,2, superou a meta 4,8 para o estado em 1,4 ponto. (Com dados da Agência Brasil e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP).

DETALHES


RESULTADO PROGRESSIVO ANOS INICIAIS


RESULTADO PROGRESSIVO ANOS FINAIS



Outras Notícias
Covidômetro - Florianópolis - Maio
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro