Close Menu

Busque por Palavra Chave

Gelson Merisio reage e aposta na competência; MDB já olha volta ao poder; Justiça Eleitoral perde para Fake News; Paulinha do PDT no Duas Perguntas

Por: Marcos Schettini
19/10/2018 09:42 - Atualizado em 19/10/2018 09:49

Debate é para tirar dúvidas

À medida que os candidatos não comparecem ao debate, e neste caso também no plano nacional, mostra a falta de respeito com o eleitor. Se Jair Bolsonaro, líder absoluto nas pesquisas, com clamor reconhecido nas ruas de sua capacidade de mobilização, o mesmo não é em SC. Os postulantes, seja ao governo ou vice, precisam debater para mostrar conhecimento suficiente para merecer o voto. Falar nos lugares é importante, mas é no debate, com a retórica, que se observa o desempenho de cada um. As rádios e TVs, principalmente estes, devem cobrar. Se há sentimento de fuga, é porque há incapacidade.


Qual é o caminho do PDT de Santa Catarina a partir destas eleições?

O PDT cresceu nessas eleições, tanto em Santa Catarina como no Brasil. Isso é um bom sinal, num cenário eleitoral de negação da política tradicional. Precisamos agora aproveitar esse momento e reestruturar o partido. Já me coloquei à disposição da Direção Estadual para assumir essa tarefa. Estamos aguardando uma reunião do PDT para os próximos dias e esse assunto certamente será trazido a pauta.

O recado das urnas nestas eleições indicou qual futuro para Santa Catarina?

Com clareza, se vê um país descobrindo um novo momento, marcado pela intolerância da sociedade para com políticos e com a política, no geral. A influência das redes digitais também provocou surpresas, elegendo candidatos que fizeram campanhas apenas nessas plataformas. Em síntese, essa guinada acabou enterrando muitos políticos viciados num processo que precisava mesmo ser rompido, mas também levou muita gente boa embora para casa. Um novo ciclo se inicia, com a desconstrução do poder dos partidos também. E nós, eleitos, temos que ter a capacidade de encurtar o tempo de resposta das demandas sociais. As pessoas estão cansadas de discursos, de explicações, de enrolação. Elas querem resultado real. Eu sou uma mulher muito amorosa, fraterna, dona de uma fé inarredável, mas também sou do trabalho, da luta. Penso também que a política de resultado não tem espaço pra individualismos. Precisamos ter a humildade de trabalhar de forma coletiva, em nome do bem comum, com mais verdade na política. É isso que as pessoas esperam de nós: trabalho e atitude, com ética, seriedade, competência.


Reação

O PSD do candidato Gelson Merisio começa a sentir uma forte reação a seu favor, em todo o Estado, depois que foi começou-se a derreter a dúvida da capacidade que Carlos Moisés tem de gerir SC. Dificuldade de expressão e conhecimento são as causas.

Também

Dentro do PSL do candidato Moisés, a reação está dentro das lideranças que, agora eleitas, observam que o candidato tem conversado com o MDB e isolando os quadros do partido. As negociações feitas com os ulyssistas são dele.

Desavença

Lucas Esmeraldino, que por pouco não chegou ao Senado, mantém a esperança de que, pelas vias judiciais, vai tirar Jorginho Mello do jogo. E, ameaçado em sua liderança por Carlos Moisés, viu que criou seu monstro agora indomável.

Leitura

Carlos Moisés chegou ao 2º turno da eleição e, no meio dos quadros do partido, começa a assumir ele mesmo os destinos de sua ida ao governo ignorando, completamente, Lucas Esmeraldino. O bombeiro quer tirar ele do jogo.

Certo

Por questão de sobrevivência e um futuro político, Moisés vê no coletivo de Esmeraldino um problema adiante. Como está negociando forte com o MDB para conquistar o Estado, atravessa na Assembleia a composição da Mesa.

Ciúmes

Para compor a Mesa, as lideranças estão procurando Carlos Moisés e esfriando entendimento com o presidente do partido. Dar a Lucas Esmeraldino o controle, significa tirar o MDB do jogo dentro e fora do futuro governo.

Olho

Por isso as reações dos grupos que olham Carlos Moisés modificado do 1º para o 2º turno. Quando não se via no jogo, atuava de uma maneira, agora que tem chances reais de governar SC, tira da frente os empecilhos. Lucas Esmeraldino está reagindo.

Socorro

Os quadros do partido mais próximos a Lucas Esmeraldino, vê um Carlos Moisés se jogando no plano do MDB e isolando a essência do partido. Com dor de cotovelo, o quase senador já olha-se preterido do processo.


Natural

Ao sentar com o MDB para pedir a benção de sua ida ao governo, Carlos Moisés torna-se refém dos ulyssistas. E por ser a maior estrela agora do partido, tem que tirar Lucas Esmeraldino e a bancada eleita da frente de negociação.

Tutela

Lucas Esmeraldino, que construiu a ida de Carlos Moisés para a disputa ao governo, não imaginava que a surpresa seria na altura do pesadelo que vive. O MDB fez do bombeiro seu Cavalo de Troia para voltar novamente ao governo.

Igual

Como fez uma votação extraordinária, ameaçando inclusive o Senado de Jorginho Mello, Esmeraldino fica refém da criatura. Criador do bombeiro neste jogo, sabe que, com o MDB nas esferas do governo, o partido é coadjuvante.

Mesa

A composição da Mesa na Assembleia Legislativa tem a mesma direção. Como os veteranos serão vistos com mais experiência, os novatos estão apenas na discussão. Têm mandatos, mas, por enquanto, sem força suficiente para gritar na Casa.





Rech Mobile

Fundado em 06 de Maio de 2010

EDITOR-CHEFE
Marcos Schettini

Redação Chapecó

Rua São João, 72-D, Centro

Redação Xaxim

AV. Plínio Arlindo de Nês, 1105, Sala, 202, Centro