Close Menu

Busque por Palavra Chave

Edital das linguagens patrocina ações culturais gratuitas para a comunidade chapecoense

Prefeitura de Chapecó Edital de Fomento e Circulação das Linguagens Artísticas de Chapecó busca movimentar o cenário cultural da cidade Edital de Fomento e Circulação das Linguagens Artísticas de Chapecó busca movimentar o cenário cultural da cidade

Diversas ações contempladas pelo Edital de Fomento e Circulação das Linguagens Artísticas de Chapecó movimentam o cenário cultural na cidade. São espetáculos teatrais e de dança, mostras, apresentações, curso gratuitos voltado à produção textual e a profissionalização de mulheres na música, oficinas, que aproximam a arte e a cultura da comunidade e oferecem ferramentas de transformação social.

O Edital é um incentivo à produção cultural local. Trata-se de um prêmio de iniciativa da Prefeitura de Chapecó, destinado a projetos culturais. Os proponentes selecionados, após avaliação, recebem uma verba para desenvolver os seus projetos, e como contrapartida social realizam ações gratuitas junto à comunidade, oportunizando a construção do conhecimento, oferecendo novas experiências e democratizando o aceso aos bens culturais.

Para o Secretário de Cultura, Nemésio Carlos da Silva, o edital das linguagens traz vários resultados para a cidade. “Traz trabalho e empregos diretos e indiretos, o que reflete no desenvolvimento econômico. Incentiva a produção e o movimento do mercado cultural, o que solidifica a identidade local. Oportuniza diferentes atrações culturais, para os que chegam à Chapecó, fortalecendo o turismo. E principalmente, humaniza o cotidiano da comunidade chapecoense, com ações descentralizadas que vão às praças, às escolas, às ruas da cidade, às comunidades do interior, levando a cultura para todos os cantos”, explica.

Somente na edição deste ano foram contemplados 38 projetos que abrangem às áreas de Artes Populares, Artes Visuais, Dança, Livro-Leitura e Literatura, Música, Audiovisual, Teatro, Formação em Cultura, Eventos Artístico-Culturais, Patrimônio Cultural Material e Imaterial. O Edital teve sua primeira edição em 2013, com o investimento de R$ 250 mil. Atualmente esse valor é de R$550 mil, sendo que até hoje o investimento no Edital soma mais de R$ 2 milhões em cerca de 150 projetos contemplados nas mais variadas áreas e abordagens.

PROJETOS

Diversos projetos estão em andamento pelo edital. Alguns estão em execução e desenvolvimento, outros com cronograma já marcado, e todos chegando de maneira gratuita à comunidade. Um deles na área de Livro, Leitura e Literatura, é o Projeto “Texto Vivo”. Trata-se de um curso gratuito de produção textual, com encontros semanais e mais de 30 bolsistas. O objetivo é abordar e desenvolver com os alunos, técnicas de análise textual que contribuam para o seu desenvolvimento.

Já o Curso de Imersão Musical voltado à profissionalização de mulheres, inicia no dia 20 de outubro e prossegue até 8 de dezembro. Consiste em teoria e prática em rítmos populares latinos como o côco, samba, cacuriá, chacarêra. Além de conhecimentos sobre cultura popular, teoria musical, etnomusicologia e, principalmente, práticas de percussão.

Para os pequenos de 6 a 12 anos, o Clubinho da Leitura na Biblioteca Pública Municipal Neiva Maria Andreatta Costella, está trazendo aulinhas de leitura mediada com o objetivo de estimular a imaginação, a criatividade, o desenvolvimento e principalmente o gosto pelos livros. Não há prazo para inscrição sendo que o Clube terá duração de 180 dias, com rotatividade das crianças inscritas. A ideia é atender a todos os inscritos.

Para os apreciadores da dança o Espetáculo Luzir traz nos dias 17, 18 e 19 de Outubro, apresentações gratuitas. O Espetáculo mostra por meio dos movimentos da dança contemporânea a busca pela espiritualidade e o caminho do autoconhecimento. A narrativa oferece compreensão acerca do despertar da consciência espiritual de cada um a partir de um ciclo fictício de entardecer até o amanhecer, onde quatro bailarinos representam uma tribo ancestral e sua conexão profunda com a natureza e os quatro elementos: terra, água, ar e fogo. Com direção da bailarina e pesquisadora Paola Zonta, o projeto tem como objetivo principal difundir a linguagem da dança, valorizar a produção e a identidade local, e descentralizar a oferta de apresentações de dança.

A Cia Contacausos traz as histórias sobre o São João Maria. O Espetáculo de pesquisa: ‘Vozes Vivas’ tem o objetivo de dar voz e imagens às narrativas orais sobre o monge São João Maria. O projeto dá visibilidade à cultura oral e às manifestações culturais locais e regionais. Segundo a pesquisadora e contadora de histórias, Josiane Geroldi, o objetivo é estimular o reconhecimento e a valorização dessas expressões como manifestações do patrimônio imaterial e assegurar a continuidade das narrativas e expressões populares. Por enquanto, a fase é de pesquisa, mas logo o Projeto terá suas apresentações com data marcada e entrada gratuita para a comunidade.

Voltado também a contação de histórias “Tiana e Gazé: uma história baseada em sapos reais” teve a sua pré estreia no Ceu das Artes, no Bairro Efapi, mas tem ainda na sua programação apresentações por diferentes localidades da cidade. Com bonecos, adereços cênicos e objetos, a contadora de histórias e proponente do projeto, Camila Miotto, traz a magia da narração para os espectadores. A peça utiliza como espaço cênico uma bicicleta e é direcionada para todas as idades, com o objetivo principal incentivar o gosto pela leitura, trazer benefícios sociais e reflexos positivos na vida das pessoas.

A atriz Lila Marilia traz um debate atual no Espetáculo “Narrativas do Indizível”, que circula por escolas públicas e universidades: um contraponto entre o feminino e o estereótipo do gênero. Usando como referência a literatura da escritora ucraniana naturalizada brasileira, Clarice Lispector, a narrativa potencializa as metáforas do universo feminino e trata de um assunto considerado pela artista “urgente e necessário”. O espetáculo dá voz a personagens que dialogam com mulheres contemporâneas e estimulam o debate sobre o tema. Além disso, o espetáculo contribui para a formação de plateia e estimula o interesse pelo teatro, e traz para a comunidade palestras, e oficina de teatro para mulheres.

“As margens do Rio de Rosa”, inicia sua circulação esta semana em Chapecó. A peça inspirada no conto “A Terceira Margem do Rio”, de João Guimarães Rosa, tem com objetivo central promover a descentralização de espetáculos teatrais oportunizando o aceso à arte e levando o espetáculo para diferentes localidades. Além disse oferece ao público debate após as apresentações e oficina de iniciação teatral nas comunidades.

Para os apreciadores da música o Projeto “Histórias do Meu Samba” traz o Centro de Artes e Esportes Unificados quatro renomados músicos do cenário contemporâneo do Rio de Janeiro, que interpretarão treze canções compostas pelo chapecoense Eduardo Gisi. Os arranjos, concebidos especificamente para aocasião,exploramassonoridadesresultantesdacombinação entre a voz, o violão sete cordas, o bandolim e a percussão. Dentre os objetivos do projeto, está oferecer a música como um agente do desenvolvimento e da criação social, além de valorizar a identidade brasileira e da cultura popular.

PROGRAMAÇÃO

Acompanhe o cronograma de atividades e participe:

10/10 – Terça-feira

Espetáculo “As margens do Rio de Rosa” –20h30 – EEB Irene Stonoga;

16/10 – Terça-feira

Espetáculo “Narrativas do Indizível” – 16h – IFSC;

17/10 – Quarta-feira

Espetáculo “Luzir” – 19h30h – Universidade Federal Fronteira Sul;

Apresentação “Histórias do Meu Samba” – 19h30 – Ceu das Artes na Efapi;

18/10 – quinta-feira

Espetáculo “Luzir” – 19h30h – Unochapecó;

19/10 – sexta-feira

Espetáculo “Luzir” – 19h30h – Sesc;

Espetáculo “Narrativas do Indizível” – 16h30 – UFFS;

20/10 – Sábado

Oficina de Teatro para Mulheres – 9h – IFSC.


Outras Notícias
Palhoça Você em Dia - Mobile
Alesc - Julho
Radial Julho
Rech Mobile
Publicações Legais Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro