Close Menu

Busque por Palavra Chave

Prefeitura de Chapecó é parceira do Dia Mundial da Limpeza que acontece na cidade

Por: LÊ NOTÍCIAS
14/09/2018 10:51
Prefeitura de Chapecó Coleta de materiais também aconteceu na Escola Indígena Ensino Fundamental Sãpe Ty Kó Coleta de materiais também aconteceu na Escola Indígena Ensino Fundamental Sãpe Ty Kó

Imagine um mundo em que as cidades sejam totalmente limpas, sem lixo ou entulhos nas ruas e com destino correto dos resíduos. Seria perfeito não é mesmo? Mas sabemos que ainda há muito caminho a trilhar antes disso se tornar realidade. E são algumas ações que buscam dar os primeiros passos. Uma delas é o Dia Mundial da Limpeza, uma atividade que teve início em 2008 na Estônia e hoje conta com a participação de 150 países, entre eles o Brasil, com mais de 300 cidades inscritas. Este ano é a primeira vez que a ação acontece em Chapecó e a Unochapecó, por meio da Comissão Uno Solidária, é parceira dessa dinâmica.

De acordo com a professora do curso de Ciências Biológicas da Universidade, Eliara Solange Müller, foi após ver a divulgação do dia Mundial da Limpeza que ela decidiu cadastrar o município no projeto. "Depois que cadastrei a cidade, comecei a movimentar as pessoas e praticamente todas elas aderiram", comenta. A atividade realizada em Chapecó conta com a participação de entidades públicas e privadas e vários voluntários.

A ação iniciou no dia 11 deste mês e segue até dia 15. O objetivo é que o grupo de voluntários reúna-se em diferentes locais para coletar o maior número de lixo, juntamente com a comunidade presente. "Nos dias de atividade, a gente vai até os locais e fazemos uma fala de iniciação, explicamos o lema do projeto que é 'Lixo no chão, não!' e depois as pessoas recebem luvas, um saco de lixo e literalmente a gente passa recolhendo o lixo que está no chão. Com o intuito, também, desse lixo recolhido já ser separado, para que não fique todo misturado", explica Eliara.

No primeiro dia de atividade (11), a coleta de materiais aconteceu na Escola Indígena Ensino Fundamental Sãpe Ty Kó. No dia 12, foi a vez de atender as escolas EEB Marechal Bormann, EEB São Francisco e EEB Coronel Ernesto Bertaso. Hoje (13/09), a escola atendida foi a EEB Tancredo de Almeida Neves. Até esse momento, foram registrados a participação de 353 voluntários e 356 kg de lixo recolhido.

Hoje (14), acontece a visitação nos seguintes locais: EEB Pedro Maciel, EEB Geni Comel, EEB Saad Sarquis, EBM Diogo Alves da Silva, Policlínica do Efapi, EEB Condá, Reserva Indígena Condá e EEB Água Amarela. E no dia 15, nos loteamentos do bairro Seminário e na Escola Fen-nó, no Toldo Ximbangue.

Para Eliara, participar do Dia Mundial da Limpeza é gratificante. “O lixo é responsabilidade de quem produziu e vai ficar no nosso planeta, que é a nossa casa. Participar das ações é motivador, ver estudantes preocupados com a causa, recolhendo lixo do chão, contribuindo com a esperança de um mundo mais responsável socialmente e ambientalmente. Desejo que cada cidadão de Chapecó possa seguir este exemplo, primeiro, de dar o destino correto para o seu lixo e, segundo, de recolher cada lixo que vê no chão”, finaliza.

SAIBA MAIS

Com ações e serviços focados na conscientização sobre a importância e responsabilidade das pessoas quanto à destinação correta do lixo, a Administração Municipal, possui os Ecopontos. No local, uma equipe de trabalho organiza a separação adequada. Só são recebidos resíduos de pessoas físicas. Na hora de fazer o descarte, o morador realiza um cadastro. “Cada um é responsável pelo seu lixo e deve dar a ele o destino correto. Esta é uma alternativa importante que encontramos para evitar que esses resíduos sejam descartados geralmente em terrenos e passeios públicos. A permanência deste serviço facilita o descarte feito pelos moradores, disponibiliza um local específico para estarem depositando esses resíduos”, explica o Secretário de Infraestrutura Urbana Ivaldo Pizzinatto.

Em pouco mais de um ano de funcionamento o Ecoponto recebeu mais de 1300 itens. Um levantamento feito pela Secretaria mostra que 40% destes materiais recebidos são provenientes de poda e capina. Na sequência vêm os eletroeletrônicos que correspondem por 35% e por último os eletrodomésticos, com 19%. Um Ecoponto está localizado na Secretaria de Infraestrutura Urbana, Rua Sete de Setembro, nº 2063 E, bairro Presidente Médici, próximo à UPA 24horas e o outro está na Superintendência do bairro Efapi, Ruas Garças. O horário de recebimento é das 7hs às 13hs. No espaço estão dispostos quatro containers para o recebimento dos seguintes resíduos:

• Poda e capina (grama, galhos, poda, capina, roçada);

• Eletroeletrônicos (computadores, notebook, celular, monitor, televisor, pilhas e baterias. Deverão estar inteiros);

• Eletrodomésticos, metais e ferros (geladeira, fogão, máquina de lavar, micro-ondas, cadeiras de metal, estantes de metal, latas de tintas);

• Móveis (sofá, guarda-roupas, mesa, cadeiras de madeira, colchão, tábuas. Os móveis devem estar desmontados).

É importante destacar que não são recebidas peças automotivas, materiais contaminados, estopas, lâmpadas, material hospitalar, pneus, entulhos e materiais de construção. Com relação aos móveis, os mesmos devem ser desmontados antes do descarte. Não são aceitos móveis inteiros. Já os eletrodomésticos e eletroeletrônicos, deverão estar inteiros.

CUIDADOS COM O AEDES AEGYPTI

Combater o mosquito Aedes Aegipty deve ser uma preocupação diária de todos, visando especialmente eliminar os criadouros do mosquito. Tanto no verão, quanto no inverno o trabalho das equipes de combate da Administração Municipal, por meio da Secretaria de Saúde, não param. De acordo com Douglas Fritzen, Coordenador da Vigilância Ambiental de Chapecó o principal foco das atividades são a prevenção e sensibilização da comunidade. A orientação dele é para que a população receba os agentes e siga as orientações repassadas. “A principal orientação é para que as pessoas eliminem qualquer recipiente que possa acumular água, pois até mesmo o menor dos potinhos pode ser um criadouro”, explicou.

Segundo Douglas, dos criadouros encontrados, 50% estão em lixos, sucatas ou entulhos; 15% em depósitos móveis como baldes por exemplo; 16% em cisternas; 09% em pneus; 8% em piscinas e também 2% em depósitos naturais. “A água parada potencializa o crescimento e desenvolvimento do mosquito, por isso precisamos eliminar todos os reservatórios que possam acumular água, tudo começa por ai”, esclareceu. A orientação às pessoas é para que confiram dentro de casa: ralos, floreiras, fontes ornamentais, vasos sanitários e aquários; do lado externo: conferir reservatórios que possam acumular água: calha, cisternas e caixas de água; piscinas precisam ter água tratada e no caso de piscinas de plástico a água precisa ser eliminada assim que terminar de usar; pneus precisam ser destinados ao Ecoponto.

DICAS:

• Cuidado especial no armazenamento e destinação do lixo, mantendo-o em recipiente fechado e disponibilizando-o para recolhimento pela Limpeza Urbana na frequência usual;

• Jamais descarte o lixo ou qualquer outro material que possa acumular água no quintal de casa, no quintal de vizinhos, na rua ou em lotes vagos;

• Mantenha a caixa d’água sempre limpa e totalmente tampada. Além disso, mantenha as calhas livres de entupimentos para evitar represamento de água;

• Elimine os pratinhos de vasos de plantas; caso não seja possível mantenha-os limpos e escovados pelo menos três vezes ao dia;

• Mantenha limpos e escovados os bebedouros de animais domésticos; a água deve ser trocada diariamente; mantenha piscinas sempre em uso e devidamente tratadas;

• Atenção especial ao sair de férias para que esses cuidados estejam garantidos na ausência do morador.

Outras Notícias
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro