Close Menu

Busque por Palavra Chave

Vignatti defende o investimento em educação pública e crédito para microempresas catarinenses

Por: LÊ NOTÍCIAS
05/10/2018 11:52
Divulgação/LÊ Claudio Vignatti é candidato a deputado federal pelo PT e em entrevista, conta suas proposta de mandato Claudio Vignatti é candidato a deputado federal pelo PT e em entrevista, conta suas proposta de mandato

Candidato a deputado federal, Claudio Vignatti, natural de Cunha Porã e filho de agricultores, é um dos candidatos que mais atuou em todo o Estado de Santa Catarina quando esteve em mandato. Cresceu em Palmitos e esteve ligado aos movimentos sociais desde jovem. Participou da Pastoral da Juventude e tornou-se líder do movimento estudantil de sua cidade. Mudou-se para Chapecó, onde assumiu posições de liderança na comunidade e o compromisso com a coletividade. Fundou e foi presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, presidente do Conselho de Saúde e presidente da Associação de Moradores do bairro em que vivia. A vida política iniciou de fato em 1996, quando foi eleito vereador em Chapecó, já em sua primeira candidatura, sendo reeleito em 2000. Dois anos depois foi eleito o deputado federal mais jovem do Estado e começou a construção de um grande trabalho em prol dos jovens, microempresários e da educação. Foi reeleito em 2006 como o deputado federal mais votado do PT em Santa Catarina.


Vignatti, como deputado federal mais jovem eleito por Santa Catarina, quais foram suas contribuições para a juventude?

Sempre me preocupei com a qualidade de vida, a educação dos jovens e sua inserção no mercado de trabalho. Por isso atuei na Frente Parlamentar da Juventude, que aproxima as necessidades dos jovens do Congresso Nacional, possibilitando mais atenção à educação, segurança e qualidade de vida.

A educação é um fator importante para a sociedade, como contribuiu e o que pretende fazer para fortalecer o ensino catarinense?

Trabalhei fortemente no Programa Proinfância que contribui com a aquisição de equipamentos para a rede escolar pública; no Caminho da Escola, oportunizando transporte escolar seguro; e na criação de mais de 80 Centros de Educação Infantil (creches) no estado. Sou autor da Lei que criou a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), que possui cerca de 10 mil estudantes, articulei a vinda do IFSC para o interior do estado, uma escola técnica gratuita que contribui com a inserção dos jovens no mercado de trabalho e também lutei pelo Prouni e o Fundeb. Acredito que meu trabalho trouxe resultados positivos para Santa Catarina, mas sei que não basta apenas abrir vagas, é preciso garantir a permanência do estudante na universidade. Por isso pretendo criar o Financiamento Estudantil Integral que disponibilizará recursos para apoio ao transporte, moradia e alimentação dos estudantes. Também quero levar um campus da Universidade Federal para São Miguel do Oeste e outro para Concórdia, e criar uma nova universidade federal no Vale do Itajaí. Vou lutar pela universalização da educação, garantindo o direito do ensino igualitário e gratuito; e trabalhar pelos professores catarinenses, buscando um salário digno, formação inicial e continuada e incluir o piso salarial do magistério no plano de carreira.

Como pretende impulsionar a economia e colaborar com a geração de empregos em Santa Catarina?

Fui autor da Lei do Microempreendedor Individual (MEI), que unificou e simplificou a tributação, possibilitando a formalização de mais de 7 milhões de microempreendedores no Brasil. Por isso quero fortalecer o pequeno empresário criando o Banco do Povo, um fundo garantidor de crédito para compra de salas comerciais e equipamentos. Também vou lutar pela garantia dos direitos dos trabalhadores, criando políticas afirmativas com foco na geração de emprego e renda.

A violência contra a mulher apresenta números assustadores no Estado, quais suas propostas para reduzir esse problema?

Vamos criar centros de referência de atendimento nas principais cidades do estado para prestar atendimento às mulheres vítimas de violência. E, além disso, quero levar para todo o Estado o programa Parada Segura que permite que as mulheres desembarquem do transporte público em locais mais seguros das 22h às 6h.

A agricultura é uma das principais forças do nosso estado, como pretende contribuir com a qualidade de vida no campo?

Vou trabalhar para levar tecnologia e inovação para as pequenas propriedades rurais e incentivar o uso de energias renováveis. Também vou lutar pela agilidade do Financiamento da Agricultura Familiar, pelo fortalecimento do Plano Plurianual e Programa de Alimentação Escolar.

As rodovias catarinenses têm papel fundamental para o escoamento das produções agrícolas de todo o Brasil, quais serão suas preocupações com essa área?

Já garanti diversos recursos para as rodovias catarinenses, como o acesso à Chapecó e as travessias urbanas em Lages e Xanxerê. Porém, quero lutar pela duplicação da BR-282, BR-163, BR-470 e BR-280. Pretendo retomar o projeto da Ferrovia do Frango e do Milho e cancelar a cobrança por eixo elevado nos pedágios, além de garantir locais seguros e gratuitos para descanso dos caminhoneiros à noite.

Uma das principais preocupações dos catarinenses é a saúde. Como você poderá contribuir com essa questão?

Quando estive em mandato pude contribuir com a criação de dezenas de Unidades de Pronto Atendimento (UPA 24h) e Unidades Básicas de Saúde (UBS) em todo o estado. Agora, para voltar a fazer mais pela saúde, precisamos derrubar a PEC que congela os gastos públicos por 20 anos e dificulta o investimento em equipamentos e estrutura hospitalar. Vou lutar para garantir que os 15% de toda a receita federal sejam aplicados na saúde e pela correção da tabela do SUS que está congelada há 15 anos.

Como irá enfrentar os entraves políticos entre partidos e executar suas propostas de trabalho?

Sempre trabalhei por todos os municípios catarinenses, independente do partido político, pois sei que as necessidades do povo são maiores que questões políticas. E é assim que pretendo continuar atuando, pensando sempre nos interesses da população e não de partidos.

A população está preocupada com a honestidade dos políticos, como você percebe isso?

É importante estar atento a honestidade dos candidatos. Nunca tive meu nome envolvido em nenhum processo judicial e sou ficha-limpa, sempre trabalhei de forma honesta e justa, tanto na política como em minhas atividades como empresário. Sou uma pessoa do povo que trabalha pelo povo.


Outras Notícias
Alesc - Julho
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro