Close Menu

Busque por Palavra Chave

Professor universitário de Xaxim escreve ‘carta aberta aos brasileiros’

Por: LÊ NOTÍCIAS
01/10/2018 15:16 - Atualizado em 01/10/2018 15:43
Divulgação/LÊ Bruno Picoli é morador de Xaxim e professor da UFFS campus Chapecó Bruno Picoli é morador de Xaxim e professor da UFFS campus Chapecó

Em contato com a Redação do LÊ NOTÍCIAS neste final de semana, o leitor e professor Bruno Picoli enviou uma opinião ao sobre as eleições para Presidência da República. Confira a carta:

Carta aberta aos brasileiros

Chapecó, outubro de 2018

“Realmente, vivemos tempos sombrios!”. Assim começa, na tradução de Manuel Bandeira, o poema An Die Nachgeborenen (Aos que vierem depois de nós) de Bertold Brecht e, talvez mais do que nunca, precisamos hoje revisitá-lo. Os tempos sombrios não são exceções na história da humanidade. Ao contrário, como Hannah Arendt procurou evidenciar no prefácio de Men in Dark Times (Homens em Tempos Sombrios), são mais comuns do que períodos de vida qualificada e liberdade.

Entretanto, é a própria Arendt quem nos adverte que mesmo no mais sombrios dos tempos, no qual ainda não estamos, mas que, dependendo de nossas escolhas, para lá caminhamos, é possível agir e lutar pela nossa liberdade. Liberdade de existir como se É e como se quer Ser.

Ao poema de Brecht e à sentença de que a cada um de nós é dado um tempo sobre a Terra, ouso acrescer que “somos dados à Terra por um tempo” porque cada um de nós é único e irrepetível e nosso ingresso na vida se dá de forma definitiva e irreversível. E é sobretudo quando as sombrias forças do fascismo nos ameaçam com uma longa noite que somos chamados à responsabilidade de ingressar no mundo dos assuntos humanos. Nesses tempos, silenciar não é uma escolha, já o dissera Raduan Nassar.

É por isso que venho por meio desta manifestar minha oposição ao que representa a candidatura de Jair Bolsonaro e Hamilton Mourão para a Presidência e Vice-Presidência da República.

Convido os que, como eu, acreditam que é possível construir um mundo onde se possa ser “alegre como um rio, um bicho, um bando de pardais” a se unir nesse momento decisivo para nossa República, e, em 7 e 28 de outubro de 2018, depositar nas urnas nosso desejo de existir em liberdade e nosso rotundo não ao fascismo e aos sombrios tempos que ele nos oferece.

Bruno Antonio Picoli

Professor da Universidade Federal da Fronteira Sul, campus Chapecó


Outras Notícias
Covidômetro - Florianópolis - Maio
Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro